BOLSONARO “NÃO DISSE QUE SIM NEM QUE NÃO, DITOU FÉ NA MISSÃO” SOBRE AS PROMOÇÕES DOS SARGENTOS DO QUADRO ESPECIAL – SEGUNDO KELMA COSTA

Kelma Costa, em áudio que circula no WhatsApp, dita que esteve no Gabinete do Deputado Federal Jair Bolsonaro, no dia da votação da Sug 195/2010, referente a proposta de Lei para às Promoções dos Sargentos do Quadro Especial – No áudio, Kelma afirma que Bolsonaro não disse que apoiava ou deixava de apoiar, lhe transmitindo: “Fé na Missão”.

 

BOLSONARO SE POSICIONOU?

Em verdade, o Blog tratou da mensagem no facebook, onde, claramente, o Deputado desconversa. Fato totalmente atípico, uma vez que costumeiramente, o propenso candidato a Presidência República é firme em todos os seus posicionamentos. Porém, observamos uma mudança estratégica de afastamento de Bolsonaro de temas espinhosos, como no pacote referente a Segurança Pública, aprovado na Câmara dos Deputados. Acredita-se que seja estratégia política para angariar uma parcela menos conservadora do eleitorado brasileiro e evitar processos e condenações judiciais.

Com efeito, o Tema das Promoções até Subtenente dos Sargentos QE é totalmente controverso e divide opiniões – O Blog é a favor. Bolsonaro, apoiando, desagradaria o Comando do Exército e parcela de Oficiais e Sargentos de Escola que entende inaceitável. Por outro lado, o não apoio desagradaria todos os militares do Quadro Especial da Ativa e da Reserva, das 3 Forças – Marinha, Exército e Aeronáutica, bem como, uma outra grande parcela de Oficiais e Praças que entende pela necessidade de Leis de promoções, bem como ser o momento de Bolsonaro, efetivamente, se comprometer com a melhoria salarial e planos de carreira dos militares, especialmente as Praças – Subtenentes, Sargentos, Cabos e Soldados.

A INTERPRETAÇÃO DA MENSAGEM NO FACEBOOK         

Aos olhos dos Diplomatas, o silencio é a melhor mensagem, uma vez que seria um não em aberto, sem manifestação e possível de reavaliação. Já a resposta evasiva e desconversada, também se entende como um não, porém apresenta que o assunto incomoda e não deve, novamente, ser trazido ou vir a lume.

Assim, entende-se que a mensagem não foi levada a sério e dada à devida importância pelos assessores – Nos fez lembrar de outra que, circulou na Internet de um Capitão na EsAO, denominada “GADO FARDADO”. Que de fato não se admite, ao menos no tocante ao VOTO, pois nesse caso, todos se equivale e há verdadeira paridade.

Resposta do tipo que: “haverá empenho para com a revisão das condições salariais dos militares, e com os planos de carreira de todo o servidor público, buscando-se isonomia e paridade”, seria mais bem entendida, especialmente, observada a firme personalidade do Ator Bolsonaro. Então não é aceitável a interpretação de falácia ou algo equivalente do Blog. “Fé na Missão”, para quem precisa de apoio, emprego, alimentação, habitação, segurança pública, saúde, educação, aí sim, pode ser entendida como falácia.

PORTAS ABERTAS A KELMA COSTA

A senhora Kelma Costa, longe da controversa no caso, tem o nosso respeito e a admiração do Blog e de muitos militares, em função de tantas lutas que trava em prol da chamada “família militar”, especialmente em favor dos Sargentos do Quadro Especial. A muito já deveríamos ter representantes no Congresso, sendo Kelma Costa, um excelente quadro compromissado para com os militares, a qual desejamos sucessos nos futuros pleitos eleitorais. Dispomos o Blog de portas abertas e, caso exista interesse, possamos realizar uma entrevista com tão importante batalhadora, no intuito que realize suas manifestações e projetos.

6 comentários em “BOLSONARO “NÃO DISSE QUE SIM NEM QUE NÃO, DITOU FÉ NA MISSÃO” SOBRE AS PROMOÇÕES DOS SARGENTOS DO QUADRO ESPECIAL – SEGUNDO KELMA COSTA

  • 14/11/2017 em 16:17
    Permalink

    Avalio de outra forma bem clara, se ele não quer ajudar agora que ele pode, os que estão por baixo imagina quando for presidente.

    “sangue azul sempre” estou fora. nunca mais 13, 15, 45 e tal de mito

    Resposta
  • 14/11/2017 em 02:59
    Permalink

    Prezados amigos do Blog, vou deixar aqui minha visão que tenho de Bolsonaro e também o que acho dessa repercussão a respeito de uma Lei para os QE. A imagem que tenho de Bolsonaro é muito boa no sentido da dignidade e hombridade, fora os arroubos de destemperos que ele teve devido a situações as quais ele se defronta, onde é acusado ou caluniado de algo que não fez ou de uma coisa que ele não é, como é o caso da Deputada federal Maria do Rosário que o chamou de estuprador, e que está como réu na justiça, e sendo claramente uma perseguição política, pois ganhou força popular e tem sido o único que muitos encontram alguma esperança de ter alguém na Presidência com dignidade e verdadeiro nacionalismo, e a esquerda no país tem tido receio de sua projeção nacional. Existem outras matérias que ele defende como a questão dos policiais e a segurança pública e temas onde ele defende a família tradicional e mesmo as crianças porque elas tem sido sido atacadas por esquerdistas radicais que possuem uma estratégia de poder e querem tentar mudar os paradigmas de nossa nação que é de maioria cristã, talvez seja essa uma das maiores virtudes dele, não ser conivente com o “politicamente correto” e não ser alheio a temas tão importantes como família, crianças, segurança pública, patriotismo, probidade política, não tendo nenhuma mancha de corrupção em sua vida política.
    Quanto ao tema do plano de carreira dos Sgt do QE e que nos afeta indiretamente, lamentavelmente ele não tem respondido positivamente aos que o procuram, preferindo pelo que pude observar, ficar numa posição neutra, o que não é bom, porque os militares praças que o apoiam ficam com dúvidas se haverá apoio no futuro para que haja uma Lei específica que nos dê maior segurança, semelhante a que já possui os Oficiais. Em consequência disso, urge cada vez mais ainda que tenhamos Deputados e Senadores no Congresso que sejam sensíveis as nossas causas, principalmente para haver uma mudança na sistemática de promoções das praças de carreira que continua dando dor de cabeça e angústia aos Subtenentes. Então por isso dou todo o apoio a essa iniciativa dos QE e creio que através deles também seremos beneficiados.

    Resposta
  • 14/11/2017 em 00:38
    Permalink

    Para haver isenção, seria bom buscar este “suposto” áudio, se é que existe, E COLOCá-LO, NA ÍNTEGRA, para ouvirmos.
    Sabemos que EXISTEM COMUNISTAS APOIADORES DO PT, em nosso meio e no meio civil, que se aproveitam de qualquer tema para denegrir as FFAA e o Bolsonaro.
    Acreditar, piamente, no que fala uma jornalista, sem ter provas, é não corroborar com o que preceitua a Constituição, no tocante ao ônus da prova.
    Independente de ter feito algo pelos militares ou não, há uma coisa mais contundente em jogo, que é o futuro do Brasil; e, neste aspecto, tentar queimar o filme do Bolsonaro é militar (verbo) pelo Lula e por todos os execráveis comunistas, que destruíram, de vez por todas, o sempre combalido Brasil, que só prosperou e era respeitado na época dos governos militares.
    Eu creio, minha opinião, que, com o Bolsonaro na presidência, as FFAA terão o digno tratamento que deveriam ter, no aspecto salários e carreira, que foi usurpado, famigerado e negligenciado pelos políticos, sendo que o governo do PT pôs em prática, COM SUCESSO, seu abominável projeto de destruição destas instituições, tirando as reposições salariais, sucateando e acabando com a moralidade diante da sociedade, o que fez com que muitos, até oficiais superiores, deixassem a caserna, seja por aposentadoria, concurso ou desistência.
    Sugiro que, aqueles que, de alguma forma, têm interesse no tema Promoção dos QE, que tentem contactar o Bolsonaro, pelas redes ou telefonema, dirimindo, assim, dúvidas e reforçando a necessidade de prosseguimento das promoções dos QE, até a graduação de Subtenente.

    Resposta
  • 13/11/2017 em 22:33
    Permalink

    Boa noite concordo plenamente caro Paulo o cap nunca fez nada pelos militares em 27 anos de vida publica e hj vem como a salvação. Na verdade deveria ser um plano de melhorias para todos não só para nós, mas boa essa mobilização e que caso esta mudança aconteça tb beneficiará os de escola através do princípio da isonomia abrirá uma brecha na justiça para os de carreira se unirem também em busca da igualdade.

    Resposta
  • 13/11/2017 em 21:12
    Permalink

    Bolsonaro no momento é o menos pior para o pais como presidente, ENTRETANTO: Bolsonaro que se manteve anos na câmara dos deputados, se manteve com votos de militares e familiares, a maioria destes militares PRAÇAS. Bolsonaro não conseguiu nenhuma vitoria para os militares, e que eu saiba não produziu nenhuma proposta de lei para beneficiar os militares, mesmo que ela não tivesse sido aprovada. A pouco tempo o amigo Messias Dias dono deste Blog pediu apoio deste Deputado para a construção e aprovação de um projeto de lei para a promoção de praças das FFAA, já que PRAÇAS não tem lei de promoções e os oficiais possuem………O Deputado Bolsonaro disse que não ia se envolver, então digo, pode ser o menos pior pra presidente, mais não merece o voto dos PRAÇAS e seus familiares. E como tantos sabem, Bolsonaro é oficial, e oficial não ajuda PRAÇA. Quem tem ajudado PRAÇAS não são políticos eX-militares, mesmo assim estes políticos tem ajudados os Sargentos QE, coisa que não sou contra, mais como fica a vida dos PRAÇAS DE CARREIRA ??? (EsSA, EEAR, ETC)

    Resposta
  • 13/11/2017 em 17:38
    Permalink

    O mais correto seria “fé na omissão”

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.