Exército diz NÃO aos Sgt QE até Subtenente – ‘4ª série primária, despreparo e estabilidade pela janela’

‘Meias verdades’ e desrespeito: escolaridade de 4ª série primária, despreparo e estabilidade pela janela, sem realizar concurso público – Veja o documento abaixo e tire as suas conclusões:

INVERDADES: SARGENTOS DO QE 4ª SÉRIE PRIMÁRIA E SARGENTOS DA ESA ENSINO MÉDIO

Poucas vezes, observamos tão pouco apreço com a verdade. Quem redigiu o documento, não nos parece possuir conhecimento do ‘Princípio da Mutação’ e, propositadamente, mistura fatos no tempo e espaço.

Quando da exigência da então 4ª série primária para os Sargentos do QE – Quadro Especial, se exigia a antiga 8ª série para o concurso da ESA – Escola de Sargentos das Armas, que tinha tempo de formação em 1 (um) ano.

Assim é notória a intenção de engabelar o destinatário, uma vez que fato pretérito não pode consubstanciar, a pior, fato presente (Sargentos da ESA com formação atual em 2 anos, com exigência de ensino médio completo).

MEIAS VERDADES: SARGENTOS DO QE SÃO ÚNICOS MILITARES COM ESTABILIDADE PELA JANELA, POR FALTA DE CONCURSO PÚBLICO

Outro ponto que nos causa perplexidade, seria a afirmação de que os Militares do Quadro Especial seriam os únicos, da Força Terrestre a possuir Estabilidade nas Forças Armadas, sem realizar concurso público.

Mais uma vez temos que apresentar que as idéias não correspondem aos fatos. Em verdade, não são poucos os Oficiais que realizaram a formação na AMAN – Academia Militar das Agulhas Negras, sem realizar concurso público, uma vez, que a época, foi permitido que diversos militares de NPOR a fizesse, sem concurso. Fato também deve ter ocorrido na ESA.

Lembrando que às Polícias Militares do Brasil, possuem um cem números de oficiais, que não realizaram concurso público, sendo aproveitados, após ou durante o tempo de Oficial Temporário do Exército.

FALTA DE PREPARO E FORMAÇÃO PARA OS CARGOS DE 1º SARGENTO E SUBTENENTE – NÃO DEVERIA TER SIDO OFERTADO PELA INSTITUIÇÃO?

Outro ponto que nos surpreende é tentar culpabilizar os Sargentos do QE por não possuir o CAS – Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos.

Se não estamos enganado, quem poderia e deveria criar opções de formação, aperfeiçoamento e especializações, para com esses militares, justamente, é o Comando do Exército, que jamais o fez. Diga-se, o documento em questão é prova cabal do entendimento que a Estabilidade teria sido um grande favor, ao VASSALO.

Ademais, adentre-se as unidades militares, para certifica-se pela utilidade dos militares do QE, realizando às mesmas funções burocráticas dos militares oriundos da ESA – Certa feita um Oficial Superior disse em reunião, que Encarregado de Material seria o Encarregado da Faxina das Subunidades e Batalhão, o que seria rotina nos Quartéis.

APRENDIZADO: ELEIÇÕES 2018, BUSQUEM ELEGER REPRESENTANTES DA CLASSE MILITAR

No Pleito Eleitoral que se aproxima, busquem eleger representantes militares, para que se tenha uma bancada formada por membros das Forças Armadas, como fazem a classe policial. Quadros competentes não nos falta, porém lembrem-se de seus representantes Praças e de algumas pessoas que batalham pelos militares, como IVONE LUZARDO e KELMA COSTA.

68 comentários em “Exército diz NÃO aos Sgt QE até Subtenente – ‘4ª série primária, despreparo e estabilidade pela janela’

  • 13/03/2018 em 11:20
    Permalink

    Caros Companheiros Praças, Sargentos QE, Sargentos de Escola e Subtenentes, é notório em nosso dia a dia a falta de consideração e respeito que os Oficiais tem conosco. Ai esta mais uma prova !!! Devemos nos unir e ajudar uns aos outros para ingressarmos na justiça com tudo e conseguirmos vos no meio politico……precisamos que candidatos praças militares se candidatem a deputado federal e nos os apoiemos para mudar esta situação nossa, ou assim viveremos na penúria para sempre se depender de Oficial do EB. Não votem em candidatos Oficiais , so em candidatos Praças.

    Resposta
    • 13/03/2018 em 20:33
      Permalink

      Imbecilidade pura!!! A maioria dos QE tem um nível de estudo bem avançado… Infelizmente, os “inteligentes” que decidem, fazem AMAN, e dizem que é equivalente ao nível superior, depois uma porta de EsAO, e dizem que é igual a uma Pós…então eu deveria ser promovido a capitão…sou pós graduado e esfreguei isso na cara de um capitão, que achou que eu era semianalfabeto….E por coisas desse tipo que o Exército não evolui!!!

      Resposta
    • 26/03/2018 em 23:41
      Permalink

      Agora sim, uma convocação de todas as praças para lutar por todos nós, e não apenas por uma parcela. Concordo plenamente: precisamos eleger praças que defendam TODAS as praças, do recruta ao ST. Aí sim, realmente teremos força. Somos dezenas de milhares, sem contar familiares e amigos, e não me recordo de termos um único representante das FFAA praça no Congresso. Até as PM estão cheios de representantes, menos nós. E não precisa fazer parte de qualquer associação pra isso, já vi vários sargentos candidatos que não obtem nem a quantidade de votos referente ao próprio quartel.

      Resposta
  • 13/03/2018 em 11:30
    Permalink

    Estes canalhas de Oficiais acham que o Exercito é deles, o Exército também é nosso…..eles não são donos do EB. Eles não pagam nossos salários……………..quem é dono do EB e paga nossos salários é o Governos. Estes canalhas nos fazem trabalhar e riem de nos pelas costas. Melhorias e benfeitorias só pra eles, como se o Exército fosse só deles…….denunciemos todas falcatruas e irregularidades que eles comentem…… e se os senhores obterem provas melhor.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 11:37
    Permalink

    Caros companheiros QE, vamos exercer funções do nível que nos nivelaram, não vamos fazer funções de oficiais para esses vagabundos ficarem coçando como eles querem.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 12:01
    Permalink

    Não vejo motivo para isso, é só prever que a promoção dos QE é para quem tem o ensino médio completo, existem muitos QE que possuem mestrado, etc e desempenham funções de curso superior. Não podemos esquecer que a EsSA precisava apenas do ensino fundamental e que a promoção do QAO é necessário o ensino médio, existem Subtenente que realizaram a prova do Enceja para conseguirem o ensino médio a pouco tempo e conseguiram a promoção à QAO, atualmente existe o curso superior (tecnólogo) obtido com o CHQAO, o triste da história é que os Subtenentes com curso superior estão sendo comandados por militares com o ensino médio obtido pelo enceja, como dizia meu amigo Sócrates “um peso, duas medidas”.👍👍

    Resposta
    • 13/03/2018 em 21:34
      Permalink

      Camarada a questão do militar ter feito concurso de nível médio ou fundamental é irrelevante, por exemplo o colégio naval é nível fundamental porém a prova é uma das mais difíceis do Brasil o que separa o joio do trigo é o concurso público não importa se nível médio ou fundamental só são selecionados os melhores , o camarada querer alegar que existem QE com nível superior não quer dizer nada pois curso superior hoje em dia em universidades particulares e só pagar e frequentar o curso e após 3 ou 4 anos pegar o diploma o que realmente seleciona os melhores é o concurso público

      Resposta
  • 13/03/2018 em 12:41
    Permalink

    Boa tarde!
    Ingratidão!!! dizer que não merecemos prosperar!! muito triste!!
    sem palavras!!!porque tanta maldade se nosso futuro é a morte!!! vamos fazer o bem, sem olhar a quem. Alguém por favor nos ajude! UM abraço.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 12:44
    Permalink

    Árvore que dá frutos é que leva pedradas!!!

    Resposta
  • 13/03/2018 em 13:29
    Permalink

    Para oficiais tudo é para os praças nada. Deveriam pedir para um QE responder esses Ofício já que tudo é o QE. Na armaria, o QE, no posto de Gasolina, o QE, no S2 o QE, dirigir para o Cmt, o QE. A vontade é entrar com um processo na Justiça. Pois eu mesmo trabalhei com os sistemas: SIAFI, no SIMATEX, SIAG, Sistema de Combustível, SPED etc. Bando de hipócritas. Lamentável.

    Resposta
    • 13/03/2018 em 15:27
      Permalink

      Entre na Justiça companheiro…..mudaram portaria de repente só pra prejudicar a pouco tempo. so isso que estes malditos sabem fazer.

      Resposta
  • 13/03/2018 em 13:37
    Permalink

    Pá de cal.
    Isso já era previsto. Se não fosse barrado pelo EB, seria pelo chefe do Executivo.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 14:26
    Permalink

    Lamentável! Eu possuo curso superior a mais de 12 anos e já exerci por várias vezes funções até de oficial. O Gen Neyva deve ter sido obrigado a escrever isso. Parecer foi copiado e colado lá de 8 anos atrás. É um completo desrespeito e descaso com nós QE que tanto servimos aos generais.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 15:25
    Permalink

    Lamentável que um oficial venha descaradamente a publico mentir em documento um comentario totalmente ultrapassado, com mais de 20 a 30 anos passados e traz pra realidade de hoje; A ultima incorporação a estabilizar foi a de 1992, e esses militares tiveram que comprovar que tinham concluidos no mínimo o ensino fundamental completo pra ter direito a sua estabilidade e de lá para cá ja se passaram mais de 16 anos de estabilidade, hoje grande maioria destes militares tem faculdade, cursos técnicos que para realizar exige 2¤ grau completo, ai me vem um militar dizer que esses não podem ser promovidos porque QEs só tem a 4¤ serie do primario? Em vez de ficar fazendo um pré julgamentos infundados do grau de instrição desses militares que faz e fez um grande diferencial na FA e não foram reconhecido seus trabalhos, dedicação, lealdade, profissionalismo e deveriam aprovar a esse projeto de promoção com uma resalva então; comprovar ensino médio, superior, técnico ou similar dando lhes oportunidades de fazer um aperfeiçoamento como por exemplo o CAS e assim ter militares motivados e mais profissionais nas FA.

    Sei que meu comentario não vai mudar nada, até porque sei muito bem o que rola por traz dos bastidores dentro de alguns gabinetes, mas fica aqui minha humilde sugestão, indignação e desabafo…

    Resposta
    • 13/03/2018 em 16:13
      Permalink

      O que oficial sabe mais fazer é mentir……..

      Resposta
  • 13/03/2018 em 16:09
    Permalink

    A mais de 24 anos atras o cmt da OM deu uma pressão p/ que todos os pre estabilizados
    voltassem a estudar então muitos como eu voltaram p/ concluir o ensino médio, para o EB não valeu de nada. No Rancho só não fui aprovisionador Hoje na reserva se puder não passo nem na frente do 6 BE porque sei que e no EB que estão nossos inimigos quem não nos valorizam e não nós valorizarão não merecem nosso respeito. comcordo com um comentario anterior o EB foi feito para of .

    Resposta
    • 13/03/2018 em 16:20
      Permalink

      Foi feito pra todos nos……mais eles acham que são donos, fazem as regras, ai so beneficiam eles. O que sabem fazer os oficiais: 1. cobrar, mais não dão exemplo. 2. roubar em compras e licitações – são craques (roubam no rancho, no Almox, na Salc, na Licitações, etc). 3. prejudicar praças. 4. se achar Deuses………sujos.

      Resposta
  • 13/03/2018 em 18:06
    Permalink

    Começou o oficio DESCARADAMENTE mentindo pois a grande maioria dos GENERAIS E Coronéis do EB até a tUrma de 1990 e que eram de Colégio Militar realizavam o exame de suficiência nos próprios CMs , era um processo – interno – de seleção e tinham vaga garantida para ESPCEX o aluno de Colégio Militar, havia pouca concorrência e por isso com média 5 ingressavam na Academia. Na decada de 70 o primeiro colocado do NPOR e CPOR tinha a vaga garantida na AMAN. Tentativa de omitir a verdade . NÃO MINTA CORONEL,É FEIO.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 18:25
    Permalink

    Sou Do quadro escravo curso superior a ditadura pendura ainda sobre nós!!
    infelizmente!!! muito triste!!! lamentável essa situação de abandono!!!.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 19:25
    Permalink

    No Cmd de área que estava servindo em 2001 para atingir a estabilidade foi exigido dos Cb que estavam na pré estabilidade ensino médio ( segundo grau). Enquanto que para fazer concurso ESsa era 8 série. Vai entender a mentalidade de quem fez este documento. Sem dizer que ao longo da minha carreira fui comandante de pelotão e tenho isso registrado em minhas alterações.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 20:06
    Permalink

    Infelizmente essa notícia vem apenas confirmar o que acredito que a grande maioria já tem consciência: não há interesse da Força em promover os Sgt QE além de segundo-sargento. No entanto, esse argumento de que o Sgt QE não está preparado para assumir funções administrativas, por não possuir o CAS, é uma grande falácia, pois a grande maioria dos Sgt QE, na prática, já assumem muitas funções administrativas que deveriam ser desempenhadas por ST e Primeiros-sargentos.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 20:44
    Permalink

    Engraçado é camarada ingressar no EB pela porta dos fundos e já sabendo qual o ápice de sua carreira e depois ficar chorando querendo promoções no tapetão. Acho até que tem mais é que tentarem melhorias mesmo, cada um tem que lutar por si, mas ficar de mimimi, achando realmente que tem esses direitos? Eu precisei encarar por 4 anos seguidos sol na cabeça, na arquibancada do Maracanã, numa proporção de mais de 100 candidatos por vaga, pagar cursinho preparatório, pra chegar até Sub, só ter 3 promoções em 30 anos, e vcs querem nos mesmos 30 anos 5 promoções sem sacrifício??? Não são vcs que todo ano fica no cagaço da transferência, fazendo a família ir pra onde querem, a esposa desempregada, foi CMT de GC, Pelotões, Exercícios direto, Especialização de 6 meses longe da família, CAS mais 3 meses, 1 ano de Escola pauleira, entre tantas outras coisas. Portanto, querem lutar, blz, o coronel meteu uns kaos, concordo, mas não se vitimizem, até pq, até 2001, o concurso separava 50% das vagas pra militares, portanto, quem não foi incompetente pra passar no concurso foi preguiçoso. Menos vitimismo blz. Boa sorte na empreitada de vcs.

    Resposta
    • 13/03/2018 em 21:37
      Permalink

      Parabéns pela sua brilhante carreira camarada. A propósito almeja ser oficial certo? Vai poder passar os quatro anos na AMAN? ou ficarrá apenas no puxa para ser bem avaliado. Mais uma vez parabéns pela brilhante carreira.

      Resposta
      • 26/03/2018 em 23:34
        Permalink

        Não, não almejo. Fecharei meu tempo ainda ST com muito orgulho. Acho que muitos aqui estão confundindo ANSEIOS com Direitos. Quando me referi à porta dos fundos, acabei não me referindo aos de EsSA, que entram pela janela ou porta de serviço, pois essa é a verdadeira saga das praças e todos sabemos que só quem entra pela porta da frente são os Oficiais de AMAN, que discriminam, inclusive, os outros oficiais que ingressaram por outras formas. Muitos se sentiram ofendidos, mas essa é a verdade nua e crua. Nunca vi QE defendendo ou brigando por direitos para as outras praças, mas tô careca de ver brigando pra sair da escala assim que são promovidos. Inclusive vi muitos QE, assim que foram promovidos à Segundo metendo o pé pra não tirar sv de Sgt Dia e até Adjunto. Sem falar nos que baixam. Falar que tem nível superior, e daí, se são tão bons, pq não passaram num concurso tão bunda nível 8a série??? Pois é. Estava lá, 50% das vagas eram pra militares, eu mesmo entrei com média 6,8 por ser militar, só que fiz 8,8 na redação. 116 por vaga no meu ano. Medicina da USP dá quanto mesmo? Aí depois, já que fizeram faculdade, pq não prestaram pra QCO? Não são melhores que os de EsSA? Pois é. Em resumo: não foi minha intenção depreciar ninguém, mas apenas fazerem refletir que o que ALMEJAM não é direito, e sim ANSEIOS de melhoras. Não critico a luta de vcs, mas sim os choros e lamentações daqueles que se acham injustiçados. Que continuem lutando por uma melhor remuneração, mas sem discursos de direitos. Entraram sabendo até onde poderiam chegar, assim como eu entrei tendo a certeza apenas do Suboficialato. O restante é um bônus pra uns poucos bons praças e uns outros tantos puxa-sacos. Simples assim.

        Resposta
      • 26/03/2018 em 23:43
        Permalink

        Não, não almejo, só chegarei até ST com muito orgulho, pois tenho tempo de carteira é de soldado. E não se trata de ser brilhante, apenas me esforcei pra passar num concurso público bunda pra muitos aqui…

        Resposta
    • 13/03/2018 em 23:59
      Permalink

      O segredo de aborrecer é dizer tudo.
      Muitos questionamentos sobre se é merecido ou não chegar à subtenente.
      Qualquer Poder Público tem sua estrutura de carreira.
      Já viram agente de polícia chegar até delegado sem concurso? Analista Judiciário até juiz? Analista tributário até Auditor?
      Claro, guardadas as devidas proporções.
      Por que no EB tem que ser diferente?
      Quando o camarada entrou na linha de estabilidade, lá atrás, não sabia até onde iria a carreira?
      Tem QE capacitado? Sim, tem.
      Mas isso não é o único requisito para se chegar à subtenente.
      Queira ou não, chegar à subtenente requer uma caminhada que é diferente sim da que o QE trilha.
      Fui recuta em 89. Decidi estudar para ESA.
      Enquanto fazia isso no intervalo do almoço ou do quarto de hora em uma escala de 3X1, meus pares dormiam, jogavam sinuca etc etc.
      Fui melhor do que eles? Não, necessariamente; apenas empreendi um esforço diferente.
      Resultado: fui para a Escola e outros foram ao QE.
      Foram escolhas de cada um. Não se trata de melhor ou pior.
      Agora, acho que não é mais tempo de requerer promoção à subtenente por vias oblíquas. Esse tempo já passou e esse pessoal perdeu. Simples assim.
      De qualquer forma, é um projeto que dificilmente prosperará. Não por questões de mérito, mas por vício de origem e por não ter a chancela da Força.

      Resposta
      • 14/03/2018 em 08:20
        Permalink

        Como ja foi dito: Muitos Generais e Coronéis de agora foram para AMAN (até 1990) através de seleção interna dos CMs e que tinha como exigência ter no final do terceiro ano a média acima de 5, ou seja , os volUntÁrios tinham vaga garantida na AMAN. Assim como fala dos QEs , você teria coragem de pergUnta para o Cel de sua OM se ele fez CONCURSO?? centenas de R2s sairam do EB e adentraram as PMs e hoje são coronéis ; Escrivães se formavam em DIREITO e migravam para a vaga de DELEGADO ( mais de 30% do delegados do Ceará são desse período ; Nos qUadros Especiais das PMs os QEs chegaRAM a ST, pois foi propriciado a estes uma carreira. É sabido que antes de 1988 milhares de pessoas estabilizaram no servico público sem concurso ,porém é só o QE que ficou impedido de progredir por desinteresse da própria força,TOTAL OMISSÃO.

        Resposta
    • 14/03/2018 em 07:52
      Permalink

      Parabens pela sua brilhante trajetória Super EsSA. Os QEs incorporaram ao Exército pela seleção do serviço militar, pela porta da frente – especificamente pelo Portão d´Armas – , marchando altivos no dia de sua saudosa incorporação a Força. Lembro que a referida data foi publicada em Boletim Interno (não foi clandestina ou pela porta dos fundos como você cita ) e que após os quatro (04) primeiros anos ,o militar oriundo deste quadro engajava sucessivamente para – FINS DE ESTABILIDADE – , pois assim consta nas alterações. Conheci muitos espíritos de PORCO como você, porém conheci muitos mais amigos oriundos da EsSA que nunca se referiram a mim de forma depreciativa , pois entendiam que tínhamos origens diferentes.Guarde sua miséria espiritual somente para você , não precisamos dela.

      Resposta
    • 14/03/2018 em 07:56
      Permalink

      Você mente quando diz que até 2001 havia 50% de vagas para militares.

      Resposta
      • 26/03/2018 em 23:46
        Permalink

        Não, não minto, só buscar os editais da época, eu mesmo entrei na cota de militares.

        Resposta
    • 14/03/2018 em 08:03
      Permalink

      Lamentavel criticar os QE……voce tambem é praça (é um nada pra oficial)………praças tem de se unir. Lute pelo seu e não se envolva em problema de outro praça…..ta fazendo igual oficial.

      Resposta
    • 14/03/2018 em 10:26
      Permalink

      porque tanto orgulho!!! se o nosso futuro é a morte!! semeia bondade!!! relata coisas boas e positivas, um grande abraço!!!!

      Resposta
    • 14/03/2018 em 13:49
      Permalink

      Fala isso pra quem não conhece a mamata que são as escolas de “aperfeiçoamento”…. Eu sou de carreira e estou de acordo com os QEs….

      Resposta
  • 13/03/2018 em 22:18
    Permalink

    Boa noite.
    Lamentável, ver tanta injustiça, o que podemos fazer? Corremos atrás do nossos direitos…Nesses 27 anos Trabalhei; paiol, reserva de material, furriel, setor pessoal S/1, Tesouraria, almoxarifado, como sou despreparado? Quando estabilizei tinha o ensino fundamental o mesmo grau de instrução cobrado para a “super ESSA”. Se o CFC e o CFSD formações internas de responsabilidade do Exército não tem valor seletivo para fins de promoção porquê ainda são realizados. A dedicação dos cabos e soldados do exército são exemplares, imaginem quando esses eram selecionados para entrarem numa “linha de estabilidade” ouvíamos muito de oficiais e sargentos; pra mim você é um Cabo (quando Soldado) Sargento (quando Cabo).. Depois vêem com essa hipocrisia de que não somos preparados, somos o que então? Acredito que essa injustiça terá seus dias contados. Não vamos esmorecer somos Sargentos, vamos em missões, tiramos serviços, executamos funções administrativas, realizamos com orgulho e abnegação o dever de militar do exército brasileiro. 2° Sgt Paz. Brasil acima de tudo.

    Resposta
  • 13/03/2018 em 22:54
    Permalink

    Pessoal Boa noite esse documento foi o parecer do Exército mas não foi nada decidido sobre o assunto calma que estamos trabalhando e vamos contestar esse parecer mentiroso ok ficamos firmes porque a luta não acabou

    Resposta
  • 14/03/2018 em 00:48
    Permalink

    Bom.com esses caras julgam q somos despreparado que não somos capazes de assumirem funções pelo grau de escolaridade. Eu digo o maior dos despreparo foi o cara de pau desse militar que escreveu esse documento ,e mas ainda quem leu e autorizou a passar esta informações .Tendo em vista que seja um ou ums Oficiais de grande competência pra não dizer o contrário.
    Uma exemplos eu poço dizer e Ilário q esse militar que públicou esse documento,compara um tecnico ” cozinheiro e Garson. Com um militar QE que que desempenhou diversas funções. Por exemplo. MECÂNICO MEUS CASO .MOTANDO E DESMONTANDO DIVERSOS TIPO DE MANUTENÇÃO, COM A RESPONSABILIDADE, IDENTIFICADOR ICT E responsável PELA documentação de militares e seus dependentes GIR,e ETC…
    Tem muitos outros exemplos.Peço a DEUS Q A CADA DIA ILUMINE A ALMA DESSES MILITARES. E LAMENTAVEL.

    Resposta
  • 14/03/2018 em 01:25
    Permalink

    Interessante… o camarada acima é Subtenente smj… mas acha que já é Oficial… Pois fala como tal… ôo “…” Me falta paciência… ONDE QUE UM MILITAR QUE PASSA POR UMA COMISSÃO DE SELEÇÃO ENTRA PELA PORTA DOS FUNDOS??? Não é possível que alguém que tem o “Ensino Médio” possa falar uma asneira dessas… mas o mais interessante é que alguns desses… algumas vezes… “ENTRAM PELA PORTA DA FRENTE” mas se escondem na sombras dos QE’s e a exemplo do que eu já vi… levam consigo o mérito do trabalho junto aos seus superiores imediatos, com o intuito certo que serão bem avaliados e assim terão conceitos suficientes para galgar o “oficialato” desde que evidentemente não tirem menos que 50% de acertos nas provas do CHQAO…
    Agora vejam bem… um oficial superior respeitado disse em uma reunião de oficiais o seguinte: “As próprias Praças se digladiam… não precisamos nos preocupar com elas” ou seja… a arma que mata Sargento… usa divisa no cano!!! Não se precisa de inimigo… temos na Força pessoas que estão predispostas a no mínimo aborrecer com falas próprias…
    Olhem senhores, não me arrependo das forças que dei aos Sargentos e Subtenentes com os quais trabalhei… os que EU. ..com MEUS contatos transferi… Sim… transferi para a área que eles precisavam ou queriam… não me arrependo!!! E sou grato a Deus por não ter passado por onde eu servi… pessoas que acham que o QE entrou pela porta dos fundos serviu ao EB fez O CFC e após 10 anos estabilizou passando todos os anos sendo avaliados e por fim e promovido à Sgt no alto e seus 17 anos pra ser chamado por um medíocre de Cabo de gravata e ter o privilégio de imediatamente ver ele ser chamado de Sargento de espada… Vai vendo aí…
    Ah!!! E antes que eu me esqueça… Não preciso que certas pessoas que pensam que o QE não merecem… Me desejem “Boa sorte na minha empreitada!”
    Deus vai nos honrar e sairemos dessa luta promovidos à Graduação e Subtenentes do EB com graça de Deus!!!

    Resposta
  • 14/03/2018 em 08:07
    Permalink

    Não pode haver atrito entre QE e sargentos de escola……uns idiotas de escola criticam os QE. Fazem igual oficiais, mais não querem ser criticados por oficiais………….quanta hipocrisia. Nossos fogos tem de se voltar contra os oficiais.

    Resposta
  • 14/03/2018 em 09:31
    Permalink

    E o que dizer do QAO, que entra no EB como 3° Sgt e chega até Cap? É muitos deles só tem o ensino médio!

    Resposta
  • 14/03/2018 em 12:25
    Permalink

    É com espanto e preocupação que leio os comentários acima. Eu tenho muitas observações e restrições quanto à Força, mas não acho que a solução seja o conflito.
    O EB é constituído de bons e maus profissionais e isto ocorre em todos os círculos. O Exército é maior que tudo isso e todos e ponto!
    A coletividade é fator primordial e quem não entendeu isso não devia nem ter continuado na carreira. Vocês insultam a instituição e uns aos outros.
    Ficam se questionando sobre o que a Força faz ou fez por vocês, e sempre se esquecem de fazer um balanço do que VOCÊS FAZEM OU FIZERAM PELA FORÇA.
    Acho que o pleito é válido, que a Força já podia ter proporcionado algo em termos de ascensão profissional e que devemos brigar por nossos objetivos, mas não concordo plenamente porque nunca vejo um projeto desses com uma contrapartida sequer apresentada pelos interessados do tipo títulos, cursos e equivalentes.
    ST 94.

    Resposta
    • 14/03/2018 em 13:59
      Permalink

      Concordo que a instituição EB é maior que todos nós e permanecerá, também concordo que existem alguns comentários extrapolam algumas esferas, porém, não precisava ofender tanto assim uma classe que deu sangue, suor e lágrimas em prol da Força. No EB aprendemos a receber o sim e o não…. Era só dizer que não era a favor, não precisava tentar humilhar chefes de famílias.

      Resposta
    • 14/03/2018 em 14:17
      Permalink

      Insultam a instituição ? a instituição na imagem de seus oficiais estão pouco se importando para as praças ! A maioria deu a vida pela força e você vem com este papo de o que fizeram pela força? A força na imagem dos oficiais é que não tem feito nada por nos……só cobranças. este papo é de apoiador das ações dos chefes, que estão todos errados. Ta querendo ganhar pontos Sub 94 ? Quais irregularidades da CPQAO este processo não dura até você entrar no QA.

      Resposta
  • 14/03/2018 em 13:54
    Permalink

    Em curtas palavras…. EU NUNCA VI UM DIEX TÃO MENTIROSO IGUAL A ESSE…. Se fizer uma pequena vistorias na Unidades ou até mesmo no SGEx, DAProm, DGP, DCEM etc etc etc , vai achar um montão de Sgt QE, isso mesmo, o QE que eles, em outras palavras, chamaram de burrão, trabalhando e ENSINANDO os superdotados…

    Resposta
  • 14/03/2018 em 16:35
    Permalink

    Cardoso 14/03/2018 comentou em 13:59: “Concordo que a instituição EB é maior que todos nós e permanecerá, também concordo que existem alguns comentários extrapolam algumas esferas, porém, não precisava ofender tanto assim uma classe que deu sangue, suor e lágrimas em prol da Força. No EB aprendemos a receber o sim e o não…. Era só dizer que não era a favor, não precisava tentar humilhar chefes de famílias.”

    Prezado Cardoso, eu também não concordo com a maneira pela qual o expediente foi redigido e nem com a exposição de motivos, porém, tentei alertar quanto às generalizações e ofensas classistas, tais como “canalhas de Oficiais”, “QE ingressam no EB pela porta dos fundos “, “o ST puxa para ser bem avaliado” e etc. Isso só desagrega e enfraquece a todos da Força.

    Em se confirmando a veracidade do expediente , seria uma boa medida contestar administrativamente os “esclarecimentos” contidos no expediente em questão e, caso não surtisse efeito, fazer constar nos estudos do projeto de lei as contestações aos pontos tidos como inverídicos.

    Resposta
  • 14/03/2018 em 16:44
    Permalink

    Este documento é passível de processo. Documento assinado por alguém que vive no tempo das cavernas.
    Para começar não entramos pela “janela”. Temos registros do alistamento (previsto pela 4.375, de 17 AGO 64 – LSM – que ainda está em vigor) até a incorporação no Portão das Armas. Se estabilizamos foi porque existia um amparo legal que justifica-se nossa estabilidade, além de pareceres despachados, pelos Cmt da época em cada Organização Militar, nos requerimentos de prorrogação de tempo de serviço, .
    Não conheço nenhum QE que exerça função cabo, muito menos que não tenha o Ensino Médio completo.
    Estaria o assinante do documento faltando com a verdade em sua escrita?

    Resposta
  • 14/03/2018 em 17:14
    Permalink

    Anônimo 14/03/2018 comentou em 14:17: “ Insultam a instituição ? a instituição na imagem de seus oficiais estão pouco se importando para as praças ! A maioria deu a vida pela força e você vem com este papo de o que fizeram pela força? A força na imagem dos oficiais é que não tem feito nada por nos……só cobranças. este papo é de apoiador das ações dos chefes, que estão todos errados. Ta querendo ganhar pontos Sub 94 ? Quais irregularidades da CPQAO este processo não dura até você entrar no QA.”

    Peço licença ao brilhante e insubstituível Nelson Rodrigues para transformar sua frase “toda a unanimidade é burra” em “toda generalização é burra”.
    Lembrai, companheiro, que muitos dos pais dos oficiais hoje na ativa são praças e, muitos deles, do Quadro Especial. Se não me falha a memória, o próprio Cmt do EB, General Villas Boas, é filho de QE.
    Será que um estudo bem redigido e fundamentado, contemplando a meritocracia, seguindo pela cadeia de comando, ou, até mesmo, utilizando o ST Adjunto do Cmt Ex, não subsidiaria ou assessoraria no sentido de se criar algo que viesse a melhorar a carreira?!
    Ao contrário do que o companheiro comenta, eu não estou querendo ganhar pontos. O meu trabalho fala por mim. Babação é coisa de vagabundo e incompetente.
    Não concordo com a CPQAO, mas se julgar que fui prejudicado por ela, vou recorrer dentro da legalidade e sem ofender ao EB publicamente.
    Desejo que os companheiros do Quadro Especial prossigam firmemente em suas jornadas por melhorias e que nunca esqueçam os pilares da Força (hierarquia e disciplina)!
    Um grande abraço aos bons QE, aos bons Sgt de escola e aos bons Of de carreira que serram ombro a ombro na busca da excelência do nosso exército que é, de fato, do povo brasileiro!

    Resposta
    • 14/03/2018 em 19:53
      Permalink

      Fala Serio. Estão pouco se importando com melhoria para praças……estudo contemplando a meritocracia……ele transformam a meritocracia e uma mentira, é assim o processo de promoção a QAO, uma mentira. Hoje os ST Adjunto já são uma quebra e hierarquia, não honram os mais antigos, mais sim os puxa sacos. Quem esta prejudicando a imagem do EB são oficiais com suas ilegalidades. são os que roubam, tanto oficiais como praças, estes que denigrem a imagem do EB……não eu falando a verdade. Os pilares das forças armadas não é respeitado para os praças…….como vão cobrar a Hierarquia e Disciplina então ???

      Resposta
  • 14/03/2018 em 22:17
    Permalink

    principalmente quando visitam quarteis ganhando diarias e comem com melhorias diferenciada da tropa,isso niguem
    comenta q o QE é obrigado a fazer

    Resposta
  • 15/03/2018 em 07:02
    Permalink

    Era ano de 1993, quando um Capitão do 7°BIB, deu em cima da minha companheira em via pública, eu servia no 29°BIB, houve uma feroz discussão, ele dentro do seu carro e eu a pé dois, os ânimos acirraram, ele ameaçando-me com prisão, daí saquei meu três oitão, iria despacha-lo para cidade dos “pés juntos”, mas infelizmente ele arrancou o carro em alta velocidade. No dia seguinte fui chamado pelo comandante do 29°BIB que disse: “-Sargento, o Capitão errou, mas o mais errado é você de querer levar esse caso para justiça e para imprensa, pois fazendo isso tu estarás prejudicando o Capitão que estás para ser promovido a Major, e sujando a imagem do Capitão que é a “imagem” do Exército Brasileiro. Pra onde você for, Norte, Sul, Leste e Oeste, nós vamos lhe perseguir e coloca-lo no olho da rua, porque o Exército é nosso: O SOLDADO, CABO, SARGENTO E SUBTENENTE ESTÃO AQUI PORQUE PRECISAM!!! Além do mais o “pau aqui dentro quebra nas costas do mais fraco”. O Comandante prosseguindo com seu discurso disse: – Sargento, entre um Capitão e um Sargento quem é o mais fraco? Respondi com lágrimas nos olhos, o Sargento!!!

    Companheiros, não preciso falar mais nada, o relato é triste mas é a realidade. Estudem, procurem ser alguém fora do quartel, o Exército não é ruim, ruim são as pessoas(algumas) que utilizam do poder para praticar arbitrariedades. Isso tudo aqui é uma passagem, cedo vem a colheita, a morte é inevitável e o julgamento Divino, ninguém escapa. Deus disse que aquele que não usar de misericórdia será julgado sem misericórdia, veja o que diz Lucas 3:14( é assombroso o que lá está escrito).
    A Lenda do 29°BIB( Militar da EsSA, Turma Montese 1990)

    Resposta
    • 15/03/2018 em 10:47
      Permalink

      Eu não conseguiria aceitar isso sem luta……so entendo porque voce era garoto novo.

      Resposta
  • 15/03/2018 em 14:22
    Permalink

    A verdade é que o Exército Brasileiro nunca se preocupou com seus Cabos e Soldados, proporcionando um plano de carreira pra eles a fim de que eles pudessem progredir na carreira. Vemos na MB, FAB e outros Órgãos essa preocupação de valorizar seus recursos humano, coisa que o EB nunca fez, infelizmente. Ainda dá tempo, basta criar concurso, cursos, etc que valorizem e aproveite esses militares, pois, temos muitos QE que são infinitamente melhores que muitos oficiais de carreira ou temporários. Concito aos Sgt QE que não desistam de lutar nunca. O bom soldado morre lutando e não se acovarda.

    Resposta
  • 15/03/2018 em 16:12
    Permalink

    A promoção a 2 Sgt veio de luta polÍtica e nÃo dar vontande de GenERal ou Coronel pois estes nunca olharão para esta despretigiada classe mUito embora CENTENAS de oficiais tenham feito a carreira escalando nas costas destes homens que o VESTUTO Coronel desclassifica a níveis de CRIATURAS semi alfabetizadas.Continuemos lutando através dO CAMPO POLITICO, chegaremos lá em breve.

    Resposta
  • 15/03/2018 em 19:43
    Permalink

    Pela art 5° Constituição Federal todos são iguais perante a lei e ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa em virtude de lei.

    Pelo art 61 são iniciativa do Presidente da República Leis de criação de cargos, funções ou empregos públicos na administração direta e autárquica ou aumento de sua remuneração; da organização administrativa e judiciária, matéria tributária e orçamentária, serviços públicos e pessoal da administração dos Territórios e dos militares das Forças Armadas, seu regime jurídico, provimento de cargos, promoções, estabilidade, remuneração, reforma e transferência para a reserva.

    Pelo art 84 compete privativamente ao Presidente da República sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir decretos e regulamentos para sua fiel execução e prover e extinguir os cargos públicos federais, na forma da lei.

    Pelo art 37 A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim como aos estrangeiros, na forma da lei.

    Pelo art 48 Cabe ao Congresso Nacional dispor sobre todas as matérias de competência da União, especialmente sobre: criação, transformação e extinção de cargos, empregos e funções públicas. No art 49 é da competência exclusiva do Congresso Nacional: sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa; fiscalizar e controlar, diretamente, ou por qualquer de suas Casas, os atos do Poder Executivo, incluídos os da administração indireta;

    Pelo art. 25 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, ficam revogados, a partir de cento e oitenta dias da promulgação da Constituição, sujeito este prazo a prorrogação por lei, todos os dispositivos legais que atribuam ou deleguem a órgão do Poder Executivo competência assinalada pela Constituição ao Congresso Nacional, especialmente no que tange a ação normativa.

    Portanto Pela Constituição Federal deve existir uma Lei no sentido estrito versando sobre a promoção dos praças com os devidos requisitos para ocupação do cargo e seu devido provimente, tornando o Decreto 4.853/2003, que aprova o Regulamento de Promoções de Graduados do Exército (R-196), inconstitucional e ilegal, assim como as Portarias do Exército em que estabelecem normas para a promoção, uma vez que estas atribuições são do congresso nacional não podendo ser delegados ao Poder Executivo.

    Desta forma deve ser criada uma Lei de promoção dos Praças do Exército, incluindo os QE, com os requisitos necessários para o provimento dos cargos em virtude da promoção, incluindo a promoção do Quadro Auxiliar de Oficiais.

    Resposta
  • 15/03/2018 em 19:46
    Permalink

    Vai dar em nada esse projeto.
    Vício de iniciativa e negação da própria Força.
    Palanque político, mas esperançosos acreditam. Vira assunto para os blogs e causa discussões com rancor.
    Se você tá esperando e tem tempo para reserva, vai embora viver a vida.

    Resposta
    • 16/03/2018 em 07:26
      Permalink

      Falou um que é contra os QE…….Puxa saco ou oficial ? Conseguimos a promoção a 2º Sargento foi através da politica (É um caminho que deu certo), Oficial do EB não ajuda praça em nada, só olham para seus umbigos. E continuaremos lutando através da politica, e se Deus quiser conseguiremos.

      Resposta
      • 16/03/2018 em 19:10
        Permalink

        Você nem sequer sabe como tramitou a lei do 2o Sgt QE e vem vociferar.
        Mas, eu lhe explico.
        Essa lei foi convertida, decorrente da MP 618/13.
        A MP foi criada pelo Executivo, diga-se PRESIDENTE DA REPÚBLICA (Dilma, na época).
        Legislação sobre promoções é de iniciativa do Presidente da República.
        A presidente criou a MP, porque tinha o aval da Força.
        Ou seja, não houve vício de origem e a Força concordou.
        Nesse projeto atual, a iniciativa não é do presidente e não tem o apoio da Força.
        Não estou aqui dizendo se merece ou não.
        Se as promoções até subtenente seguirem os mesmos critérios adotados para os de carreira, que seja.
        Se for diferente, se tiver jeitinho ou gambiarras, tá errado.
        Mas, repito: o projeto não passa porque tem vício na origem; não é porque os QE merecem ou não.
        “O segredo de aborrecer é dizer tudo!”

        Resposta
  • 16/03/2018 em 08:13
    Permalink

    O que esta acontecendo no Exército, é semelhante com o que esta acontecendo na FAB!

    Estou decepcionado porque ninguém trata sobre a causa QESA, da FAB!
    Uma classe humilhada desde a década de 80, e até hoje, não corrigiram as injustiças!

    Os homens tinham que ir para a EEAER e passar dois anos lá, já a turma de cabos (do quadro feminino) que a FAB ia extinguir não, bastaram apresentar um certificado de 2º grau e pronto, foram promovidas sem curso! Pronto, aconteceu a quebra de hierarquia!

    Depois criaram o Quadro Especial de Sargentos como um “cala-boca” para acalmar os ânimos dos cabos da FAB, mas ficariam estagnados em 3S!

    Muitos recorreram a Justiça Federal, e a primeira turma ganhou, e foram promovidos a SubOficiais e continuaram com a ação para irem a Capitão.
    Todas as outras ações foram negadas… o que será que houve, se as situações eram semelhantes?

    Acho que tem algo de podre deve ter rolado!!!!!!!!!!

    Pra complicar, temos a Aspaer, que é contra a nossa causa, ou seja, os nossos inimigos estão dentro da própria força! Muito triste tudo isto!

    Muito já foi discutido sobre isso, mas aqueles que podem resolver a nossa situação, nada fazem devido ao “ORGULHO BESTA”!

    Ainda tem companheiros brigando pela causa, e que Deus os ilumine, pois eu infelizmente perdi as forças!

    “OS INIMIGOS DOS SGT’S DO QUADRO ESPECIAL, ESTÃO DENTRO DA PRÓPRIA FORÇA, NA ASSESSORIA PARLAMENTAR DE CADA UMA”!

    Resposta
  • 16/03/2018 em 11:02
    Permalink

    Posso dizer que o descontentamento e geral. Está certo que não somos “CONCURSADOS”, mas se ficarmos, foi, na maioria das vezes, porque mostramos COMPETÊNCIA PROFISSIONAL. Não querer nos dar essa melhoria merecida, é um direito de Lei escrito nos regulamentos antigos das FA. Mas, quantas vezes tivemos que ensinar a um “CONCURSADO” como se tirava um simples serviço de guarda e como eram os procedimentos das funções que muitos tinham “MEDO” de assumir. Quantas vezes eu, ainda Cabo, assumi a função de Sargento Ajudante/Brigada, porque os “antigões” não queriam ou tinham “MEDO” de assumir…Quantos Sgt QE assumiram funções de “CONCURSADOS” e até mesmo responsabilidade de Chefes, por falta de pessoal ou negligência?… PORQUE NÃO VALORIZAR O PROFISSIONAL QUE VC TEM TRABALHANDO??? Isso desmotiva e desvaloriza não só os Sgt QE, mas os Praças de um modo geral.

    Resposta
  • 16/03/2018 em 17:46
    Permalink

    …A situação dos QE é um sonho impossível e não exequível. Por mais que consideremos a possibilidade de crescimento dos militares isso não ocorreu. Seria melhor os QE terem sido orientados à época para fazerem a EsSA. Contudo devemos considerar o seguinte ponto. Os QE tiveram a coragem de tentar e apesar da impossibilidade lógica tentaram.
    Conseguiram vencer o comodismo e a INÉRCIA….Parabéns aos valorosos QE pela INICIATIVA, UNIÃO E CORAGEM. A voces nosso respeito.

    Resposta
  • 16/03/2018 em 19:38
    Permalink

    Não vou perder meu tempo consultando almanaque, mas se esse Flávio Neiva for o mesmo que conheci como cadete de MB do 4º ano fazendo estágio no 25º B Log (Es) e retornando como aspira, me espanta com o cargo que ocupa atualmente, na época o militar em questão só queria saber de cachaçada e futebol, deve ser característica da maioria dos integrantes do quadro , tinha um bom relacionamento com os praças e com certeza aprendeu muito com os QEs do batalhão , todos integrantes da Força da ONU que atuou na República Dominicana em 1965. Valorizar a experiência deveria ser levado em conta.Espero que um dia os donos do Exército façam pelos praças algo similar ao que é adotado pelo Exército Português. Vale a pena dar uma olhada no Estatuto dos Militares de Portugal.

    Resposta
  • 17/03/2018 em 06:43
    Permalink

    Tenho conhecimento que na MB oficial da armada mesmo reprovado em curso tem promoção a CMG em decorrência da antiguidade.

    Resposta
  • 20/03/2018 em 07:48
    Permalink

    Parabens ao EB pela coerente negativa, completo absurdo a ideia da promoção à S Ten.

    Resposta
    • 20/03/2018 em 16:52
      Permalink

      Vergonha o EB mentir em uma resposta para o Congresso……mais já esta comum no EB a mentira. a resposta não fara que paramos de lutar no congresso para desmoralizar oficiais covardes com seus subordinados. E mais vergonha são idiotas apoiarem a não melhoria da vida de praças e seus familiares, o salario sai de seu bolso?

      Resposta
  • 21/03/2018 em 15:22
    Permalink

    Vejam que interessante, não quero aqui levantar polemica, apenas fazer reflexão sobre 2 fatos que a maioria não percebe, mas hoje como Advogado, após 30 anos de serviço como Sgt QE, posso afirmar pois é minha área de especialidade: O concurso publico que aprova o ingresso na AMAM é de nível médio e o cargo de oficial é de nível superior, logo ao final da AMAM o Cadete está habilitado em Ciências Militares, e só então poderia prestar o concurso para o cargo de oficial, no entanto… Entendam: cargo é o posto, eles fazem o curso, logo, eles não são aprovados para o posto. Não diferente ocorre com o Sargento de Escola, ele foi aprovado para o cargo de nível fundamental, antes 8. Série, mas sempre ocuparam nível técnico, e, ao serem promovidos como Oficial também incidem no mesmo erro. Os únicos realmente enquadrados na lei são os QCOs, o resto faz discurso da moral de cueca. A existência do QE é uma lástima que mostra a existência de uma realidade feudal em plena república democrática, uma chaga aberta em uma instituição que goza de prestigio inquestionável junto a sociedade. Um parecer como este deveria ser recolhido ao museu da República no RJ junto com o acervo da histórico da escravidão.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.