EXÉRCITO PRENDE TRAFICANTES E APREENDE DROGAS NA FRONTEIRA – “ESSA É A MISSÃO”

As Forças Armadas deveriam intensificar ações na Fronteira contra o Crime Organizado, especialmente no combate ao tráfico de drogas e armas”

750 Kg de Drogas apreendidas na Operação do Exército na Vila Bittencourt-AM

APREENSÃO DE 750 KG DE MACONHA  – COMANDANTE ESTÁ DE PARABÉNS

O Comando de Fronteira Solimões e 8º Batalhão de Infantaria de Selva, por meio de seus homens lotados no 3º Pelotão Especial de Fronteira, apreendeu, na Vila Bittencourt-AM, 750 Kg de Maconha skunk, prendendo dois traficantes que transportavam às drogas, os conduzindo a Polícia Federal.

A Organização Militar CFSOL/8º BIS é comandada pelo Coronel Júlio Cesar Belaguarda NAGY de Oliveira, Forças Especiais do Exército Brasileiro, o qual tivemos a honra de ser seu Adjunto de PELOPES, em 1993 e 1994 no 18º BIMtz -” Batalhão Arranca Toco”.

FRONTEIRA COMO PRIORIDADE PARA ATUAÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS 

Defendemos que às Forças Armadas devem reforçar os Pelotões de Fronteira para fazer frente a imensidão de área de vigilância, sob responsabilidade do Exército Brasileiro.

Essa é a verdadeira contribuição a ser dada pelas Tropas Federais no Combate ao Crime Organizado no País, repelindo o Tráfico de Drogas e Armas, de forma efetiva, atuando na tríade: “Vida, Trabalho e Combate”.

EMPREGO DAS FORÇAS ARMADAS NO RIO DE JANEIRO EM 2018 – DEVE SER REVOGADO

Defendemos que o emprego das Forças Armadas, durante todo o ano de 2018, no Rio de Janeiro deve ser revogado, uma vez que não ocasionará resultados significativos e, pior, resulta em desgaste a imagem das Instituições Militares.

MILITARES EM SITUAÇÃO DE RISCO NO RIO DE JANEIRO – DESARMADOS E ACUADOS EM SUAS RESIDÊNCIAS 

Também não cansaremos de apresentar que os militares das Forças Armadas, especialmente as Praças, passarão a ser alvo de retaliações do Crime Organizado.

Os Cabos e Soldados e boa parte dos Subtenentes e Sargentos são moradores de bairros periféricos ou favelas, dominados pelo crime organizado e/ou milícias e, diferente dos Policiais Civis e Militares, não possuem em sua maioria, arma de fogo para a sua defesa pessoal e de familiares.

Certeza que estarão em total vulnerabilidade em relação aos Criminosos que, realizam verdadeiros tribunais do Estado Paralelo, sentenciando a morte.

Comandantes militares devem tomar providências urgentes junto ao Presidente da República

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.