Forças Armadas devem participar de Operações de Paz da ONU, que não se compara a GLO

Oficiais das Forças Armadas, deslocaram-se para a República Centro-Africana, para reconhecimento da participação do Brasil na Minusca – Reportagem da UOL.

Foto imagem – UOL, 21 de janeiro de 2018

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/01/21/onu-quer-tropas-do-brasil-em-missao-de-paz-na-republica-centro-africana-antes-de-maio.htm

FORÇAS ARMADAS DEVEM PARTICIPAR DE OPERAÇÕES DE PAZ DA ONU – “NÃO HÁ PREJUÍZOS”

É mister da Profissão Militar, o constante preparo para o Combate. Assim, às Operações Internacionais da ONU, conhecidas como Missões de Paz, reverte-se em oportunidade impar, para às Forças Armadas manter um grau mínimo de Operacionalidade, bem como atuar com Tropas de outras Nações “Amigas”.

A despeito, a Missão de Paz no Haiti, ajudou a projetar internacionalmente a imagem do Soldado Brasileiro e do próprio País – Diga-se, uma das poucas projeções positivas do Brasil.

No Haiti foram gastos 1,3 bilhão de reais, referente  a 13 anos de Operações. Assim, não há o que se falar em gastos exorbitantes, uma vez que a média gastos ano, girou em torno, de míseros, 130 milhões de reais.

NÃO HÁ COMPARAÇÃO COM A POLITIZADA E FAMIGERADA OPERAÇÕES DE GLO 

Aos críticos de plantão, que usam a falta de Segurança Pública no Brasil, como motivo para que às Forças Armadas sejam empregadas como Polícia, especialmente nas Capitais, em verdade, desconhecem o problema e a própria Constituição Federal.

Segurança Pública é e sempre foi de responsabilidade dos Estados, e se hoje chegamos a esse caótico cenário, a culpa é exclusiva dos governantes.

Fato relevante  é a politização das Forças Armadas em Operações de GLO – Garantia da Lei e da Ordem. Repete-se, não há comprometimento de governantes e dos organismos de Segurança Pública, em combater a criminalidade.

SOLDADO TEM ORGULHO EM PARTICIPAR DE COMBATE

A desonra adoece a todo verdadeiro Soldado, enquanto o Combate revigora, ainda que ocorra a perda da vida. Frise-se, que os Militares Brasileiros estão sendo desonrados, quando em Operações de GLO, para manter governantes incompetentes, como no Rio de Janeiro.

Não será o Governo Temer e o desacreditado Congresso Nacional que impedirá a participação das Forças Armadas Brasileira, em mais essa Operação de Paz que, além do ato humanitário, ajudará a melhorar a imagem do País, bem como em se manter níveis mínimos de conhecimento em combate real.

Forças Armadas entra para resolver e isso os Políticos do Brasil não querem

 

 

 

2 comentários em “Forças Armadas devem participar de Operações de Paz da ONU, que não se compara a GLO

  • 21/01/2018 em 22:17
    Permalink

    Excelente artigo. Até para o carnaval carioca solicitaram tropa Federal, absurdo.

    Resposta
  • 21/01/2018 em 23:30
    Permalink

    Parabéns pela matéria. Falou toda a verdade aqui.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.