GENERAIS SENTENCIAM O FIM DAS PROMOÇÕES A 2º SARGENTO QE – “PRESENTE DA RACE DE ANO NOVO”

Generais decretam, em Portaria do Comandante do Exército, Publicado no BE 052, de 29 de dezembro de 2017, que os Sargentos QE terão que possuir o interstício mínimo de 92 meses, como 3º Sargento, para Promoção – Interstícios para Promoções no Exército – EXCERTO BE 052 – (CLIK).

 VALA COMUM PARA PROMOÇÕES DOS SARGENTOS – RETALIAÇÃO – Boletim – Portaria Revogada – Promoções dos Sgt QE – 48 Meses – (CLIK)

Em ato cabível de ser interpretado como retaliação, pelas lutas dos Sargentos QE – Quadro Especial, para ter assegurada ascensão profissional a Subtenente, o Comandante do Exército, revogou a Portaria que autorizava as Promoções desses militares, com interstícios de 4 anos de 3º para 2º Sargento QE, os colocando na vala comum, junto com os demais Sargentos de Carreira, quando então as Promoções dos QE, só ocorrerá com 8 ANOS (DOBRO).

O COMANDANTE DO EXÉRCITO, “MAIS HUMANO”, DÁ DURO GOLPE NOS MILITARES DO QUADRO ESPECIAL

 Muitos dizem que o acometido General Villas Boas seria o Comandante do Exército, “mais humano” de todos os tempos – Tire suas conclusões pelas obras. Longe dessa ilação, a verdade é que os planos de promoções dos Sargentos do QE foram, literalmente, enterrados no Exército Brasileiro.

Os 3º Sargentos QE promovidos, a partir, de junho de 2014, terão que ter na prática 92 (noventa e dois) meses para as promoções, ou seja, na prática ao invés de serem promovidos com 4 (quatro) anos na Graduação de 3º Sargento, terão que possuir o dobro na Graduação.

No tocante aos Cabos, que ainda não foram Promovidos a 3º Sargento QE, sugere-se, desde já, buscar Terapia, pois, como dizia Cazuza: “o seu futuro é duvidoso, eu vejo dor”.

QUEM PRECISA DE INIMIGO? PASSOU DA HORA DE VESTIR O PIJAMA 

O Caldeirão do Inferno sempre estará de portas abertas para os militares, pois as atitudes demonstram que os mesmos não precisam de inimigos, pois o fogo amigo é certeiro.

É até demagogo militar falar em aumento salarial, quando na verdade o que precisa é receber condecorações e ser elevado ao Cargo de Adjunto de Comando – Diga-se, que depois de criado tal distinção, só medidas “In Malan Partem” foram tomadas – Qual a função mesmo do tal Adjunto?

 MALDADE E INJUSTIÇA

A medida, Oxalá seja revogada, digamos que é de uma maldade sem limites. Tirar o pouco reconhecimento dado pela Instituição, os equiparando a “Res Nullius” ou “Res Derelicta”.

Injustiça sim, pois se hoje temos Sargentos QE, justamente quem necessitou foi a Pátria, que juramos defender com o sacrifício da própria vida. Os que hoje, decidiram com uma simples canetada jogar “a última pá de cal“, não valorizam anos de experiência e sacrifício com que esses militares se dedicaram as Forças Armadas. Muitos então Soldados e Cabos, atualmente Sargentos QE, permaneceram por mais 15 anos em situação de miséria na Fronteira do Brasil, detalhe, sem as suas Famílias.

Desculpa de não terem realizado concurso público. Perdemos a conta de Oficiais que foram para a AMAN, sem realizar concurso público. Também se advir desculpa de não possuírem o CAS – Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos, basta observar que muitos QE exercem as mesmas funções dos Sargentos de Carreira, digo, 3º, 2º e 1º Sargento, até mesmo as funções de Subtenente. Se falta o CAS a esses é por descaso das Forças Armadas, por falta de Plano de Carreira.

A LUTA PARLAMENTAR É A ESPERANÇA – O VOTO É IGUAL A TODOS – SE LIGA

Não há mais o que duvidar que necessitamos de representantes Políticos, especificamente advindos da Plebe, ou seja, Praças, não Deuses.

A medida nos leva a total descrença. Então cuidado com a tapinha nas costas, palavras de que somos companheiros. Na verdade o que se quer são serviçais.

Faça valer o seu Voto. O momento de decisão é 2018. Quem uma vida toda foi arrogante e sangue azul, não muda.

Há necessidade urgente de Lei de Promoções para às Praças – Hoje estamos na “mão do palhaço”.

 NÃO HÁ COESÃO – HÁ RIVALIDADE E DESUNIÃO 

Com essa Portaria de Interstícios, O Comandante do Exército, revogou a combatida e ilegal, Portaria do Chefe de Estado-Maior do Exército, porém manteve e aumentou, ainda mais, a distinção nas promoções entre os diversos Quadros de Oficiais do Exército, o que acirrará a rivalidade e desunião entre os Oficiais  – General Catão em sua última e única verdadeira reflexão, citou a total desunião entre Oficiais e Praças, porém agora é bem pior – Vivemos, inclusive, o sistema de Castas de Oficiais.  

” (…) E HÁ TEMPOS NEM OS SANTOS TEM AO CERTO A MEDIDA DA MALDADE (…) – HÁ TEMPOS – LEGIÃO URBANA ”

68 comentários em “GENERAIS SENTENCIAM O FIM DAS PROMOÇÕES A 2º SARGENTO QE – “PRESENTE DA RACE DE ANO NOVO”

  • 30/12/2017 em 00:49
    Permalink

    Sem falar nos 630 Sargentos que foram excluídos do QA Encina do laço, estão agora a própria sorte!
    630 irmãos que estão saindo de cabeça baixa, mais de 30 anos com dedicação ao serviço da pátria, este é o pagamento que o EB nos deu, Adeus EB.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 00:52
    Permalink

    O CMT do EB pode dá instruções para o cumprimento de lei???

    Resposta
  • 30/12/2017 em 01:10
    Permalink

    Me descupem oa QE, mas quem quer ser promovido tem que fazer concurso.

    Resposta
    • 16/02/2018 em 10:44
      Permalink

      E os Ministros do STF e vários fazem concurso?

      Resposta
  • 30/12/2017 em 01:14
    Permalink

    Isso so mostra o pacote de maldades que as castas mais elevadas da nossa instituição são vomo deuses capazes de moificar com um unico gesto as vidas de seus subordinados e suas famílias. No exercito vicê não pode buscar crescer e quando faz te puxam o tapete, mais um grande efetivo do exercito (assim como os Subtenentes preteridos) que se torna desmotivado e futuramente doentes de sua auto-estima parabéns a nossos comandantes ou como desejarem amém aos deuses do exercito!

    Resposta
  • 30/12/2017 em 01:16
    Permalink

    São uns VENDIDOS e CORRUPTOS, ainda tem praça que se ilude com Oficiais,

    Resposta
  • 30/12/2017 em 01:18
    Permalink

    Esses covardes, não ficariam 05 anos na Fronteira, dirá 15 . Eles não sabem o que possamos , derramei suor e lágrimas com muita dor. Não acompanhei os últimos meses de minha filha amputada,acamada e em tratamento de hemodiálise. Sofri só sem Família. Mas cumpri todas minhas missões, pelo meu comprometimento. Eu fui MILITAR APAIXONADO PELA FARDA. Mas esses covardes tiraram meu brilho. A Selva nos une , os covardes nos matam.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 01:30
    Permalink

    3 sgt Alci a maldade humana de alguns não tem limites.
    Porém a justiça de Deus não falha, eu fico com a graça de Deus e vou ser grato. E alerto nao vou pedir misericórdia pelos maldosos, Deixa Deus julgar-los

    Resposta
  • 30/12/2017 em 01:42
    Permalink

    Esse CMT só prejudica os Praças

    Resposta
  • 30/12/2017 em 03:19
    Permalink

    O inferno tem vagas em lugares especiais pra almas tão maldosas!
    Raça de imundos!
    Mas não tem problemas por que estão sendo prejudicados em sua grande maioria são muito capazes de sobreviver e exercer outras atividades que melhorem sua renda porque não são filhinhos de papai que foram ensinados a serem deuses!
    Nojentos!
    Arrogantes!
    Escória!
    Faltam palavras pra expressar tanta indignação.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 03:47
    Permalink

    Esse cmt realmente é humano…kkkk piada do ano

    Resposta
  • 30/12/2017 em 08:41
    Permalink

    Covardia sem limites…..desta forma os oficiais generais, mais uma vez cortam na carne das praças, para demonstrarem para o governo corrupto que eles estão atentos e vigilantes a atual crise do país. Depois que vi aquela matéria de um tal Da Vinci denunciando alguns of Gen entendo perfeitamente…..muito triste com minha Instituição…..

    Resposta
  • 30/12/2017 em 09:21
    Permalink

    Sargento QE, verdadeiro espelho de profissionais que empurram a instituição chamada Exército Brasileiro e também fonte de bizu para sargentos de carreira e oficiais e hoje estamos sendo injustiçados por aqueles que um dia levantamos às mãos.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 09:37
    Permalink

    Quando incorporei fiz o curso de cabo que me deixou apto a promoção para esta graduação, não satisfeito resolvi fazer o CFST e posteriormente o CFS e em consequência o CAS, sendo que este último me habitava acender até o posto de capitão.
    Onde quero chegar com isto, se teve uma classe sacaneada ao longo dos anos foi a de sargento de carreira com tantas mudanças, seja no interstício, seja no modo da promoção merecimento/antiguidade e por último a imposição do CHQAO.
    O Sgt QE possui o curso de Cb, não é concurso, tiveram o benefício da promoção a 2 Sgt, quiseram ir além, quase igualando ao Sgt de carreira (sem ter concurso), não vejo mérito nisto, em momento algum tiveram mudança que os prejudicaram.
    Se for assim pq não permitir aos Sgt de carreira acenderem ao generalato?
    Senhores, a promoção de Sgt QE não tem aparo, vamos parar de ser demagogos.
    Repito, não existe classe mais prejudicada que a do dos Sgt de carreira.

    Resposta
    • 05/04/2018 em 11:27
      Permalink

      Por que ninguém cogita que os Sgt QE façam o CAS?? Não sou contra que eles ascendam até a graduação de Subtenente. Como dizem, nada mais justo para quem muitas vezes carrega o Exército nas costas e é uma memória viva da Força. Mas que façam o CAS! Três meses de curso não matam ninguém, vai acabar com o argumento de que “não fez o CAS” – até porque já estão no lucro tendo apenas o CFC e chegando até 2º Sgt – e ainda por cima, vão receber um dinheirinho de ajuda de custo, que não faz mal pra ninguém! Sou a favor de que o 2º Sgt QE faça o CAS e possa ascender até Subtenente! Simples assim!!!!

      Resposta
  • 30/12/2017 em 10:03
    Permalink

    Messias está matéria foi a melhor matéria que eu já li sobre os QE, você foi lúcido e objetivo, a maior reforma que nós militares precisamos passar é a do relacionamento interno, mas isso vem do berço quase impossível, e a outra é representação política, os militares não transferem seus títulos para onde vão, e depois ficam se medindo com as condecorações e cargos, lamentável, parabéns mais uma pela condução desta triste e covarde notícia! Brasil acima de tudo!!!! um feliz 2018.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 10:21
    Permalink

    Sempre foi assim , infelizmente esqueçamos
    o exercito e vamos nos concentrar nas prox.
    eleicoes , o voto ė a unica forma de vencer
    essa barreira maligrina imposta por.aqueles
    que se acham acima do bem e do mal e donos do exercito brasileiro!!!

    Resposta
  • 30/12/2017 em 10:41
    Permalink

    Senhores. Vejam bem que esta discriminação sempre houve.
    O juramento do sargento concursado é um. O juramento do soldado é outro.
    O juramento do oficial é outro.
    Só o final que todos juramentos dizem com o sacrifício da própria vida.
    Pois bem, vejamos:
    O ST quando sai QAO tem que fazer novo juramento. O dos oficiais.
    O Cel quando sai general tem que fazer novo compromisso.
    Algum QE quando saiu sargento fez o juramento de sargento?
    Eles nunca preocuparam com isso, sabe porque? No fundo a intenção de nos promover foi somente uma troca de bateria para nossas energias.
    Pra gente continuar fazendo o serviço que eles não tem a capacidade e nem a disposição de fazer.
    Estão se lixando pra gente. Essa é a verdade do que pensam da gente.
    Pra eles não passamos de urubus do exército. Ninguém admira, ninguém elogia, mais no fundo sabem que somos úteis porque realizamos um trabalho que não são capazes de fazer.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 11:03
    Permalink

    Só quero minha reserva. Agradeço a Deus por me conceder um emprego de onde posso tirar o sustento de minha família. Quanto ao Exército, que façam bom proveito. Uma Instituição que não “briga” por seus integrantes é fadada ao fracassso. Por isso que desde 1990 a classe só vem perdendo.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 11:26
    Permalink

    Oficiais Generais, Oficiais Superiores, são tudo uns canalhas e covardes, Oficiais no geral só pensam nas benesses para si e querem mais que a tropa (praças) se dane. Vingativos com os QE que tentam sair Subtenente através da politica, acabaram com a promoção a 2º sargento. Mais o mais importante já sai pela redes sociais, são todos ladrões e bandidos, roubam as FFAA a anos, o que esperar de escoria como esta? O que esperar destes sujos oficiais de academia que acham deuses e ja fazem diferença ate entre oficiais de AMAN e outras escolas (QCO, Capelães, IME, Médicos e Dentistas) ?

    Resposta
  • 30/12/2017 em 11:34
    Permalink

    Sou Subtenente, acho uma covardia uns canalhas de escola, querer vir aqui tripudiar em cima dos QE, dizendo que os mesmos não tem concurso, que não mereciam chegar a subtenente. SEUS IDIOTAS, VOCÊS NOTARAM QUE O GENERAL VAGABUNDO TIROU A PROMOÇÃO DOS CARAS A 2º SARGENTO ? Estão felizes com a desgraça deles seus hipócritas? apoiam estes oficiais seus puxa sacos e maricas? Praças covardes que não lutam pelos seus direitos, ficam rugindo em alojamento enquanto estes generais corruptos acabam também com as promoções de sargentos de carreira ate subtenente e também com as promoções a QAO. UMA VERGONHA A CLASSE DE SARGENTOS DE ESCOLA QUE TAMBEM NÃO CORREM ATRAS DE SEUS DIREITOS……TENHO NOJO DE PRAÇA DE CARREIRA PUXA SACO E QAO PUXA SACO DE OFICIAIS, NÃO SÃO NEM HOMENS. Sou subtenente de carreira!!!

    Resposta
    • 01/03/2018 em 01:36
      Permalink

      Muito obrigado pelas palavras. Ao Sr a minha melhor continência.
      2° Sgt QE Lúcio – Base de Aviação de Taubaté.

      Resposta
  • 30/12/2017 em 12:05
    Permalink

    A muitos que não sabem. Nas Forças Armadas e em especial na nossa Força Terrestre (Exército Brasileiro) existia um dispositivo que estabilizava militares oriundos do serviço militar obrigatório, geralmente cabos mas também soldados, em prol das necessidades do serviço e consoante a 10 anos de bons serviços prestados sem nenhum tipo de alteração(punição). Era comum ver os QEs nas mais diversas atividades na caserna como soldados, cabos e 3o Sargentos, que era o maior posto alcançado por esta classe. Atuavam em todas as áreas e em todas as funções e até em funções em que o QCP (Quadro de Cargos Previstos) exigia um militat de escola com CAS (escola digo os carreiristas oriundos da EsSA – Escola de Sargento das Armas e CAS os militares de carreira que fazem o curso de aperfeiçoamento de sargento.). Atividades como rancho, logistica em geral, seção de pessoal, financeiro, tropa em geral e até o tão fechado circulo da inteligência. (A força nega em alguns casos mas já operei com diversos QE em Atividade de Inteligência e apoio a informação.). Em 2015 foi criada um lei q determinava as promoções dos 3o Sgt QE a graduação de 2o Sgt. Determinando em lei que a força criasse dispositivo interno que regulasse tais promoções (Portaria do Gabinete do CMT do Ex.). Foi criada uma portaria meses depois que instituia que os sargentos q estavam a mais de 4 anos na graduação de 3o Sgt QE seria colocado no quadro de acesso e promovidos a 2o Sgt e os demais que ainda não possuiam tal antiguidade, ao possuírem, seriam promovidos. Cabe ressaltar que a última turma a ser estabilizada foi a de 1992 vindo os militares a ser estabilizados em 2002. Essas promoções foram bem vistas pela tropa dos QEs como uma reparação a décadas de descaso com seus planos de carreira e impulsionou a luta de associações e grupos políticos a uma possível promoção desses quadros á graduação de ST (Sub Tenente). Uma vez que tal vitória avia sido alcançada pelos QEs e taifeiros concursados da Força Aérea Brasileira. Anos se passam, e age mais uma vez os IVOs, na caserna IVOs são os (Inimigos Verde Oliva), aqueles militares que tratam de prejudicar o outro militar. Enquanto muitos estão em gozo de dispensas de ano novo, meio expediente e certos que em 2018 dias melhores virão sai a portaria do Gabinete do Cmt do Ex públicada ao BE (Boletim do exército) No 052 de 29 de Janeiro de 2018 que altera o tempo de permanência mínimo na graduação à promoção de 3o para 2o Sgt QE de 4 anos para 92 meses, tal como os 3o Sargentos oriundos da EsSA. Em termos mais práticos, foi dobrado de 4 para 8 anos o tempo mínimo para promoção daqueles praças. Jogando assim uma pá de cal no sonho de um dia galgarem à graduação de Sub Tenentes.
    Essas são as ações do comando e do General Villas Boas, Cmt Ex. Que é tido como o Cmt “Mais humano dos últimos tempos”.

    Se fosse em nossas PPMM, associações e políticos representantes desta tão honrada classe lutaria para quebrar tal medida e pela luta de melhores condições de carreira não só aos QEs mas sim a toda a Força Terrestre. Infelizmente, a Força e as FFAA carece de representantes. Acridito que dias melhores virão!

    Divulguem, essa é um pouco da história daqueles que sofrem!

    Nós, Unidos e coesos somos a força da nossa força.
    Frase do antigo Cmt Ex Gen Ex Enzo Martins Peri.

    3o Sgt FNSC

    Resposta
  • 30/12/2017 em 12:53
    Permalink

    Sou filho de um “cabo véio” que nos idos de 1979 se aventurou em um concurso para o CFS, com o famoso 5,00 foi para a ESA em 1980 e no final do ano foi promovido a 3° Sgt Cav, não fosse isso, teria sido promovido a 3° Sgt QE em 1981. O orgulho que tenho de meu pai é o mesmo sendo ele de carreira ou QE. Infelizmente a Instituição mudou muito nos últimos 30 anos e mudou para pior; “autoriza” oficiais a sentirem-se Deuses, Senhores Feudais, fazem o que querem, tem benefícios inúmeros durante toda a carreira e os que chegam ao generalato já passam a visar “empregos governamentais”. Antigamente um general era “o cara”, hoje não move uma palha pelo bem da tropa, só pensa no seu umbigo. Resta-nos a DECEPÇÃO pelo falecimento dessa Instituição que goza de credibilidade extrema, mas um dia a população verá que o EB também é “governado” por corruptos sem o menor sentimento de liderança e apoio aos seus.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 13:19
    Permalink

    Sou 2 Sgt QE, tenho orgulho saber porquer subi fazer a vida tem sgt de carreira q mem
    casa para mora tem graça adeus subi fazer minha vida, e pra eu saber não preciso ter
    CAS e mem fazer concurso preciso ter menoria.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 13:25
    Permalink

    Nunca espere nada desses militares companheiros .pois so.os abaixo naris deles.beneficiar nossa classe dificil .pois somos.um grao que pra eles nao ha necessidades.Com os sildados cb sgt QE
    Que muitos os odiciais sgt de escola aprendem.ganhao experiencia .mais infelismente isso que acontece ingratidão. Um exercito que nao da valor em seus subordinados é um exercito fraca que vive de embuste vive de mentiras .o Exercito Americano da valor cada militat la existe a população valoriza seus militares .enquanto no Brasil somos todos esquecidos .desprevilegiados na hora de ser recompensado com algo que poderia nos dar .uma alegria um recinhecimento.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 13:26
    Permalink

    Acredito que precisamos de representantes na política. …..mas uma coisa tenho certeza: Estes Gen que estão de frente, NÃO ME REPRESENTAM!!!!!

    Resposta
  • 30/12/2017 em 14:09
    Permalink

    Tá morrendo aos poucos, não é atoa. Tem que se fuder. É farinha do mesmo saco desses políticos corruptos.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 14:37
    Permalink

    A LEI Nº6.880, DE 09 DE DEZEMBRO DE 1980, DISPÕE SOBRE A DEFINIÇÃO DE MILITAR DE CARREIRA;
    Art. 3º § 2º Os militares de carreira são os da ativa que, no desempenho voluntário e permanente do serviço militar, tenham vitaliciedade assegurada ou presumida.
    Art. 5º A carreira militar é caracterizada por atividade continuada e inteiramente devotada às finalidades precípuas das Forças Armadas, denominada atividade militar.
    § 1º A carreira militar é privativa do pessoal da ativa, inicia-se com o ingresso nas Forças Armadas, e obedece às diversas seqüências de graus hierárquicos.
    SOU DO QUADRO ESPECIAL DO EXÉRCITO, E ME ORGULHO POR HAVER PASSADO EM CONCURSO PÚBLICO A CABO MÚSICO NO ANO DE 2000, ANTES DO QUADRO DE MÚSICO IR PRA EsSA E ENTÃO COMEÇAR A “FORMAR” MÚSICOS NO EXÉRCITO, POIS VIM DE CONSERVATÓRIO E UFF-CURSO TÉCNICO, DE FORA DA CASERNA. VENHO DE UMA PORTARIA ANTERIOR À EsLOG E MI MI MIS. ESSE PENSAMENTO RETRÓGRADO DE “SGTs DE CARREIRA” E DEMAIS “COMPANHEIROS” DE FARDA DE QUERER DESQUALIFICAR O QE COMO SE NÃO FOSSE DE CARREIRA É DEPLORÁVEL SENHORES!!! DERAM MINHA BAIXA EM 1998 E DEPOIS ME REINCORPORARAM NAS FILEIRAS.(MEUS AMIGOS QUE CONHECEM MINHA HISTÓRIA PODEM DIZER), PORQUÊ? HAVIA NO ENTENDIMENTO DA FORÇA E NA NATUREZA DE MINHA FUNÇÃO UMA COMPLEXIBILIDADE OCUPACIONAL QUE TRARIA CORPO ÀS ATIVIDADES PRECÍPUAS DA FORÇA. POW, CONHEÇO QEs DO MEU LADO FORMADOS EM NEUROCIÊNCIA E ETC… CADA UM NA SUA CACETE!!! MANO MARCOS, VC TEM SEUS MÉRITOS, EU ACREDITO, MAS NÃO TIRE OS DOS OUTROS. ENQUANTO NOS DEGLADIARMOS COM ESSAS PICUINHAS INFANTIS NAS OMs, AS FORÇAS ARMADAS SÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, OU SEJA, DOS BRASILEIROS, E CABEÇAS NÃO PENSANTES ACHAM QUE A INSTITUIÇÃO SÃO DELES. HONRA A QUEM TEM HONRA. SE PASSOU NA EsSA, PARABÉNS, SE PELA SUA ESPECIALIDADE ESTABILIZOU COMO CABO, PARABÉNS, E ASSIM POR DIANTE. É NECESSÁRIO NOS UNIR E NÃO SEPARAR, PROMOVER PAZ E NÃO GUERRA. SE ESSE TIPO DE DISCURSO CONTINUAR NOS QUARTÉIS, TEREMOS DUAS CLASSES INIMIGAS QUE NUMA GUERRA O SEU PRIMEIRO ALGOZ SERÁ O QUE ESTÁ DO SEU LADO. POWWW, VAMOS ACORDAR AEHHH POWWW!

    Resposta
  • 30/12/2017 em 14:45
    Permalink

    Mas que direito julgam ter?
    Já era errado QE ser promovido no mesmo tempo junto com o sargento de carreira, que fez um concurso público.
    Querem tratamento igual e serem promovidos em 4 anos??? Como assim? O cidadão estuda pra passar num concurso, faz jus a um ‘plano de carreira’ e do nada o soldado recruta que atingiu a estabilidade quer chegar a Sub?!
    Primeiro se reduzisse o intertício do Sgt carreira, cujo plano é de rastejo, haveria sentido em reduzir o tempo do QE.
    Por isso NÃO ENTENDI a postagem! QUAL O GOLPE nisso? QUAL A INJUSTIÇA que estão alegando?
    Sabiam da regra há mais de 20 anos. Não tá satisfeito, faz como eu fiz… era de carreira e fui embora. Simples assim. A vida fora é muito melhor pra quem quer trabalhar

    Resposta
  • 30/12/2017 em 14:53
    Permalink

    Pessoal olhemos com outros olhos essa mudança. Se repararmos no que foi publicado vcs verão que há distinção nos interstícios nas mais diversas formações dos Oficiais. Contrapartida não há essa distinção nas praças ou seja na minha opinião ele está equiparando os QEs com os de Escola, sendo assim quando os mesmos completarem seus interstícios deverão exigir nem se for na justiça seu direito à promoção à 1 Sargento neste caso. Pois bem a justificativa é que para promover à 1 Sgt deverá possuir o CAS. Mais para realizar o CAS basta ser 2 Sgt ter B no último TAF e inspeção de saúde válida. Não há impedimento algum para o 2 SGT QE realizar o referido curso. Entraremos em massa se assim for necessário na justiça exigindo reparação por parte do EB que deixou de cumprir o previsto em legislação relegando a sorte esses militares que servirão e servem por devoção à Nação e ao Exército Brasileiro.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 14:56
    Permalink

    Um recado prá Vc SUB VEIO! Que morra Subtenente! Pq Vc merecé… deve ser um merda… Quem é vc prá ofender alguém? seu porcaria… Segue meu nome aí pra vc me procurar… prá vê se sou Homem mesmo… 1 Ten CAMPOS! Servindo na 18 Bda Inf Front… me procura lá! Não me escondo no anonimato não… pq sou Paraquedista… me procura lá.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 15:08
    Permalink

    O mais legal de tudo é o Portugueis, kkkkkkk

    Resposta
    • 01/03/2018 em 01:42
      Permalink

      Isto porque deve ser concursado, “pica das galáxias”, nem escrever sabe……..kkkkkkkk

      Resposta
  • 30/12/2017 em 15:11
    Permalink

    Meu Deus! como pode o Cmt do Exército legislar por portaria institucional, sendo que a matéria em questão é tratada em lei magna específica, na qual sabemos que para altera-la é necessário que o congresso ou o chefe do executivo federal proponha tal mudança.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 16:05
    Permalink

    As mais altas e capacitadas mentes de uma nação, denominada pelos filósofos marxistas como a intelingtsia, pensa muito sobre questões além das somente sugeridas pelo senso comum. A filosofia do cotidiano é implacável e em vez de clareza e distinção vê-se somente miopia em questões de cunho estatal em seu nível mais elevado. Subverter a hierarquia militar em um país continental é muito perigoso a ponto de se perceber, com um pouco de reflexão, que a ponta do estopim da degradação e da dissolução dos pilares bases está em marcha. Infelizmente muitos veem e tem crenças equivocadas sobre certas particularidades da vida castrense. Somos realmente o esteio da nação mas é de forma anônima que nosso sacrifício é percebido. Ser é perceber. Somos e nossa percepção sobre nossa própria importância à maquinaria de uma força armada é deveras aquém da que seria ideal, vemos fenômenos e os confundimos com causas, típico de passionalidades latinas inclusive. As mentes e não os corpos é que serão lembradas, de forma que o embate entre mentes é marcado por argumentos, infelizmente os argumentos de uns estão impregnados de pessoalidades e não estão pensando na ruptura mais que evidente a ocorrer pela força da demagogia esquerdista que coloca e choca o ovo de serpente mais uma vez nas forças armadas, agora apenas em parcela pouco significativa, mas ainda relevante visto que o objetivo é minar a coesão das forças armadas. Enfim termino dizendo que uma nova ordem social e política se faz alvorada e todos independente das opiniões individuais serão chamados a dar sua contribuição para que a noção de certo e errado volte a reinar em toda as instituições. É o mérito e não os privilégios mais importante em uma república. Allia jacta est.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 16:29
    Permalink

    Caros amigos, nossos superiores só pensam em serem reconhecidos para depois estarem pendurados em algum órgão governamental, verdadeiros exemplos de sangue suga, nunca estiveram preocupados com seus subordinados, mas sempre com suas carreiras, pois eles sim são carreiristas e corporativistas.
    Nunca iludam-se esses só querem ser vistos como oficiais de um exército ilusionista que só trabalha para inglês vê e lhes digo mais usam suas estrelas para mandar, impor e nunca comandar, verdadeiros homens sem espíritos mas ensinam e cobram atributos da área afetiva.
    Em toda minha carreira nunca vi um General conversar ou se dirigir a um Cb/Sd para perguntar, se ao menos, como vai a família ?
    Sempre preocupados com a estratégia militar, que tudo indica ser a da II Guerra, digo-vos que em um Exército falido a última coisa que se faz é valorizar seus homens, direitos só em leis que são lindas para a sociedade ver é saber e que existe, mas o que se cobra com afinco mesmo são os deveres.
    Infelizmente no Exército Brasileiro os Oficiais podem tudo é é por isso que sabemos que nãos nos representam.
    “O orgulho dos pequenos consiste em falar sempre de si próprios; o dos grandes em nunca falar de si.” (Voltarie)

    Resposta
  • 30/12/2017 em 16:56
    Permalink

    A realidade, é que eles alegam que os Sgt QE não fizeram concurso é que daqui a pouco teremos ST QE semianalfabeto. Porém se esquecem que muitos (alguns eu vi) que compraram Diploma de 2° Grau para serem promovidos, e a maioria de hoje não sabe nem o que fazer nas funções que desempenham. É acabam pedindo ajuda pra quem? Sgt QE!!!.
    A realidade de hoje é outra, não falo só por mim que cheguei a Pós-Graduação, mas de tantos outros que conheço e que estudaram.
    Portanto, assim como os companheiros de ESSA, alguns Oficiais pensam que AMAN é equivalente a Graduação, EU SGT QE sou equivalente a um CAPITÃO com EsAO…

    Resposta
  • 30/12/2017 em 17:01
    Permalink

    A arma que mata os SGT QE tem divisa na ponta, todo militar estabilizado e de carreira não importa se entrou como recruta ou aluno, e ha idiotas em ambas as partes, eu sou 2′ sgt qe e durante minha vida no quartel conheci centenas de militares de escola, fui respeitado por 95% deles os outros 5% eram os babacas que acham que vivem em outro mundo ou que se acham superiores aos outros. . .

    Resposta
  • 30/12/2017 em 18:04
    Permalink

    Não podemos brigar entre EsSA e QE, é isto que estes sujos oficiais querem, vamos nos unir e lutar contra o sistema sujo que eles fizeram , onde so eles se beneficiam como se fossem donos das FFAA. Vamos ajudar uns aos outros………………..PRAÇAS UNIDOS.

    Resposta
  • 30/12/2017 em 19:18
    Permalink

    Só digo uma coisa
    Foram pra fronteira
    Ficaram 15/20 anos porque quiseram
    Queriam mamar nas tetas sem concurso público e sem nem ao menos ensino fundamental. Então não venham de mimimi nada mais justo igualar o interstício com os de carreira, quantos não eram cabos saíram terceiro e de repente com esse de 4 anos passaram os de carreira que prestaram concurso e eram mais antigos?
    Nada mais justo
    Parem de chorar, ficaram porque quiseram.

    Resposta
    • 14/02/2018 em 20:59
      Permalink

      Grande coisa concurso público!!!

      Resposta
  • 30/12/2017 em 19:51
    Permalink

    Qual a diferença entre um Sten que não saiu QAO e um Sgt QE que acha que é direito sair Sten? A resposta é simples: A velha prova da tia ESA! O Sgt QE naquela época optou por não fazer o concurso e já sabia o máximo que poderia chegar, não me venha dizer que achava ou sabia que seria a Sten! Outros optaram por estudar e fazer a tal da prova e esse ainda poderá se aposentar Sten. Então na minha humilde opinião, essa briga não é por posto ou graduação e sim por salário! Todos merecemos um salário melhor, agora as promoções são para quem se dedicou para a prova, pois todos poderiam se inscrever e passar! A regra era clara!

    Resposta
    • 01/03/2018 em 01:47
      Permalink

      E o cidadão ao invés de se unir a seus pares e lutar por melhorias, crítica aqueles que o estão fazendo.
      Não consigo entender a mentalidade de vcs concursados. Chegam na tropa e acabam aprendendo muito com os “Cb Véio” e os “QE”, agora ficam aí igual pombo, Faial e fazendo merda enquanto nós corremos atrás pela nossa classe.
      Falem menos e se mexam mais, bando de desunidos.

      Resposta
  • 30/12/2017 em 23:20
    Permalink

    Concordo com a briga dos campanhas QE pela promoção tendo em vista a questão salarial, agora na boa essa historia de que são mais preparados que os sgt da ESA e que deram muito sangue pela pátria, me poupa pracinha, nos meus 15 anos de EB 90% dos QE que conheci eram analfabetos funcionais, é flagrante que os QE nao teriam condições de assumir cargos de maior complexidade ( muitos não conseguem prencher um simples livro do adjunto sem erros grotescos de português), na minha humilde opiniao deveriam sim ter um reconhecimento, por exemplo um adicional relativo ao maior tempo de farda do que um sgt de carreira na mesma graduacao, tendo em vista que tem muito mais tempo de serviço.

    Resposta
    • 14/02/2018 em 20:57
      Permalink

      QE não existem só na Selva caríssimo! Quiçá, todos que você conheceu eram analfabetos, mas trabalhavam ou não??? O conhecimento adquirido independe de saber ler ou escrever corretamente, claro que ajuda ser instruído, saber ler e escrever de um modo correto… mas, repito, tem pessoas que não precisam disso para serem ótimos trabalhadores abarrotados de experiência e conhecimentos. Então, antes de você, senhor “Guerrerinho” de Selva ser preconceituoso e falar bobagem, vá caçar uma onça empalhada!

      Resposta
    • 01/03/2018 em 01:49
      Permalink

      Analfabetos funcionais encontramos também nos colegas de carreira.
      Isto não né parâmetro, pois muitos foram pra EsSAb com 5,00

      Resposta
  • 31/12/2017 em 00:34
    Permalink

    NA MORAL….O QUE AZEDA OS QES É SIM OS IMBECÍS DOS PRAÇAS DE CARREIRA, SGTS DE ESCOLA QUE NA SUA SOBERBA, POR ACREDITAR QUE O QE É INEFICIENTE NO CARGO DEVIDO AO CONHECIMENTO ESCOLAR, VOU DIZER O SEGUINTE…. VCS ESTÃO SIM COBERTOS DE RAZÃO….PORÉM , COM RESALVA….OS OFICIAIS PENSÃO O MESMO Q VCS, VCS SÃO A MESMA MERDA E EXTRUME QUE OS QES….NÃO PASSAM DE SERVIĆAIS ASSIM COMO NÓS….KKKKK .
    E DIGO MAIS ….VCS NOS SUPERAM MESMO CONCURSADOS EM ACHAREM QUE OS OFICIAIS DIFERICIAM VCS DE NÓS; ATUALMENTE NÓS PROGREDIMOS ….E VCS ???? QUEM É O IMBECIL IGNORANTE SEM ESTUDOS E CONHECIMENTOS ????
    KKKKKKK… iRÃO A VIDA TODA CHORAR POR MIGALHAS E SEM SABER SE ELAS VINRÃO.

    Resposta
  • 31/12/2017 em 03:02
    Permalink

    Parece que o nobre camarada, oficial QAO do EB, está querendo angariar votos para 2018, usando a revolta da nobre classe das praças. Não caio nessa não, meu amigo! Já tive exemplos de cabo se candidatando a deputado estadual com o mesmo discurso e decepcionou a classe quando subiu na tribuna. Nada fez. Vá errolar outros, meu nobre.

    Resposta
  • 31/12/2017 em 05:02
    Permalink

    Boa noite, triste e lamentável ver tamanha discussão entre colegas de farda na verdade isso só mais é nossa instituição mostrando as mazelas. Sou do quadro especial e conquistei meu espaço e discuto com qualquer um independente de ser concursado ou ñ procuro fazer tudo com o máximo de comprometimento, tenho mais cinquenta elogios publicados e dezenas verbais fui agraciado com a medalha José de Abreu e mensageiro charrua, e a única coisa que consta na minha ficha é dois dias de prisão que levei por defender o que era meu de direito, propositalmente ñ quiz fazer o processo de anulação de ato, para que eu me lembre que sou soldado do exército brasileiro, este ñ era, o que era quem o comanda. Falamos agora da discussão supra o concurso, se concurso fosse sinônimo de competência nosso exército tinha evoluído e ñ regredido, vejam pela quantidade de serviços contratados ou terceirizados, pela falta de profissionais técnicos ou mestres e áreas especificadas principalmente na área de mnt. Motoristas qualificados os sinais estão aí nossa instituição está ladeira a baixo sem freio e direção e um colapso é inevitável, se concurso fosse a solução do mal, ñ teríamos 93% dos militares endividados, grande parte deles sem uma família constituída, com PJ na fila do contracheque. A grande verdade é que por um erro nosso, perdemos o esteio do nosso dia a dia, que eram os primeiros sgt e st além de concursados eram comprometidos, pais de flia educados financeiramente e preocupados com os filhos alheios, zelavam pelos lobos oriundos das escolas e principalmente os oficiais da academia, tinham vasta bagagem e capacidade de ordenar, comandar mesmo sendo mais modernos tratavam cabos e soldados como filhos e era motivo de orgulho devolver as famílias com uma profissão, disciplinados e responsáveis. infelizmente se criou uma lacuna e a curto prazo dificilmente será restaurada, e as sequelas já são visíveis, nossos 3 sgt e segundos com pouco conhecimento técnico preocupados tão somente com a carreira, ñ comprometidos com especialização da sua arma e mais com o que lhe é conveniente no momento, aspirantes ñ preocupados com a promoção logicamente, mas tbm com deficiência na sua formação técnica por falta de mestres, consequentemente futuros oficiais superiores com deficiência em conhecimento técnico, elevando cada vez mais nossa necessidades de contratação de mão de obra e principalmente os diagnósticos de referidos problemas. Então a discussão acima ñ trata de uma solução para o problema, trata-se de uma peneira para tapar o sol, na realidade nossa instituição está com câncer, discutir quem é melhor ou pior concursado ou ñ, os verdadeiros soldados vão todos morrer, novamente lamento tamanha discussão, logicamente que um reconhecimento por parte do escalão superior sempre é bem vindo principalmente quando trata de numerário, e de certa forma extensiva a nossa família. Acredito que se esse for e desfecho na nossa carreira, os que assim optaram que durmam com sua consciencia e aos concursados lhes restará a nobre missão de ñ deixar a casa ruir, aí o tempo nos dirá como ñ vai mais haver qe, se realmente o concurso é a essência da nossa instituição. Ev90.

    Resposta
  • 31/12/2017 em 13:37
    Permalink

    O texto parece uma bela prévia de campanha política.
    Deputado Federal.
    Fica a idéia!

    Resposta
  • 31/12/2017 em 23:22
    Permalink

    kkkkk………………………..só rindo mesmo, o cara se doeu porque disse isso: TENHO NOJO DE PRAÇA DE CARREIRA PUXA SACO E QAO PUXA SACO DE OFICIAIS, NÃO SÃO NEM HOMENS…………vestiu a carapuça ??? afinal nem sei quem é você…………você deve ser um puxa saco mesmo e nem homem deve ser…….bom proveito, continue babando o saco de seu chefe……..sobre eu conseguir ou não a promoção, talvez consiga, talvez não, não me importo, mais tenho uma coisa que com certeza você não tem: HONRA E AMOR PRÓPRIO. Mais queria te informar que este é um processo de promoção é ilegal, sua promoção não tem legitimidade perante a lei……sabia? mais não fique triste não, você acha que é oficial? Oficial da AMAN riem de você pelas costas, olha o Sub com estrela!!!

    em resposta a:
    Horácio Campos de Góes diz:
    dezembro 30, 2017 às 2:56 pm
    Um recado prá Vc SUB VEIO! Que morra Subtenente! Pq Vc merecé… deve ser um merda… Quem é vc prá ofender alguém? seu porcaria… Segue meu nome aí pra vc me procurar… prá vê se sou Homem mesmo… 1 Ten CAMPOS! Servindo na 18 Bda Inf Front… me procura lá! Não me escondo no anonimato não… pq sou Paraquedista… me procura lá.

    Resposta
  • 01/01/2018 em 10:09
    Permalink

    Eu e centenas de outros Sgt QE servimos na Bda Pqdt, onde existem funções complexas e que exigem tempo para o domínio das mesmas. Nos meus 32 anos de serviço, executei as missões que me foram impostas e desde cabo assumi funções de 3°Sgt, 2°Sgt,1°Sgt e até de ST. Sempre cumpri minhas missões com comprometimento, presteza e organização.

    No passado nunca imaginei que chegaria ao ponto de ver isso: trabalhar honestamente durante 32 anos, executando tarefas difíceis, que muitos se negavam a fazer, para ver tantos colegas (de escola) achincalhando, tripudiando ou menosprezando a gente QE. Apenas pela vaidade ou pelo sentimento de superioridade que sofrem dos oficiais? Vaidade, egoísmo e preconceito são vícios humanos fúteis que devem ser controlados.

    Se foi criada a classe QE, é porque foi necessário à época! Somos pessoas dignas, trabalhadores e devemos ser tratados com respeito, independente de ser QE, escola, com nível superior ou baixo nível de escolaridade. Somos seres humanos e em pouco tempo nossa geração estará toda idosa e decrépita, restando apenas alguns níqueis para darmos um mínimo de conforto para nossas famílias.

    Devíamos nos unir e não nos digladiam! Lembrem-se: atacam os mais fracos primeiro e depois evoluem para a próxima classe…

    Resposta
  • 02/01/2018 em 18:51
    Permalink

    Decisão correta e que corrigiu um erro, qual seja, interstícios diferentes entre QE e carreira. Pior! O dobro de diferença.
    Fala-se em direitos iguais, ficamos 15 anos como cabo etc etc etc
    Mas antes tem os deveres: cumprir 8 anos de interstício é um deles.
    Então, reafirmo com tranquilidade, que a decisão foi acertada.
    Assim como o QE está sendo extinto, QAO também será e e uma grande quantidade de temporários.

    Resposta
    • 14/02/2018 em 20:29
      Permalink

      Nunca os militares serão uma família ou unidos ou irmãos, pois há tantos patifes feito você no meio dos militares, que jamais teremos uma integração. Gente da sua laia que deseja a infelicidade dos outros tem muito. Vocês de carreira deveriam prestar continência e chamar de senhor os sargentos QE (claro que existem QE que não valem nada, assim como existem sargentos e oficiais de carreira que não valem o que comem). Mas a maioria dos QE sabem muito mais que vocês e tem mil vezes mais experiência que vocês, pois eles vivenciaram os dois lados, por muitos anos.

      Resposta
      • 15/02/2018 em 10:20
        Permalink

        Legislar em causa própria é fácil!
        Faz o seguinte…
        Ofereça-se pra ser ultrapassado por alguém que foi promovido recentemente, enquanto você aguarda a sua promoção há tempos…
        Então, depois disso, poste a sua revolta aqui…
        Fato é: QE entrou no quadro como SD e teve a benefício de ser promovido a 3º SGT. Depois de uma hora pra outra, concederam a promoção a 2º SGT, com interstício de METADE do tempo que os concursados têm de cumprir.
        Quer manter 4 anos? Ótimo! Dêem também 4 anos aos de carteira! Agora, metade do tempo, não!
        Ah… Antes que falem, também sou contra a diferenciação entre AMAN/ESEX, QEM e QCO! Regras iguais!!!

        Resposta
  • 04/01/2018 em 21:28
    Permalink

    Quanta covardia!!!
    Que Deus tenha misericórdia de nossas família, que precisa se alimentar, precisa de medicação,
    quanta crueldade. me sentindo decepcionado, triste, desestimulado. já estava fazendo os exames pra promoção de 1 de junho.
    Vou continuar orando e pedindo a Deus em nossa causa.
    creio que ele pode nos ajudar.
    e agora?
    Lula ou Bolsonaro?

    Resposta
  • 07/01/2018 em 00:18
    Permalink

    Ao estabelecer os interstício o Comandante do Exército deve possuir um estudo fundamentado na carreira do pessoal e o motivo que esta realizando as mudanças, haja visto que é um direito do militar a promoção, qualquer fato que dificulte deve ser levado em juizo para verificação, sem fundamento legal não há amparo para realizar as alterações para aumentar os interstícios como estão realizando.

    O aumento ou diminuição do interstícios sem um estudo adequado não garante a promoção da maioria nos quadros de acesso, pois não existe um estudo sobre a quantidade de vagas disponíveis, também não pode existir uma supressão de vagas dificultando a possibilidade de progressão na carreira de acordo com os quadros existentes.

    Deveria existir uma carreira para os praças das forças armadas que são brasileiros natos e naturalizados.

    Os praças brasileiros natos possuem a carreira até oficial QAO, enquanto os praças naturalizados somente podem ter acesso a carreira até subtenente, está na constituição federal.

    Não existe um orgão fiscalizador das Forças Armadas para verificarem os casos de interesse do publico interno.

    O ato da Administração Pública que revoga um ato por ela anteriormente expedido somente é legítimo se realizado com vistas ao interesse público, pois, parte de um juízo discricionário do administrador, que decide que a manutenção de determinado ato administrativo, até então válido, passou a ser inoportuna ou inconveniente. Por isso, o poder de revogar encontra série de limitações previstas em lei, expressamente ou não, entre elas o próprio interesse público Pode-se considerar, portanto, que o interesse público é princípio inafastável que norteia a revogação de um ato administrativo, caso contrário haveria margem para arbitrariedades na utilização do poder de revogar e consequentemente violações aos direitos de terceiros de boa-fé. Conclui-se, assim, que o juízo de oportunidade e conveniência do qual se origina o ato revogatório deve ser considerado pela Administração em cada caso concreto e nunca dissociado da observância de uma adequada compreensão da noção de interesse público, bem como dos limites estabelecidos pelo ordenamento jurídico para tanto.

    https://www.conjur.com.br/2007-jul-26/revogacao_ato_administrativo_interesse_publico

    Resposta
  • 07/01/2018 em 16:51
    Permalink

    O maior ABSURDO foi os Inativos ficarem de fora, muitos com 15 anos como Terceiros Sargentos. Verde Oliva Covarde e Cruel.

    Resposta
  • 09/03/2018 em 21:35
    Permalink

    Servi a Pátria por 32anos e ajudei à muitos oficiais e sgts recém chegados da escola totalmente cru, mas a maioria dos Qes é que ajudavam na verdadeira formação deles, sem puxacao de saco, por q entendíamos que estávamos do mesmo lado, até pouco tempo atrás antes de me aposentar pensei éramos irmãos de farda.

    Resposta
  • 10/03/2018 em 00:03
    Permalink

    Servi a Pátria por 32anos e ajudei à muitos oficiais e sgts recém chegados da escola totalmente cru, mas a maioria dos Qes é que ajudavam na verdadeira formação deles, sem puxacao de saco, por q entendíamos que estávamos do mesmo lado, até pouco tempo atrás antes de me aposentar pensei éramos irmãos de farda.

    Resposta
  • 10/03/2018 em 12:42
    Permalink

    Em resumo os oficiais generais são mesmo é IDIOTAS.

    Resposta
  • 10/03/2018 em 19:15
    Permalink

    Mais um dedo na ferida.

    Triste ver que por trás do” unido e coeso” Exército Brasileiro há divisões.

    Divisão entre oficiais, divisão entre oficiais e praças e divisão entre praças.

    Divisão entre oficiais: sabemos que há discriminação entre os que são formados pela AMAM em relação aos oficiais do Quadro Complementar de Oficiais (QCO), em relação dos oficiais que são formados pela Escola de Saúde do Exército (EsSEx), em relação dos oficiais do Quadro Auxiliar de Oficiais (QCO) e em relação dos diversos tipos de oficiais temporários.

    Divisão entre oficiais e praças: é como se fosse água e olho, estão juntos mas não se misturam. Há uma distância enorme entre esses profissionais no dia a dia do serviço. Não importa se os praças tem formação acadêmica (curso superior), se tem capacidade para realizar diversas tarefas ou funções, sempre serão vistos como uma classe inferior.

    Divisão entre praças: há a divisão dos que são de carreira (militares passaram por alguma Escola de Formação de Sargentos) em relação aos Sargentos do Quadro Especial (são os que se entraram no Exército Brasileiro para prestar o serviço militar obrigatório e através de diversos reengajamentos conseguiram a estabilidade após 10 anos de serviço) e em relação aos diversos tipos de Sargentos Temporários. A classe dos Cabos e Soldados são quase que ignoradas pela própria Força Terrestre, são apenas “massa de manobra”.

    Pode-se observar também que há diversos tipos de profissionais, os bons e os maus, quer sejam Oficiais quer sejam Sargentos, quer sejam Cabos ou Soldados.

    Coisas que são fatos:

    Quanto maior a hierarquia, menor a preocupação com os subordinados (há muito egoísmo e preocupação com o próprio umbigo).

    O Exército Brasileiro é totalmente dividido.

    Resposta
  • 31/03/2018 em 11:24
    Permalink

    Me desculpem as pessoas que escreveram sobre este interstício, mas o Decreto nº 8.254/14, que regulamenta a promoção dos Sargentos QE, em seu Art. 7º, iniciso I, diz que: “cumpram o interstício de quarenta e oito meses na graduação atual”. Pela simetria legislativa, não pode uma Portaria do Comandante do Exército alterar um Decreto Presidencial. Isso é mais uma “Fake News”. Não acreditem em tudo que lê, pesquisem antes.

    Resposta
  • 05/04/2018 em 11:28
    Permalink

    Por que ninguém cogita que os Sgt QE façam o CAS?? Não sou contra que eles ascendam até a graduação de Subtenente. Como dizem, nada mais justo para quem muitas vezes carrega o Exército nas costas e é uma memória viva da Força. Mas que façam o CAS! Três meses de curso não matam ninguém, vai acabar com o argumento de que “não fez o CAS” – até porque já estão no lucro tendo apenas o CFC e chegando até 2º Sgt – e ainda por cima, vão receber um dinheirinho de ajuda de custo, que não faz mal pra ninguém! Sou a favor de que o 2º Sgt QE faça o CAS e possa ascender até Subtenente! Simples assim!!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.