MPF INSTAURA INQUÉRITO POR DISCRIMINAÇÃO E ABUSO DO EXÉRCITO NAS PROMOÇÕES DE OFICIAIS – “AMAN X QCO”

Após denuncia de Mourão, de abuso de poder e discriminação nas Promoções de Oficiais do Exército Brasileiro, o Ministério Público Federal agrava Notícia de Fatos, realizada por Oficiais do QCO, para Inquérito Civil Público – É General Villas Boas?

EUFEMISMO DO COMANDANTE DO EXÉRCITO SOBRE MOURÃO

O Comandante do Exército, no programa: “Conversa com Bial”, desconversou, apresentando eufemismo claro quando ditou: “Mourão é um grande Soldado e Gaúcho (…), quando na verdade gostaria de chamá-lo de (…)” – Esse Inquérito e incitação tem nome: “MOURÃO”.

E AS PROMOÇÕES DOS SUBTENENTES E SARGENTOS – AGORA VAI? 

Acredita-se que agora vêm à tona todas as irregularidades notórias, há anos, nas promoções de Subtenentes e Sargentos do Exército – Claros desvios de quebra de hierarquia, bem como de princípios constitucionais, especialmente a legalidade, a Impessoalidade, a Publicidade, a Eficiência e a Moralidade.

E AGORA COMANDANTE? 

Revogar apenas a discriminatória portaria de interstícios de promoções dos Oficiais, ou corrigir toda essas irregularidades nos processos de promoções de Oficiais e Subtenentes e Sargentos ou, então, manter a marra e lutar, até a última cadeira de rodas, blasfemando que os escancarados desvios são acertos – É hora ou passou da hora de vestir o pijama!

“OFICIAIS DO QCO COMO INIMIGO É TRAGÉDIA CERTA. DENUNCIAS PIORES VIRÃO”

8 comentários em “MPF INSTAURA INQUÉRITO POR DISCRIMINAÇÃO E ABUSO DO EXÉRCITO NAS PROMOÇÕES DE OFICIAIS – “AMAN X QCO”

  • 14/12/2017 em 13:43
    Permalink

    É porque vocês não sabem das promoções do Quadro Especial, 630 camaradas foram barrados em 1° de Dezembro, por mal interpretação da Daprom, não foi aplicado a portaria 291 que regulamenta as promoções do quadro especial do Exército, promovendo a classe com desigualdade.

    Resposta
  • 14/12/2017 em 14:47
    Permalink

    OS QCO DO DIREITO SABEM OS SEUS DIREITOS, VAMOS PEGAR ESSE GANCHO E INCLUIR A PROMOÇÃO DO QAO. E FALANDO EM ISONOMIA PORQUE O PRAÇA QUE CONCLUIU O CHAQAO NÃO E PROMOVIDO, CADE A ISONOMIA TÃO FALADA PELO MOURÃO, SÓ VALE P OF DO QCO????

    Resposta
  • 14/12/2017 em 16:27
    Permalink

    Vou dar minha opinião de Subtenente, os QCO tem de correr atras mesmo, ode já se viu diferença de interticio entre oficiais. agora o interessante é que todos estas denuncias dos QCO para o MPF, estas irregularidades que o General Mourão comentou no DIEX que fez quando era chefe da SEF para o Chefe do EME, estas irregularidades que estão cometendo com os QCO são cometidas com os praças a décadas, principalmente com Subtenentes para a promoção a QAO. Ninguem nunca lutou por nos. Eu, um Sub apoio os QCO, não venha nenhum QCO hipocrita fazer pouco de nossas reclamações para promoção a QAO aqui e apoiar o EB, as irregularidades que cometem com os senhores já cometem conosco a anos.

    Resposta
  • 14/12/2017 em 23:23
    Permalink

    Sou ST de 89 fui sargenteante recebendo os recém formados de 92, ensinei o serviço, orientei fui chefe e hoje eles são meus superiores.
    Três anos de formação após a minha turma e cinco para a turma de 87, isso é humilhante e vergonhoso.
    Oque falar para seu soldado?

    Resposta
  • 15/12/2017 em 02:46
    Permalink

    Eu espero que agora as desunidas praças ( a grande maioria) , da EsSA, peguem o gancho, tomem vergonha na cara, deixem de ser puxa-sacos e corram atrás de melhoras.

    Resposta
  • 15/12/2017 em 19:37
    Permalink

    Deveria existir uma lei para a carreira do praça e do QAO, infelizmente ficar nas mãos de pessoas que revogam portarias a todo momento e abusam do poder discricionário é uma tristeza.

    Não existe segurança alguma na edição de uma norma, pois logo em seguida vem outra revogando, parece que foi redigida sem obedecer os princípios da administração pública.

    Muito triste.

    Lei nº 9.784/99 (Lei do Processo Administrativo):

    “Art. 2º, caput: A administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência”.

    O princípio da segurança jurídica, também conhecido como princípio como princípio da confiança legítima (proteção da confiança), é um dos subprincípios básicos do Estado de Direito, fazendo parte do sistema constitucional como um todo e, portanto, trata-se de um dos mais importantes princípios gerais do Direito.

    Resposta
  • 16/12/2017 em 14:10
    Permalink

    BOM DIA TEN MESSIAS
    PRECISAMOS CONTATO POR EMAIL DO SENHOR
    ASSUNTO:NOTICIA EM PRIMEIRA MÃO

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.