Mulher que Mudar Sexo para Homem (Trans) pode ser Militar, decide Generais

Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica, e o Ministro da Defesa apresentaram a posição oficial que o Transexual ‘Homem’, pode vir a Prestar o Serviço Militar e ser Soldado

https://www.conjur.com.br/2018-jan-30/homem-trans-45-anos-alistar-forcas-armadas

NOVOS TEMPOS – ‘TEREMOS DE SOLDADO A GENERAL TRANSEXUAL, POR ANALOGIA’

Conforme afirma, os Comandantes Militares e Ministro da Defesa, até os 45 Anos de Idade, a Mulher que mudar o sexo para Homem, deverá alistar-se e servir em algum Quartel das Forças Armadas, da Marinha, Exército e Aeronáutica, desde que possua documentos dessa mudança de sexo.

HOMENS QUE MUDAR O SEXO PARA MULHER NÃO PRESTARÁ O SERVIÇO MILITAR, PORÉM PODERÁ SER MILITAR DE CARREIRA OU TEMPORÁRIO, POR ANALOGIA

Seguindo a mesma lógica, o Homem que venha a transforma-se, por mudança de sexo para Mulher, antes de alistar-se para o Serviço Militar, estarão isentos de servir aos Quartéis como Soldados, desde que possuam documentação regular, também dessa mudança de sexo.

Com efeito, seguindo o entendimento, a Transexual Mulher, poderá adentrar às Fileiras Militares como  sendo Militares de Carreira, por meio de Concurso Público e Temporária, por meio de Edital.

Bianca: O Capitão de Corveta que fez mudança de Sexo para Mulher.

FORÇAS ARMADAS DO FUTURO – DE GENERAL MULHER A GENERAL TRANSEXUAL

Seguindo mais uma vez o entendimento apresentado, de forma analógica, às Forças Armadas Brasileira terá em breve, não apenas General do Sexo Feminino, bem como General (Almirante e Brigadeiro) Transexual Mulher ou Homem.

4 comentários em “Mulher que Mudar Sexo para Homem (Trans) pode ser Militar, decide Generais

  • 31/01/2018 em 12:09
    Permalink

    Estas são as maravilhosas decisões que os generais tomam………..sabe como tomaram estas decisão? se curvaram e a decisão do MPF entrou……generais ridículos. Não peitam ninguém. Não lutam pela tropa. Não lutam por aumento de salario da tropa…….só lutam por si mesmos.

    Resposta
  • 31/01/2018 em 13:34
    Permalink

    Acho que essa decisão já alcança visão maior, que é a ideologia globalista e do politicamente correto avançando, isso cedo ou tarde aconteceria, sou de uma época que nem mulher poderia ser integrante do EB, nem de carreira, nem temporária…essa situação das pessoas Trans era questão de tempo…isso é a instituição se adaptando as novas modalidades ou invenções da pós modernidade…isso faz a gente pensar, essas flexibilidades nas decisões para uma instituição que sempre teve fama de ser viril e conservadora, até que ponto vai…enquanto isso, em paradoxo, a política em relação aos praças, não muda, especialmente no que concerne a sistemática de promoção a oficial do QAO, onde o idéia engessada e conservadora nesse caso, de manter a promoção dos subtenentes debaixo de critérios subjetivos e sem nenhuma transparência continua, o que nos leva a pensar que o caminho da via judicial é o único que nos cabe em relação a esses nossos direitos, que julgamos usurpados pela Força.

    Resposta
  • 31/01/2018 em 15:39
    Permalink

    Pode até colocar um pênis implantado na mulher, mas esta nunca será homem; assim como o homem nunca será mulher. As características inerentes ao sexo não vão mudar. Um bom exemplo disto é um caso acontecido, nos EUA, no qual um homem fez cirurgia de mudança de sexo. Este homem era atleta e passou a disputar partidas de vôlei em um time feminino. Em 3 meses, ele superou todas as marcas que a melhor atleta feminina tinha: números de cortadas com êxito; número de bloqueios com êxito; explosão; força; salto etc. Isto levou a todas as outras atletas a pedirem a retirada do atleta do segmento feminino. A federação de vôlei investigou e constatou que as características inerentes ao homem, como força, quantidade de testoterona no corpo, massa muscular etc permaneceram a níveis masculino. Da mesma forma, um mulher que ESTETICAMENTE se torna um homem não atingirá a diferença genética do sexo, deixando a desejar nos treinamentos, TAF masculino (os índices para os homens são bem acimas dos índices para mulheres), resistência psicológica (as mulheres, dificilmente, sofrem a pressão, cobrança e o assédio moral dos superiores) etc; isto sem falar no combate! Uma capitã americana pediu baixa dos marines, porque não aguentou 2 semanas, EM FALUJA-IRAQUE. Segundo ela, não tem como alinhar a força, resistência e tenacidade do homem, com o da mulher. Declarou, ainda que o combate não é área para mulher. Contou um monte de diferenças entre os dois sexos, entre elas a falta de banho, que atinge muito a mulher, principalmente, na genitália, enquanto os homens suportavam dias sem banho. Coloca o MACHÃO TAMMY GRETCHEN para fazer o Pqdt ou o Guerra na Selva para ver se tem sucesso! As mulheres que saíram pqdt foi DETERMINAÇÃO do Cmt do EB, a pedido da banDilma Rousseff, visando ao empoderamento feminino, senão tinham sido reprovadas.
    Quanto aos nossos queridos generais e Cmt’s em geral, covardes é um adjetivo fraco para lhes classificar; são cachorrinhos que põe o rabo entre as pernas, depois de balancá-los, e vão deitar em sua casinha.

    Resposta
  • 01/02/2018 em 08:32
    Permalink

    Me abstenho.
    A tropa que se f… (Pensamento dos Generais Comunistas)

    O Exército de Caxias precisa de Guarda Fúnebre, voluntários ?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.