O LEGADO DO GENERAL VILLAS BOAS: ‘LIDER DAS FORÇAS ARMADAS CONTRARIO A INTERVENÇÃO MILITAR’

Circula nas mídias vídeo ao qual o General Villas Boas, em cadeira de rodas, entoa a “Oração do Guerreiro de Selva” – Saúde física debilitada, todavia com saúde mental para liderar o Exército em República e Democracia temerária.

Frases Marcantes que enterrou ideal intervencionista e especulações: 

“ESTAMOS VACINADOS”

 O Comandante do Exército, General Villas Boas respondeu as especulações da Imprensa, Congresso Nacional e outros setores da Sociedade, sobre a possibilidade de intervenção ou ditadura militar, ditando em outras palavras: “vocês depois irão nos culpar, como o fazem sobre 1964 – vocês não são merecedores desse sacrifício”.

“NÃO HÁ AVENTURA DIVORCIADA DA DEMOCRACIA” 

O General Villas Boas “enterrou o Mourão” e “o Despertar da Luta Patriótica”, que tem a sua maior simbologia, a todos que entende que a única saída para o Brasil seria a Intervenção Militar, justamente no General Mourão, Líder em pleno vigor físico. Assim, sem desagradar o Governo quanto a controlar rebeliões e aos Militares no tocante a punições dos mais exaltados, ultrapassou os 2 períodos mais críticos: impedimento de Dilma Rousseff e denuncia do PGR, Rodrigo Janot, de crimes cometidos por Michel Temer.

Villas Boas é o Protagonista oculto da continuidade da Democracia no Brasil, ainda que para a Tropa não exista legados – É a provável melhor hora de parar e descansar – Missão Cumprida”.

10 comentários em “O LEGADO DO GENERAL VILLAS BOAS: ‘LIDER DAS FORÇAS ARMADAS CONTRARIO A INTERVENÇÃO MILITAR’

  • 17/11/2017 em 11:03
    Permalink

    Para a tropa não existem legados? Sempre na maldade hein…

    Resposta
  • 17/11/2017 em 11:45
    Permalink

    Saudações ao amigos do Blog. Apesar de muitos torcerem para que haja uma intervenção militar, penso que essa não seria boa nem para o país e nem para as Forças Armadas. Para o país não é bom pois seria um regime autoritário, mesmo que transitório e haveria “caça as bruxas”, o que num regime democrático, isso é impensável, cerceamento do Legislativo e Judiciário, enfim haveria muitos efeitos colaterais, porque não existe Salvador da Pátria, só haveria uma tentativa de “por em ordem a casa e prender os corruptos”, como alardeam os intervencionistas. Mas será que os generais teriam isenção para fazer o julgamento do certo e do errado? De realmente fazerem justiça? Hoje o contexto é bem diferente da década de 1960, onde existe muita simpatia pelo socialismo, tendo em vista mais de 30 de doutrinamento ideológico na educação.
    Não acompanhei essa fala que o Messias atribui ao General Villas Boas: “vocês depois irão nos culpar, como o fazem sobre 1964 – vocês não são merecedores desse sacrifício”. Mas concordo com essa frase e que resume a realidade. Realmente o sacrifício de uma intervenção é muito grande, cheguei a servir no final do regime, em 1983, onde a parte política estava mais pacificada em relação aos terroristas, mas eu vivia de prontidão e sobreaviso no quartel. E os militares herdaram da imprensa, da mídia, da educação e do povo em geral a má fama de que fomos torturadores e fizemos parte de uma Ditadura golpista. Acho um preço que é muito alto para se sacrificar a um povo que, com raras e honrosas exceções, é ingrato e tem memória curta em relação ao que de bom que os militares já fizeram e fazem ao Brasil.

    Resposta
  • 17/11/2017 em 17:41
    Permalink

    Brasil acima de tudo.!!!!!
    Infantaria…

    Resposta
  • 17/11/2017 em 17:41
    Permalink

    Brasil acima de tudo.!!!!!
    Infantaria…

    Resposta
  • 17/11/2017 em 18:30
    Permalink

    O General Villas Boas é o comandante mais “humano” que o EB já teve. Graças a ele as classes menos favorecidas da casernas (praças) estão, aos poucos, conquistando mais consideração e respeito dentro da caserna.

    Resposta
  • 18/11/2017 em 02:13
    Permalink

    Esta postagem do Izaias ai em cima foi de doer, não sei se dou uma risada ou choro…..no comando do general Villas Boas o numero de vagas para promoção diminuiriam, principalmente para QAO (50% em dezembro de 2016), e ainda estão diminuindo, eles estão querendo acabar com a carreira dos praças……..então não me venha amigo com este papo de que praças tem consideração e respeito de seus superiores (pergunte a 1988 subtenentes preteridos na promoção a QAO sem saber o porque, o que acham da consideração e respeito da caserna por eles)…..Ha, eles (oficiais generais) vão aumentar as vagas de temporários para seus filhos e afilhados…..maravilha este comando.

    Resposta
  • 18/11/2017 em 12:39
    Permalink

    Jesus já está chamando ele…

    Resposta
  • 18/11/2017 em 19:37
    Permalink

    Que Deus o tenha em um bom lugar, leva Temer também.
    Ôhh desculpe, pensei em voz alta, que ele volte pro seio da família.
    Esse não é o Exército de Caxias.

    Resposta
  • 18/11/2017 em 21:48
    Permalink

    Boa noite!
    Para o País,so têm duas soluções:
    Intervenção militar ou Bolsonaro no poder. Pois a roubalheira que ai está so terá um basta com essas duas opções. Caso contrário afundaremos cada vez mais.

    Resposta
  • 21/11/2017 em 22:00
    Permalink

    Penso que o Gen Villas Boas foi o Comandante mais incompetente de todos que estiveram a frente desse exército de Brancalione que de nobre e altivo não tem absolutamente nada, pois parece um lacaio diante dos congressistas, dando provas de como fez para assumir o comando. Ele, em sua gestão temerária, aniquilou principio da hierarquia quando instituiu a função de Adjunto do Comando mais conhecido como leva e traz do comando, colocando os subtenentes e sargentos bem mais modernos e os mais lacaios para atuar em lugar dos S Ten mais antigos que já, por força do Estatuto dos Militares, desempenhavam essa função de forma eficiente e nobre, demonstrando seu poder de liderança e de coesão. Em sua cabeceira deve existir dois livros: O Príncipe, de Maquiavel e Arte da Guerra, de Sun Tzu, livros que ensinam a maneira despótica de se governar e como dissuadir seus oponentes (comandados). Livros estes indicados todos os cursos de comando e estado-maior na Eceme.
    Além disso sob o pretexto de se fazer economia decepou o sonho de milhares de Subtenentes de galgarem o oficialato, enquanto autoriza a convocação de milhares de militares temporários que grande parte destes são apadrinhados dos altos coturnos que, de conhecimento técnico profissional, pouco ou nada se aproveita, além, é claro , de contratar os parasitários dos vampiros conhecidos como os PTTC. Ao que pese ainda a demonstração de soberba e de desrespeito a legislação de saúde , a qual ,certamente, o inabilitaria ao serviço do Exército. Demonstra, com isso, total desrespeito ao principio da moralidade e da legalidade e ainda passa a imagem de um Exército de estrupiados.
    Vá pra casa pra morrer com o restinhho dignidade que ainda existe general!
    Seja probo e abra de uma vez por todas a sucessão.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.