Traidor? General 4 Estrelas é candidato do PSDB ao Governo do CE e apoia Alckmim

Guilherme Cals Theophilo de Oliveira se define como de centro e promete apoio a Alckmin para o Planalto

General Guilherme Cals Theophilo, em entrevista coletiva com o comando do Exército brasileiro, peruano, colombiano e americano, em Tabatinga (AM) – 7.nov.2017/Danilo Verpa/Folhapress

Numa ofensiva para tentar retomar o governo do Ceará e formar um palanque forte para a candidatura presidencial de Geraldo Alckmin, o PSDB apostará suas fichas num dos principais quadros do Exército brasileiro.

Na reserva desde março deste ano, o general de Exército Guilherme Cals Theophilo de Oliveira, 63, filiou-se ao PSDB e deve ser o candidato do partido ao governo do Ceará.

Nascido no Rio e criado em Fortaleza, Theophilo vem uma família de militares cearenses. Caso seja realmente candidato, deverá ser o primeiro general quatro estrelas (maior patente militar em tempos de paz) a disputar uma eleição majoritária no Brasil desde o fim da ditadura militar.

Com discurso moderado, Theophilo se define como de centro. E tem dito que apoiará Alckmin para o Planalto.

Nacionalmente, a filiação do general ao PSDB pode servir como contraponto ao avanço do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que tem ganhado adeptos no meio militar. Localmente, a candidatura dará protagonismo ao tema da segurança, principal problema enfrentado pelo governador Camilo Santana (PT), candidato a reeleição com apoio de Cid e Ciro Gomes (PDT).

Ceará enfrenta uma escalada dos índices de violência. Foram 5.134 mortes violentas no estado em 2017 —crescimento de 50% em relação a 2016.

Como trunfo, os tucanos apostam na experiência do general no combate à violência: ele fez parte do planejamento da intervenção federal na segurança pública do Rio.

Nos últimos anos, exerceu a chefia do Comando Militar da Amazônia e o comando da 12ª Região Militar, em Manaus.

A experiência na Amazônia o aproximou da PSDB —o prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto o convidou disputar uma vaga na Câmara dos Deputados no Amazonas. Mas o general optou pela carreira política em seu estado natal.

A pré-candidatura de Theophilo surge em meio a vazio nas oposições do Ceará. Com a aproximação do senador Eunício Oliveira (MDB) com o governador Camilo Santana, os oposicionistas perderam o seu principal nome para disputar o governo estadual.

O senador Tasso Jereissati (PSDB) vinha sendo pressionado a disputar o governo, mas defendia um nome novo. Também apontado como candidato, o deputado estadual Capitão Wagner (Pros) optou por pleitear a Câmara dos Deputados.

Mesmo diante desse vazio, a candidatura de Theophilo deve enfrentar resistência entre partidos aliados por ser desconhecido do eleitorado cearense. Já os opositores questionam a candidatura de um militar que passou a maior parte da carreira fora do Ceará.

Vice-líder do PT na Assembleia Legislativa, o deputado Elmano de Freitas diz que a candidatura do general escancara a crise nas oposições diante do favoritismo do atual governador. “É um nome que o povo do Ceará não conhece, não sabe sua história, e que não tem nenhum trabalho desenvolvido na sociedade cearense”, diz o deputado.

Além de Theophilo, outros dois generais anunciam candidatura a governos estaduais. O general Paulo Chagas (PRP), no Distrito Federal, e o general Girão Monteiro (PSL), no Rio Grande do Norte. Outros cerca de 50 militares deverão disputar mandatos para Senado, Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas.

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/05/no-ce-general-quatro-estrelas-e-aposta-do-psdb-para-retomar-governo-estadual.shtml

Nota do Editor:

  • o General também é traidor da Pátria por não apoiar Bolsonaro?
  • apoiar e ser aliado da corrução de direita pode?
  • o PSDB também não está atolado na corrupção?

7 comentários em “Traidor? General 4 Estrelas é candidato do PSDB ao Governo do CE e apoia Alckmim

  • 07/05/2018 em 12:57
    Permalink

    Generais so pensam neles…não pensam na tropa. Estes dias Generais choraram que Coronéis da PM do Rio de Janeiro ganhavam mais que eles……sabe porque isto? porque generais e oficias do Exercito são incompetentes. Não lutaram pelos seus salários e nem pelos salario da tropa, agora querem sair da caserna e ir pra politica para ganharem mais……só pensão nos seus umbigos.

    Resposta
  • 07/05/2018 em 16:36
    Permalink

    O Lula Amado, queridinho, bonzinho, já dizia que era só dá um aumento e o os militares se ajoelhavam diante dele.

    Resposta
  • 07/05/2018 em 20:51
    Permalink

    Ele esqueceu que essa turma nos deixou 8 anos sem aumento salarial. Pior, vai ter milico que vai votar nele. Nunca faz nada pela tropa. Vai estragar os direitos dos PM.

    Resposta
  • 08/05/2018 em 11:57
    Permalink

    Oficiais Generais e Oficiais Superiores omissos, que esqueceram sua tropa definhando, querem voltar ao poder através da politica. Ai vem pedir votos a sua tropa, a seus praças, aqueles que adoram perseguir e tirar direitos. Praças não deem poder politico a oficiais que não lutam por vocês. votem em praças. procure praças para deputado federal em seus estados.

    Resposta
  • 08/05/2018 em 20:47
    Permalink

    Com relação às perguntas finais do texto:
    1) vivemos numa democracia, portanto o general 4 estrelas em questão tem a total liberdade para apoiar quem ele bem entender.
    2) realmente é muito estranho quando vemos um general 4 estrelas se alinhar com as ideias e se filiar ao PSDB. Na caserna sempre é dito (principalmente por todos os nossos comandantes, incluindo os generais) que todos esses grandes partidos estão comprometidos com algum tipo de escândalo e sempre ressaltam que nossos valores (do EB) são diferentes. Sendo assim, o que este general 4 estrelas está querendo?? Até onde podemos acreditar no que os nossos comandantes e chefes militares dizem?? Dançam conforme a “música”??
    3) sim. PSDB, DEM, PT, VERDE, MDB e tantos outros são “farinha do mesmo saco”.

    Infelizmente somos uma Força cheio de divisões. No topo, os oficiais (e entre estes há divisões); no centro estão os ST/Sgt (que infelizmente desconhecem a força da união e são dispersos em defender seus direitos, interesses e em algumas vezes, a dignidade do círculo); e na base estão os Cb/Sd, que são a grande massa de manobra e que NINGUÉM se importa com eles.

    Particularmente não conheço este general 4 estrelas, mas certamente que não votaria nele pela total incoerência dos princípios da caserna com os atos praticados pelo partido que ele filiou-se.

    Resposta
  • 23/05/2018 em 06:44
    Permalink

    1. O general tem todo o direito de se candidatar
    2. A filiação ao PSDB não é surpresa, eram próximos da UDN e hoje continuam próximos das forças políticas que defendem os mesmos interesses
    3. Corrupção nunca foi problema para os militares desde sempre ao lado de políticos corruptos como ACM, Sarney, Maluf entre outros. Mesmo o iletrado Bolsonaro não foge à regra.
    4. Politicamente nosso anacrônico exército ainda vive a guerra fria e demonstra pouca ou nenhuma preocupação com segurança nacional haja visto o desinteresse em defender nossa segurança energética diante do descalabro das privatizações e entrega do pré sal

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.