Transexual Bianca, Capitão da Marinha, deve ser reintegrada, observado MPF

A orientação partiu da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão no Rio de Janeiro, após Inquérito Civil – Abaixo Link de Reportagem sobre Capitão de Corveta da Marinha que virou Mulher.

https://extra.globo.com/noticias/rio/capitao-da-marinha-que-virou-mulher-diz-nasci-no-corpo-errado-4336283.html

Capitão de Corveta da Marinha do Brasil, Casado e Pai de Família transformou-se em BIANCA – Foto Reportagem: Extra de 22/03/12

PRAZO DE 30 DIAS PARA ADEQUAÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS

Os Procuradores Ana Padilha e Renato Machado determinaram que às Forças Armadas se adequem em 30 dias.

ADEQUAÇÃO DE FUNÇÃO E PROGRAMA CONTRA DISCRIMINAÇÃO

O MPF entende que não há amparo na Constituição Federal para que os Transexuais não façam parte dos Quadros das Forças Armadas.

Recomenda também que ocorra adequação necessária, bem como Programas de combate a discriminação na Marinha, Exército e Aeronáutica.

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/01/12/ministerio-publico-federal-quer-militares-transexuais-nas-forcas-armadas.htm

Ministro da Defesa e Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica, ainda não se pronunciaram

44 comentários em “Transexual Bianca, Capitão da Marinha, deve ser reintegrada, observado MPF

  • 13/01/2018 em 18:47
    Permalink

    No edital, quando fez concurso, estava escrito que a vaga dele era pra homem…….não transexual. da uma olhada lá……….só podia começar com a Marinha mesmo………kkk

    Resposta
    • 06/02/2018 em 21:38
      Permalink

      Kkkkk que bagunça essa nossas forças armadas. Não que seja discriminação, porém não deixa de ser uma estratégia. Deve existir número vc de vagas para homens, mulheres e trans. Passam e depois resolvem a mudar de sexo e entocha goela a baixo. Que faça novas provas como mulher ou trans.

      Resposta
    • 06/05/2018 em 01:29
      Permalink

      Você é burro ou o quê? TRANSEXUAL NÃO É UM TERCEIRO SEXO. Ela nasceu com o órgão sexual masculino, mas seu cérebro a define como feminina, ela é considerada agora uma mulher. Então ela deve ser relocada para o cargo das mulheres.

      Resposta
  • 13/01/2018 em 22:18
    Permalink

    É isso mesmo. O que vale é o que está na CF, quem entende que não precisa de CF, nem quer seguir os seus princípios, que vá morar na Venezuela ou Cuba.

    Resposta
    • 06/05/2018 em 02:13
      Permalink

      Se tu não sabe, em países democráticos, os transexuais servem nas forças armadas. Canadá, França, EUA, Reino Unido, Bélgica, Dinamarca, Holanda, Alemanha, e PASMEM, ISRAEL TBM PERMITE. NINGUÉM DEVE SER IMPEDIDO DE TRABALHAR QUANDO O PROBLEMA É O SEU PRECONCEITO, SÃO OS PRECONCEITUOSOS QUE DEVEM SE ADEQUAR, pessoas de bem, Que não estão fazendo mal a ninguém merecem sim ter seus direitos em todos os ramos

      Resposta
  • 13/01/2018 em 23:41
    Permalink

    Nada contra. Mais nas forças armadas isso não é aceitável. Tá de sacanagem. Qual vai ser o alojamento dele (a) ?

    Resposta
    • 06/05/2018 em 01:31
      Permalink

      O feminino. Não viu que a transição foi para a feminina? Vcs podem se contar de ódio, mas ela é uma cidadã, paga seus impostos, é honesta, não tá fazendo mal algum ao próximo, só está exercendo seu direito de cidadã de trabalhar honestamente.

      Resposta
  • 14/01/2018 em 00:05
    Permalink

    Deve ser criado um comando só desse pessoal já que não se entende se é homem ou mulher.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 00:22
    Permalink

    Continuaremos com essa ditadura das minorias.
    Aceitando esses absurdos.

    Tem que abrir um quadro LGBT nas forças armadas, ou ainda, de todos os gêneros que esses imbecis possam idealizar existir.

    Resposta
    • 06/03/2018 em 16:50
      Permalink

      Não existe “ditadura das minorias”, apenas pessoas que sempre foram marginalizadas pela sociedade, que estão conquistando direitos iguais agora. Imbecil é quem considera a transexualidade um “absurdo”. Como dizem, melhor aceitar que dói menos, e ninguém tem nada a ver com a vida dos outros…

      Resposta
  • 14/01/2018 em 01:42
    Permalink

    Pelo que eu seo desse caso ele foi para reserva como corveta a pedido . Como poderia ser reintegrado? Se ha se passaram anos? E no mesmo posto?

    Resposta
  • 14/01/2018 em 01:57
    Permalink

    Foi tempo em que as Forças Armadas tinham moral, agora qq civil caga na cabeça de oficial general e fica por isso mesmo, a coisa está tão ridícula que chegou ao ponto de um juiz mandar que o comandante do 8°DN, em SP, determinasse que um canhão velho que fica no jardim na frente do quartel, fosse apontado para o próprio quartel pq incomodava aos moradores de um prédio cituado a frente desse Distrito, o fim do mundo já chegou e ainda não percebemos.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 02:27
    Permalink

    Ainda bem que fui para reserva antes. Daqui há alguns anos será requisito para entrar nas forças armadas. Deus me livre que País é esse gente?

    Resposta
  • 14/01/2018 em 04:31
    Permalink

    Antes era proibido a entrada desse povo nas fileiras militares, agora é permitido, ainda bem que eu fui para reserva antes que seja obrigatório, imagine a voz de comando de uma pessoa dessa perante a tropa, isso é uma vergonha,

    Resposta
  • 14/01/2018 em 10:00
    Permalink

    As FFAA são patrimônio nacional.
    Composta de Homens e Mulheres, por natureza nascidos assim.
    Não podem exigir que elas se adequem a casos de excessões.
    Não se trata de homofóbicas ou preconceitos
    As FFAA não podem ter e se adequar as mudanças da sociedade, para um iu outro caso de humanos com suas preferências de gêneros.
    Causa muita turbulência no dia a dia dos quarteis, navios e aeronaves, pelas diferenças de posturas e reações.

    Homossexuais sempre existiram dentro das FFAA e nunca vi buling ou preconceitos e homofobias contra eles. Nunca.
    Sabia-se que tinham suas opções de prazer e eles se posicionavam como militares.
    Nunca vi qq vc desrespeito ou tratamento diferente.
    Se portavam como homens ou como mulheres.

    Agora, quererem impor que as FFAA aceitem que se conviva com transgeneros de centenas de variações dos humanos é desconhecer as entranhas delas.

    Os Comandantes Militares não podem aceitar isto.
    E o Congresso devia criar uma lei específica para isto.
    Foco no DNA das pessoas. Humanos Machos ou Fêmeas.
    Sem considerar as opções de prazer de cada um ou variações psicológicas, como no caso acima. São excessões.
    Descobriu-se desta forma? O seu lugar de existência, trabalho e vida não é nas FFAA.
    Ponto. Simples assim.

    Resposta
    • 06/03/2018 em 16:54
      Permalink

      As FFAA, como qualquer instituição devem aceitar as regras democráticas do país, e não fazer nenhum tipo de discriminação. Pro seu governo, homossexualidade é uma coisa, transexualidade é OUTRA, que é o caso da moça em questão, ex-capitão. As instituições têm que adaptar aos novos parâmetros da Ciência sim, e a transexualidade é um deles. O mundo evolui, os conhecimentos se ampliam. Conforme-se. Simples assim!

      Resposta
    • 06/05/2018 em 01:34
      Permalink

      O que não pode é impedir u
      Na cidadã de bem de trabalhar por causa dos preconceituosos. Onde tá escrito que só podem trabalhar na marinha pessoas de natureza nascida homem ou mulher? Onde? Até onde sei o órgão sexual não é requisito no concurso

      Resposta
  • 14/01/2018 em 12:21
    Permalink

    Esse cara quando estava na ativa adorava esculhachar Praça ,tem um acontecimento que ele fez uma tenente pedir baixa depois que ele apertou ela.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 13:36
    Permalink

    Eu entendo que o Bianca quando saiu do armário,viu o mundo desabar na sua própria cabeça, e ficou sem espaço fora das forças armadas e sendo reintegrado vai poder descontar nos subordinados sua indignação de aceitação, porém, é para isso que existe psicólogos, pq os praças não são para raios…

    Resposta
  • 14/01/2018 em 13:45
    Permalink

    Jesus está voltando! Todos os que não vivem de acordo com a Bíblia ficarão de fora. Não receberão a vida eterna. Não serão salvos da morte e inferno.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 14:23
    Permalink

    O pior que qualquer opinião contra, será vista por essa sociedade perdida, como discriminação.
    Mas realmente quando ele fez o concurso, não estava escrito vagas para Transsexual.

    Resposta
    • 06/05/2018 em 01:36
      Permalink

      Pq transexuais não é um terceiro sexo. Ela se define é como mulher. Transexual é o nome dado a pessoa que nasceu com o órgão sexual diferente do modo como vc se define. Mas ela é mulher agora

      Resposta
  • 14/01/2018 em 14:33
    Permalink

    Bom dia a todos o que mais me espanta são os nossos comandantes deixarem isso acontecer com as nossas forças.
    Motivo de vergonha para nós que quando engressamos nas forças homens e mulheres, optamos por servir a patria.
    Sinceramente. Acho que tinhamos que começar colocar nossos comandantes na parede.
    E falar que somos a maioria.
    E nao queremos esse tipo de gente ao nosso lado na caserna.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 15:31
    Permalink

    Bom dia, estamos vivendo em uma nova realidade, a do Estado Democrático de Direito, esta situação ja existe nas forças armadas a muito tempo, infelizmente os nossos chefes empurravam para debaixo do tapete, como se não existisse. Bem como outros problemas, tais como desrespeito as leis, a legalidade, a justiça e dignidade da pessoa humana.
    Nas forças armadas eles acham que somente os oficiais são cidadãos de 1a categoria, que podem fazer de tudo e acham que podem tudo; um grande engano.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 15:42
    Permalink

    Isso é inadmiscivo, os Almirantados tem que dar um sentido cobrir nesse pessoal do MPF. Que as Forcas armada tem regulamento, disciplina e hierarquia. Quando abre concurso nas forcas Armadas as vaga são oferecidas para o sexo masc. e feminino. Eu nunca me lembro se foi oferecido vagas para transexuais. Não tenho nada contra , mas as autoridades tem que analisar com carinho essa situação.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 20:10
    Permalink

    É uma aberração aceitar essas recomendações do MP. Eles dizem isso porque compactuam com a falta de moralidade. Nas forças armadas só entram homens e mulheres. Não existe terceira opção. Se os do MP alegam a Constituiçao, que se altere a Constituicao deixando claro que só entram macho e fêmea. O restante que procure o botequim ou o MP para trabalharem.

    Resposta
  • 14/01/2018 em 20:15
    Permalink

    Já que está assim meu amigo Marcio Pinheiro conhecida como Cyntia Jones estará impetrando essa ação.

    Resposta
    • Messias Dias
      14/01/2018 em 20:23
      Permalink

      Manda o caso.
      Obrigado!

      Resposta
  • 14/01/2018 em 23:11
    Permalink

    Tudo errado,,,, embora respeitando todos os pensamentos distintos ao meu, talvez perplexamente diferente aprendi assim:
    Deus criou o Homem e a Mulher, só isso. Aí a humanidade sempre com seu ímpeto de descontentamento está querendo criar algo mais,,, sou veemente contra; porém respeito e sequer trato com indiferença qualquer outro que se julgue diferente, pois também entendo que o amor e tolerância numa sociedade são direitos universais e independe de gênero, raça ou credo!
    E ao politicamente correto,,,, isso é a base da construção da sociedade hipócrita, permissiva e promíscua que estamos vivendo….. eu quero é mais que o politicamente correto e seus defensores sejam empalados no inferno.
    Pior ainda neste caso absurdo quando temos um civil comandando as Forças Armadas por um revanchismo da esquerda ignorante aliado à uma corja de Oficiais Generais corruptos que engolem sapos com prazer.
    O Edital sempre foi claro para todos os concursos militares em relação ao gênero de cada quadro das forças armadas ou auxiliares,,,, e agora as Forças Armadas estão também subalternas ao MPF,,,, que vergonha,,,, com ex oficial da Marinha Brasileira,,,, sinto vergonha do que a tropa deve estar passando há vários anos!

    Resposta
  • 14/01/2018 em 23:59
    Permalink

    A tal liberdade de expressão como foi falada anteriormente, vem trazendo danos a moralidade, e fazendo se perder os valores daquilo que é mais belo, a criação do Homem e da mulher. Eu sou da idéia que homem é homem e mulher é mulher, o que é diferente disso para mim é aberração (invenção do maligno) contra a criação do divino. Peço misericórdia de Deus por esses que se deixam influenciar pelos espiritos do mal, eles não sabem o que fazem, corrompendo seu corpo que é templo do Espirito Santo.

    Resposta
  • 15/01/2018 em 00:07
    Permalink

    1) Interessante que o individuo nasce em um determinado sexo e, em um determinado momento da vida, acreditam estar no corpo errado e passam a não se aceitar. Se o próprio individuo não se aceita, como quer ser aceito??? (Que fique bem claro que não tenho preconceito com homosexuais. Opinião imparcial).
    2) Se, de um modo geral, forem criadas vagas para todo mundo que se sente discriminado ou porque tem orientação sexual diferente dos padrões “aceitáveis “, então teremos que criar cotas para feios, individuos que preferem bebês (pedofilos), que preferem cadáveres (necrofilo) e por ai vai…

    Resposta
    • 06/05/2018 em 01:41
      Permalink

      A questão aqui não é criar vagas para quem se sente discriminado. Mas sim ter vagas para todos que tem a capacidade de trabalhar, transexualidade não impede ninguém de trabalhar. É uma violação dos direitos humanos. Não tem a nada a ver com politicamente correto.

      Resposta
  • 15/01/2018 em 12:28
    Permalink

    Se os Comandantes das FFAA forem cabras machos vão mandar o MP tomar naquele lugar e pronto, pois não são subordinados a esse orgão. As FFAA tem que que impor e não deixar que um procurador de justiça mande ou determine algo desse tipo no âmbito das casernas.

    Resposta
  • 15/01/2018 em 22:18
    Permalink

    A Constituição Federal que cita homem é mulher, mas diz como faz para identificar o homem ou mulher, ou o que significa sexo e quantos “tipos” de sexo existem.

    Não encontrei lei que define o que seja homem, mulher ou os sexos que são amparados pela constituição.

    A lei deve constar todos os requisitos necessários para ocupação de determinado cargo, se não há restrição legal para exercer determinada função, não existe impedimento para a mudança de sexo, ou ser considerado homem ou mulher.

    Independente do ocupante do cargo, o que deve ser mantido a postura e a ética necessária para o desempenho do cargo.

    Da Constituição Federal

    Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

    I – construir uma sociedade livre, justa e solidária;

    II – garantir o desenvolvimento nacional;

    III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

    IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;

    Resposta
    • 08/02/2018 em 01:40
      Permalink

      Toma vergonha na cara. A lei precisa te dizer o que é óbvio? A lei preisa desenhar para você o que é um homem ou uma mulher?

      Resposta
      • 06/05/2018 em 01:42
        Permalink

        Sim, precisa. Órgão sexual não define como vc se sente. Os hermafroditas por exemplo tem dois órgãos sexuais. Quem vai definir o gênero dessa pessoa então

        Resposta
  • 17/01/2018 em 22:40
    Permalink

    Sodomitas são aberração da natureza ! Absurdo onde já se viu uma pouca vergonha dessa .

    Resposta
    • 06/05/2018 em 01:45
      Permalink

      Sim, segundo sua bíblia é tbm aberração se deitar na mesma Cama com uma mulher menstruada, homem de cabelo grande é Aberração, comer carne de porco tbm, sexo antes do casamento tbm, sexo sem a intenção de procriação tbm, misturar dois tipo de tecido tbm

      Resposta
  • 08/02/2018 em 01:47
    Permalink

    Imagino o seguinte:

    Um oficial de Cavalaria do Exército, ou seja, combatente, em um belo dia descobre que está no corpo errado e que agora ele é uma “mulher”… Troca de sexo e, atendendo a estes esquerdopatas do MPF tem que ser colocado de volta em seu posto…

    Mas peraí… Mulheres não estão autorizadas a serem combatentes no Brasil… E agora?

    Se eu comprar um Cruze LT ele não virá LTZ só porquê eu troquei as letras no porta-malas… Muito embora neste caso ambos sejam o mesmo carro. Deveria ser assim: Após a operação, o militar retornaria após sua primeira menstruação. Resolvido

    Resposta
  • 06/03/2018 em 17:04
    Permalink

    Incrivelmente vergonhoso o número de pessoas aqui, supostos “machões” da sociedade tradicional, querendo cagar regras contra o entendimento da Justiça e da Democracia neste país! Prova do quanto somos atrasados; uma questão importantíssima, de uma parcela da população que nunca teve voz, como a dos transexuais, é objeto de comentários ridículos, produto da mais profunda ignorância. A transexualidade veio pra ficar, meus caros senhores e senhoras, e as Forças Armadas, bem como qualquer instituição deste país, devem se submeter à LEI, e esta protege contra qualquer tipo de discriminação, TODOS, sem distinção de cor, etnia, classe social, GÊNERO, orientação sexual, etc. No caso da Bianca, ex-capitão da Marinha, ela tem todo direito de se realizar plenamente como MULHER, que é o que sua natureza psicossocial pede, independente de sua genética (o que comanda é o CÉREBRO, e não o aparelho sexual), e como sempre quis se expressar. Se tal transformação não ocorreu antes, com certeza foi devido aos rígidos padrões morais e preconceituosos impostos pela sociedade cristã tradicional brasileira. Mas as coisas estão mudando… para melhor! De agora em diante pessoas como a Bianca Santos serão mais respeitadas e sofrerão menos.

    Resposta
  • 06/04/2018 em 09:48
    Permalink

    Bom dia Senhores! Eu também não concordo que as Forças Armadas se tornem um antro de promiscuidade, mas vejamos bem, o que faz a pessoa ser um ser humano responsável e capaz são seus atos e atitudes, não vamos ficar condenando um ser humano por sua opção de gênero e sua sexualidade, desde que ele se comporte com dignidade dentro do papel que esta pessoa desempenha dentro da sociedade em geral, pensem bem, condições diferentes de sexualidade e gênero estão sujeita a acontecer com qualquer pessoa e dentro de qualquer família, então estas pessoas que estão sendo julgadas e apedrejadas podiam ser seus filhos, seus pais seus irmãos, seus amigos de infância enfim. Estamos todos sujeitos a acordar e nos dar de cara com uma situação dentro do nosso lar, então o que vocês fariam se fosse na família de vocês????!!!!!! Pensem bem antes de atirarem a primeira pedra.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.