Falácia: Programa Habitacional de 75 Mil Moradias a Militares, em 2017

  1. Enganação: o então Ministro da Defesa, Raul Jungmann, prometeu em 2016, Programa de Moradia para contemplar, inicialmente, 75 mil famílias de Militares das Forças Armadas – Veja o vídeo:

 

RESPOSTA DO MD AO BLOG DEMONSTRA QUE NADA VERDADEIRAMENTE FOI REALIZADO

Blog do Messias Dias:

Prezados,

Em 17 de novembro de 2016 foi publicado na página oficial desse Ministério da Defesa, a criação de Programa de Moradia para Militares das Forças Armadas, realizado pelo Governo Federal, cujo ato constou assinaturas dos senhores Ministros da Defesa, Raul Jungmann, das Cidades, Bruno Araújo e do Vice-Presidente da Caixa Econômica Federal, para assuntos do Governo, Paulo Galli.
Segundo a nota,
De partida seriam beneficiados 75 mil militares, sendo que, o acordo inicial teria vigência por 5 anos, idealizado especialmente para militares dos postos e graduações iniciais da carreira (Sargentos, Cabos e Soldados). O Programa Minha Casa Minha Vida também contemplaria tal Projeto.
Senhores,
Passados mais de Ano, solicitamos que nos seja informado, por tantas quantas caminha o referido projeto, especificando especialmente, os resultados do ano de 2017 e projeções para os 4 próximos anos.
Aguardamos com a máxima brevidade a vossa pontual resposta.
Atenciosamente,
Messias Dias – Proprietário do Blog
Resposta da Assessoria de Comunicação do Ministério da Defesa

Caro Messias,

O Ministério da Defesa continua em tratativas com Caixa Econômica Federal e Ministério das Cidades para prosseguimento do referido Programa.

Atenciosamente,

Adriana Fortes

VEJA A REPORTAGEM NO SITE OFICIAL DO MINISTÉRIO DA DEFESA

“Brasília, 17/11/2016 – Os ministros da Defesa, Raul Jungmann, das Cidades, Bruno Araújo e o vice-presidente da Caixa Econômica Federal para Assuntos de Governo, Paulo Galli, assinaram nesta quinta-feira (17) um acordo de cooperação que viabiliza a concessão de financiamentos habitacionais para os militares das Forças Armadas. A estimativa é que sejam beneficiados, num primeiro momento, cerca de 75 mil militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira, sendo a grande maioria em postos iniciais da carreira.

O acordo, vigente por no mínimo cinco anos e que pode ser prorrogado, prevê o desenvolvimento conjunto de ações para apoiar os financiamentos imobiliários residenciais para os militares das Forças Armadas, inclusive no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida. Com a assinatura do termo, o Ministério da Defesa pretende definir em conjunto com a Caixa e o Ministério das Cidades, um Plano de Ação para melhoria do atendimento aos integrantes das três armas.

Foto: Tereza Sobreira/MD

A estimativa é que sejam beneficiados, num primeiro momento, cerca de 75 mil militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea

A estimativa é que sejam beneficiados, num primeiro momento, cerca de 75 mil militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea

“Estávamos defasados no tempo por não ter um programa como esse. É um acordo histórico porque significa uma parte do resgate e da retribuição do compromisso, do sacrifício, e sobretudo, da dedicação dos militares brasileiros com a causa do Brasil. É um acordo especial por atender uma pequena parte das necessidades da família militar”, declarou o ministro da Defesa.

O objetivo da cooperação é sistematizar o atendimento aos militares. “O nosso cálculo é que nós temos uma demanda de aproximadamente 75 mil militares, compreendendo, em cerca de 60%, praças, soldados, cabos e sargentos. A nossa prioridade é atender a brasileiros que precisam ter habitação, e os militares que se enquadram dentro das faixas possam ter uma reserva dentro do Programa Minha Casa Minha Vida. E o sonho da casa própria, sobretudo para o militar, eu diria que é extremamente importante. Depois da comida, do emprego, a dignidade de um homem está muito relacionada a ter uma casa”, frisou Jungmann.

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, reforçou que o acordo de cooperação irá permitir compreender a real demanda das Forças Armadas brasileiras, não apenas de forma quantitativa, mas o modelo que se encaixa no padrão e na rotina de vida do militar. Será definido o que poderá ser oferecido dentro da faixa do programa habitacional do Governo Federal e o que poderá ser ofertado de forma compatível a renda dos militares.

“Precisamos adequar as necessidades desse programa ao que dispõe o Programa Minha Casa Minha Vida. Avaliar, em outro momento, se esses regramentos são necessários por portarias, normas de instrução ou mudança na legislação. E a partir de hoje, com os técnicos do Ministério das Cidades, que formulam as políticas públicas, com os técnicos da Caixa, que conhecem os detalhamentos técnicos e de financiamento, e ouvindo a necessidade real da vida militar, é que nós vamos chegar a uma equação que entregue esse programa feito a diversas mãos”, disse Araújo.

Paulo Galli reforçou o comprometimento para o avanço do acordo de cooperação. “Hoje trazemos todo o entusiasmo e toda a força que a Caixa tem na produção de habitação popular do País. Junto com o Ministério da Defesa e sob o comando do Ministério das Cidades, responsável por toda construção da política habitacional do Governo Federal, iremos colocar as unidades de negócio da Caixa, espalhadas pelo Brasil, para apoiar essa iniciativa e atender às necessidades das Forças Armadas brasileiras, que precisa ter esse olhar diferenciado”, afirmou Galli.

Também participaram da cerimônia o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), almirante Ademir Sobrinho, os comandantes da Marinha, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, do Exército, general Villas Bôas, e da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossato, além do secretário-geral do Ministério da Defesa, general Joaquim Silva e Luna.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
61 3312-4071″

http://www.defesa.gov.br/noticias/26147-militares-das-forcas-armadas-terao-programa-habitacional-exclusivo

DESRESPEITO, FALTA DE COMPROMISSO E DESCASO COM A TROPA

Isso sem sombra de dúvida, demonstra o desrespeito, a falta de compromisso, o descaso e a pouca importância dos Militares, especialmente às Praças para os Políticos, além da falta de homens que lutem verdadeiramente pelas Forças Armadas (Comandantes Militares estavam presentes e calam-se a respeito).

4 comentários em “Falácia: Programa Habitacional de 75 Mil Moradias a Militares, em 2017

  • 03/03/2018 em 18:42
    Permalink

    Isso sempre foi enganação. Nunca será feito. Não falta nada para os Generais por que iriam brigar por isso. Não se iludam senhores.

    Resposta
  • 03/03/2018 em 19:07
    Permalink

    São Canalhas, Hipócritas e Mentirosos. Não se espera nada de políticos corruptos e chefes incompetentes. Pouco se importam com a tropa, só querem nos usar para fazerem seus nomes.

    Resposta
  • 03/03/2018 em 20:04
    Permalink

    Eu sempre soube que isso era pra inglês ver… Esse caras ainda nos tratam como se fôssemos burros e idiotas… Eles não enganam ninguém…

    Resposta
  • 06/03/2018 em 21:42
    Permalink

    Onde já se viu algum projeto para “beneficiar” praças??? Nem esmola isso pode ser considerado, tendo em vista que as condições do financiamento certamente seriam para arrebentar ainda mais com os praças. Militar está sem moral por causa dos chefes militares que na verdade não se preocupam com a tropa. Estão preocupados unicamente com a carreira, fazer bons contatos junto a sociedade civil para depois que forem para a reserva terem uma segunda fonte de renda. Na reserva muitos militares da alta patente lembram-se que tem “pênis”, mas quando eram da ativa eram todos vacas de presépio, nada ou pouco fizeram pelos seus comandados. Agora na reserva, onde não aspiram mais nada na carreira, se transformam em falastrões.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.