Justiça sentencia que promoções ao QAO são Ilegais – não cabe mais recurso no TRF/4

AÇÃO CIVIL PÚBLICA DO MPF CONTRA DESVIO DE FINALIDADE E ABUSO DE PODER 

As ilegalidades  das promoções ao QAO – Quadro Auxiliar de Oficiais, começaram a ser conhecidas, com a denúncia de Subtenentes ao MPF,  que resultou na Ação Civil Pública de nº 37272-23.2015.4.01.34.00, na 8ª Vara Federal de Brasília, interposta pelo MPF, quando foram detalhadas às irregularidades dos processos de promoções realizados pela CP-QAO – Comissão de Promoções ao Quadro Auxiliar de Oficiais, com clarividente desvios de finalidade e abuso de poder.

Link para Ação Civil Publica do MPF – Processo MPF contra CP-QAO (CLIK)

DECISÃO DO JUÍZO CONTRA O MPF, RECORRIDA EM SEDE DE RECURSOS ESPECIAL E EXTRAORDINÁRIO

Juiz em Decisão de 1ª Instancia, não foi contrário ao reconhecimento das irregularidades no processo, porém decidiu que o processo não poderia ser coletivo. Entendendo, quem se sentisse prejudicado deveria entrar com processo individual.

Posteriormente, o Juízo da 8ª Vara Federal, da Seção Judiciária do Distrito Federal, entendeu que o Ministério Público Federal seria parte ilegítima, tendo em vista que os direitos seriam INDIVIDUAIS e nitidamente DISPONÍVEIS, orientando que o militar que se sentisse preterido ou injustiçado, por não ter sido promovido devido a irregularidades, manejassem os recursos administrativos ou as ações judiciais próprias para tentar fazer valer seu direito.

Link para decisão do juiz de 1º Instância na Ação Civil Publica do MPF – DECISÃO CP-QAO (CLIK) 

PROCESSO DO TENENTE MESSIAS DIAS COM VÍDEOS NO YOUTUBE TORNOU O CASO CONHECIDO

Posteriormente, existiu o caso do 2º Tenente Messias Dias, que mesmo obtendo justa promoção, recorrida, postou vários vídeos no youtube sobre as irregularidades no sistema de promoção de subtenente a 2º tenente do QAO, sugerindo mudanças.

O Tenente, entrou com Mandado de Segurança 1003568-02.2015.4.01.3400, para fazer valer a justiça e a meritocracia nas promoções, quando então existiu flagrante recuo e temor da DAProm e CP-QAO.

O Exército resolveu por sua ascensão profissional, alegando que ocorreu erro na contagem de seus pontos, quando o atribuíram  mais pontos, em reunião extraordinária da CP-QAO, porém sem especificar ou motivar.

O seu advogado, classificou como salto olímpico, os pontos dados pela Comissão (passou de 1,64 pontos para 28,63 pontos, “1.745% a mais em pontos).

Link de seus vídeos:

https://www.youtube.com/watch?v=hEUko53JnSk

https://www.youtube.com/watch?v=SRgrKxpStIY

https://www.youtube.com/watch?v=pwecrx4sgW4

https://www.youtube.com/watch?v=ygN3ncuGOTA&t=1s

Link para o Mandato de Segurança do Tenente Messias Dias  – Processo Judicial do Tenente Messias Dias – Mandado de Segurança (CLIK)

 ACÓRDÃO DAS ILEGALIDADES NAS PROMOÇÕES AO QAO

Para materializar as  inconstitucionalidades e ilegalidades das pontuações dadas pelas CPQ-AO,  há alguns meses, no ano de 2017, decisão do Processo nº 5029804-03.2015.4.04.7000/PR – TRF4, no qual os Desembargadores, por unanimidade de votos, sentenciaram que a pontuação dada pela CPQAO é ilegal perante a lei, surgindo assim o Acórdão QAO.

Link para o Relatório do Acórdão QAO – Relatório do Acórdão ao QAO (CLIK)

Link para a Ementa do Acórdão QAO – Acordão QAO (CLIK)

EMBARGOS REJEITADOS – NÃO HÁ MAIS RECURSOS EM 2ª INSTÂNCIA (QUESTÕES DE FATO)

A União ingressou com Embargo contra a Decisão do Acórdão, que foi rejeitada, por não apresentar qualquer requisito fático, ou seja erro, omissão, obscuridade ou decisão controversa em si. O Acórdão serviu como pré-questionamento para Recursos Especial, junto ao STJ e Recurso Extraordinário, junto ao STF. Pelas questões de fato, definitivamente são considerados ilegais os trabalhos das comissões de promoções, especialmente o de atribuir pontuação, sem qualquer fundamentação.

Link para a Decisão de não acolhimento do Embargo contra o Acórdão ao QAO  –Embargos de Declaração – Acórdão ao QAO (CLIK)

 ‘Os trabalhos da CP-QAO são considerados definitivamente, em 2ª Instância (esgotamento das questões de fato), como ilegais, pela falta de motivação, evidenciando, desvio de finalidade e abuso de poder’

78 comentários em “Justiça sentencia que promoções ao QAO são Ilegais – não cabe mais recurso no TRF/4

  • 06/03/2018 em 16:48
    Permalink

    Malditos, Canalhas, Hipócritas , Sujos e Criminosos generais e oficiais superiores do EME, DGP e Daprom…….nos roubaram durante anos, roubaram nosso direito, tiraram uma melhor qualidade de vida de nossas famílias, para beneficiar Apadrinhados e Babões, fizeram isso desobedecendo as leis e merecem muitos processos na justiça.

    Resposta
    • 07/03/2018 em 11:39
      Permalink

      Covardes que se escondem atras do anonimato de uma comissão que não é publicado os nomes……Peçam aos juízes em seus processos que os Danos Morais sejam pagos pelos agentes administrativos que cometeram os erros. Seja Generais, Coronéis, etc…..

      Resposta
        • 08/03/2018 em 06:36
          Permalink

          Medo de retaliação dos covardes……..é o que mais sabem fazer, porque são os ´´superiores“. Mais isso nada muda a situação. Eles que cometem crime, não nos os praças. Esta ai comprovado nesta decisão judicial.

          Resposta
  • 06/03/2018 em 16:53
    Permalink

    Realmente trata se de muita injustiça e abuso de poder, haja visto que militar de turma posterior consegue ser promovido na frente de turmas muitas das vezes cinco anos mais antiga que a dele.
    Fato esse que não ocorre com os oficiais,pois os mesmos são promovidos por antiguidade e merecimento dentro de sua turma.
    Porque tal fato de ser promovido por merecimento só acontece com os praças.
    Todos nós somos iguais perante a lei.
    Sem contar com o critério usado pela comissão que é obscuro.

    Resposta
    • 06/03/2018 em 18:01
      Permalink

      Merecimento 100% so na promocao de sub a QAO. Oficiais todos chegam a coronel pois tem uma % ate o ultimo posto na antiguidade……todos saem coronel.

      Resposta
  • 06/03/2018 em 17:03
    Permalink

    Fomos muito prejudicados, deveriam rever e promover aos que faltam, mas não será assim. Temos que entrar na justiça em favor de nossos direitos.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 17:28
    Permalink

    Na minha percepção, todos de uma turma tem o direito a promoção no qao dentro da sua turma, a não ser que esteja enrolado com a justiça ou esteja com o comportamento abaixo do bom, para que não ocorra está injustiça……

    Resposta
  • 06/03/2018 em 17:30
    Permalink

    Até que enfim reconhecem que esse processo é uma fraude. A promoção ao QAO não é por merecimento e sim por escolha, uma maneira covarde de não promover quem realmente merece e promover, não todos, mais muitos só por que são puxa saco.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 17:36
    Permalink

    Aí está a prova inequívoca de que algo não vai bem na Força. Será esta a ponta do icebergue de lama na “aprimorada” – para não dizer embusteira administração militar? Esse é o vetor que sinaliza a cabal inversão de valores quando o assunto gira em torno de princípios constitucionais versus poderes da administração. Ora, quando o poder discricionário deveria seguir a esteira tênue da legalidade; que deveria vestir as vestes da publicidade, moralidade e motivação para, somente assim, ser um corolário da probidade tão conclamada nos discursos dos comandantes militares. Esta, pelo contrário, se transforma no braço armado de um estado de exceção que só faz apontar o atalho para a degeneração dos valores éticos dos próprios guardiões da democracia, que, no EB, travestida está de Ditadura. O EB, com isso, simplesmente, não reconhece a pátria que jurou defender. Afinal, quem é maior? Sera a Pátria? Será o EB?
    Acho que o EB deve sair do seu mundinho autista e enxergar a verdade libertadora da qual se infere que este foi concebido para servir a Pátria e não ser servido por Ela.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 18:01
    Permalink

    Excelente… Agora o Brasil vai ver o que os Subtenentes passam no dia a dia nos quartéis, onde somos maltratados e relegados a 2* plano. Submetidos a situações ridículas para que não abaixem nosso conceito e nos “deixem sair QAO”.
    Somos ameaçados o tempo todo… Cosas do tipo “Ou faz assim ou não saí QAO”. O EB está precisando de uma lava jato para que todos vejam ao que somos submetidos. Onde uma ST saí da lista de promoções com apenas um telefonema de um Coronel…
    Isso à partir de agora vai mudar.

    Resposta
    • 02/05/2018 em 19:55
      Permalink

      Quem se submete a isso para mim está incluso em prostituição moral, onde sirvo é sub fazendo cafezinho, rindo de piada sem graça, levando lembrancinhas, sejam homens ; morra sub mas não perca a moral, estudem e arrumam mais dinheiro aqui fora na reserva do que meros R$ 1600,00

      Resposta
      • 08/08/2018 em 19:26
        Permalink

        Você é literalmente sacaneado e ainda fala para deixar para trás depois de todos os anos de vida em regime semi-aberto, deixar para os cofres da Força dar para Oficiais temporários q só servem p compor escalas ?! Para você receber um aluguel de 1.600,00 aqui no Rio, tem d comprar um apartamento no valor de R$ 500.000,00 e quer deixar pra lá?! Tu só pode ser um general ou um oficial superior da própria Comissão q é um criminoso ou cúmplice de crimes.

        Resposta
  • 06/03/2018 em 18:15
    Permalink

    Quem está dominando essa questão de promoções no EB é Chefe do EME. Na última reunião do Alto Comando selecionaram para promoção o General de Brigada e atual Diretor do HCE para ser Diretor de Saúde, sendo que praticou gravíssimas irregularidades no HGeRJ, comprovadas pelo TCU no processo 011.679/2015-8 e no HCE. Agora foi selecionado para gerir mais de um bi por ano na DSAu. Há ação popular contra isso. Objeto:
    AÇÃO POPULAR PARA ALTERAÇÕES NA LISTA DE ESCOLHA DO EXÉRCITO BRASILEIRO PARA AS PROMOÇÕES DE OFICIAIS GENERAIS EM 31 DE MARÇO DE 2018, COM PEDIDO DE LIMINAR PARA EXCLUSÃO TEMPORÁRIA PARA PROMOÇÃO À OFICIAL GENERAL COMBATENTE DE EXÉRCITO DO GENERAL DE DIVISÃO LAERTE DE SOUZA SANTOS E À PROMOÇÃO DO OFICIAL DE BRIGADA MÉDICO ALEXANDRE FALCÃO CORRÊA PARA OFICIAL GENERAL MÉDICO DE DIVISÃO, BEM COMO NOMEAÇÃO PARA NOVOS CARGOS POR AFRONTA DOS INDICADOS EM PRIMEIRO LUGAR AOS PRINCÍPIOS DA LEGALIDADE, PROBIDADE E A MORALIDADE ADMINISTRATIVA NO EXÉRCITO BRASILEIRO .
    (Processo: 0021994-85.2018.4.02.5101 ). Quem desejar ver a inicial dessa AP e outras AP , mande e-mail para sosfusex@gmail.com. Fusex é tributo obrigatório, não pode ser caixa preta na mão de ímprobos!

    Resposta
  • 06/03/2018 em 18:39
    Permalink

    O que nós já sabíamos há muito tempo a Justiça confirmou agora. Uma coisa é promover apenas por merecimento, outra muito diferente é manipular o mérito para promover os apaniguados de Brasília! A CPQAO não resiste a dez minutos de auditoria externa! Prisão para os pilantras!

    Resposta
    • 08/08/2018 em 19:30
      Permalink

      Condenação e indenização aos prejudicados e multa.

      Resposta
  • 06/03/2018 em 18:50
    Permalink

    Aos Subtenentes das turmas de 91 para trás que ainda aguardam a misericórdia da DAPROM em promove-los, digo não haverá misericórdia não serão promovidos e se estão com suas fichas limpas é a hora de entrarem na justiça e solicitarem a promoção com base na acordão do TRF4.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 19:09
    Permalink

    CPQAO, injustiça e deslealdade e agora comprovadamente ilegal. Esses crápulas da DAProm e CPQAO deveriam estar na cadeia e não contaminando o Exército Brasileiro. Isso é uma vergonhosa!

    Resposta
  • 06/03/2018 em 19:35
    Permalink

    Ninguém está acima da Lei.
    Vivemos num Estado democrático de direitos. Temos a obrigação de cumprir as leis, porém a maior surpresa vem de onde se espera cumprimento das tais: as Forças Armadas (Exercito). Com um discurso hipócrita, atropelam as leis pelas quais deviam zelar. Fazem com tanta naturalidade que já nem sabem diferenciar o certo do errado. Precisam reconhecer erros e acertar a vida de tantos praças (Subtenente) que foram prejudicados. Reconhecer os erros nos tornamos grandes.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 19:37
    Permalink

    Maravilha que finalmente a casa começou a cair.
    Pode ser coincidência, mas depois que comecei a me manifestar e entrar com os requerimentos e na justiça, começaram a olhar o layout dos DIEx.
    E como coloco nome comentário.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 19:50
    Permalink

    O que já sabíamos agora confirmado pela justiça, a CPQAO macula frauda o processo de promoção por merecimento a QAO pois concede pontos indevidos a bel prazer sem critério definidos nem mesmo no caso de empate nas pontuações se houve seria o da hierarquia e não os de turmas mais novas ou seja IDADE quebrando um dos princípio fundamental do EB a HIERARQUIA, CPQAO é ilegal, imoral, criminosa, age sem transparência nao motiva as pontuações tirando o direito do contraditório e da ampla defesa, usa do poder para cometer abusos e ilegalidades

    Resposta
  • 06/03/2018 em 19:53
    Permalink

    Primeira barreira quebrada.
    Vamos atingir nosso objetivo maior que é acabar com essa INJUSTIÇA

    Resposta
  • 06/03/2018 em 20:07
    Permalink

    O que já sabíamos agora confirmado pela justiça, a CPQAO macula frauda o processo de promoção por merecimento a QAO pois concede pontos indevidos a bel prazer sem critério definidos nem mesmo no caso de empate nas pontuações se houve seria o da hierarquia e não os de turmas mais novas ou seja IDADE quebrando um dos princípio fundamental do EB a HIERARQUIA, CPQAO é ilegal, imoral, criminosa, age sem transparência nao motiva as pontuações tirando o direito do contraditório e da ampla defesa, usa do poder para cometer abusos e ilegalidades

    Resposta
  • 06/03/2018 em 20:28
    Permalink

    Infelizmente é uma situação desrespeitosa do Exército Brasileiro com os Subtenentes. Militares estes com no mínimo 25 anos de formados, que fizeram um concurso a nível nacional para ingressar na Força Terrestre, um Curso de Formação em regime de internato e em tempo integral, o Curso de Aperfeiçoamento, e para os formandos a partir do CFS/90 a necessidade de realizar o Curso de Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais (CHQAO). Estes são os cursos obrigatórios que todos os Subtenentes a partir da Turma de 90 tiveram que fazer, fora outros cursos militares de caráter voluntários e condicionados a existência de vagas e liberação por parte de seus Comandantes. Boa parte destes militares já tem curso superior reconhecido pelo MEC. Certamente que a grande maioria destes profissionais estão habilitados para a promoção, PORÉM a mesma não ocorre por motivos ILEGAIS.

    Lembrar que a Lei Maior do nosso país ainda é a Constituição Federal de 1988, onde o Art 37 cita que

    “A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte:…”.

    Já o Art 2º da Lei 9.784/99 (Regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal) afirma que

    “Art. 2o A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência…”

    Conforme os artigos citados anteriormente e levando em consideração os grifos, TEMOS a certeza que as ditas promoções de Subtenentes ao Posto de 2º Tenente do QAO são ILEGAIS. Ilegais por não observarem justamente alguns dos princípios citados nos artigos. Nos Processos de Promoção NÃO HÁ:

    LEGALIDADE (uma promoção que não está baseada na Lei, diferentemente dos Oficiais);

    MOTIVAÇÃO (nenhum Subtenente que está concorrendo à promoção sabe quantos pontos “ganhou” da dita Comissão de Promoção –CPQAO, não há justificativa para dizer por qual motivo o Subtenente “X” “ganhou 49” pontos e o Subtenente “Y” “ganhou 2 pontos”);

    IMPESSOALIDADE (o Processo deveria ser impessoal, mas sempre há uns Subtenentes “peixes de alguma autoridade de alta patente” que mesmo com ficha disciplinar com diversas punições, sem condições físicas, alguns com problemas notórios de saúde e sabe-se lá até mesmo estando sub judice ainda assim “conseguem ser promovidos”. Por estas e outras questões sabemos que o Processo deixa de ser impessoal para ser PESSOAL);

    MORALIDADE (o Processo Administrativo não pode ser baseado somente na Lei, mas também pela boa-fé, lealdade e probidade. Alguém acredita que está acontecendo isso nas Promoções de Subtenentes para 2º Tenente QAO???);

    PUBLICIDADE (salvo os específicos na Lei, todo Processo Administrativo Público tem que ter transparência, clareza. Caso contrário abre espaços para favorecimento pessoais, conluios, obscuridades, vantagens para uns em detrimento de outros. É o que vem acontecendo);

    CONTRADITÓRIO e AMPLA DEFESA (significa poder contradizer o que falam a seu respeito e formular a sua defesa. Mas como o Subtenente irá contradizer se ninguém fala para ele o que “pesa” em seu desfavor e como irá se defender se não sabe o que está acontecendo?? Uma situação que muitos Subtenentes preteridos vivem, não sabem por qual motivo deixaram de ser promovidos. Os Chefes militares não tem a hombridade e lealdade (que exigem dos seus Subtenentes) para dizer aos Subtenentes preteridos o motivo verdadeiro por qual motivo ainda não foram promovidos).

    Apenas por estes exemplos podemos ver o quanto INJUSTO, SUJO, NOJENTO, OBSCURO é o Processo de Promoção do Subtenente ao Posto de 2º Tenente do QAO.

    Sobre a Comissão de Promoção (CPQAO), alguém conhece seus integrantes?

    Algum dos seus integrantes será “amigo ou desafeto” de algum Subtenente que está concorrendo à Promoção??

    Quantos pontos o Subtenente “ganhou” da CPQAO??

    Você conhece a planilha de pontos que a CPQAO atribui a cada militar??

    Baseado em qual parâmetro houve a distribuição de pontos da CPQAO??

    O seu Chefe ou Comandante está preocupado com a sua situação ou apenas enrolando você na Bandeira?? Ela já chamou para te explicar, orientar, te apoiar nesse momento vexatório?? Ou apenas continua cobrando de você uma boa apresentação individual, um bom condicionamento físico, uniformes novos e a sua “produção” na sua Seção??

    O próprio Exercito Brasileiro através dos integrantes envolvidos na promoção dos Subtenentes está cometendo uma TRANSGRESSÃO DISCIPLINAR quando deixa de observar o acatamento integral das Leis já citadas anteriormente. Basta observar o que diz o Art 8º do Decreto 4,346/2002 – Regulamento Disciplinar do Exército):

    “Art. 8o A disciplina militar é a rigorosa observância e o acatamento integral das leis, regulamentos, normas e disposições, traduzindo-se pelo perfeito cumprimento do dever por parte de todos e de cada um dos componentes do organismo militar.”

    Subtenentes do Exército Brasileiro, não se sintam incapazes e muito menos incompetentes. A situação é vexatória e é causada por aqueles que tinham que estar lutando por vocês, mas infelizmente estão se lixando para vocês e estão sim, unicamente preocupados com as carreiras deles, onde vocês Subtenentes são excelentes degraus.

    Hoje sou civil e tenho um irmão que também é Subtenente, mas fui Oficial Temporário onde aprendi bastante com os Subtenentes. Havia muita falsidade por parte de alguns colegas Oficiais, inclusive queimando Subtenentes e 1º Sargentos junto ao Comando da Companhia e até mesmo do Batalhão. Fiquei apenas quatro anos no Exército Brasileiro, onde tive a honra de vestir esta farda, MAS os casos ilegais e abusivos de maneira nenhuma conseguia aceitar. Chegou uma hora que não dava mais para mim.

    Que vocês Subtenentes possam se manter unidos (a união dos praças era temido até mesmo pelo Comandante do Batalhão), mantendo-se disciplinados, mas convictos em querer a mudança deste sistema injusto.

    Parabéns a todos os Subtenentes que estão se mobilizando de forma ordeira e disciplinada exigindo a mudança legal. Espalhem pelo whatsapp, divulguem entre os 1º Sargentos e Subtenentes o que é a farsa dessa Comissão (CPQAO).

    Caso vocês Subtenentes e 1º Sargentos tenham uma união parecida com a dos Sargentos do Quadro Especial que estão lutando por aquilo que eles acreditam, certamente irão mudar os critérios atuais e obscuros do sistema de promoção.

    Resposta
    • 06/03/2018 em 21:12
      Permalink

      É por ai mesmo. Infelizmente o Exército não está respeitando estes profissionais que são dedicados a Instituição. Muitos são pais de família e ainda tem que conviver com uma situação q é até mesmo humilhante. Lamentável.

      Resposta
      • 06/03/2018 em 21:40
        Permalink

        Estes sujos da DAProm e CPQAO estão cometendo Crime MIlitar:
        CODIGO PENAL MILITAR
        Art. 324. Deixar, no exercício de função, de observar lei, regulamento ou instrução, dando causa direta à prática de ato prejudicial à administração militar:
        Pena – se o fato foi praticado por tolerância, detenção até seis meses; se por negligência, suspensão do exercício do pôsto, graduação, cargo ou função, de três meses a um ano.

        Resposta
  • 06/03/2018 em 21:07
    Permalink

    Sabe o que esta Comissão SUJA comete ? Não é só Transgressão Disciplinar não, é CRIME MILITAR.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 21:21
    Permalink

    Pessoal vamos compartilhar esta matéria no Facebook…………..é muito serio esta situação !!!! No final da Matéria é só clicar no simbolo do Facebook que compartilha.

    Resposta
  • 06/03/2018 em 22:09
    Permalink

    Discricionariedade…
    Falta de motivação…
    Falta de legalidade…
    Quebra da Hierarquia…
    Votação verbal que deveria constar em atas a serem arquivadas…
    FVM apenas com méritos e sem deméritos deveria indicar uma pontuação mais próxima do máximo e mais longe do mínimo de pontos..

    Critérios previamente definidos…

    Isso tudo consta do acórdão QAO, documento muito bem feito por juízes, profissionais que estudam muito e que entendem de LEIS, algo que falta aos integrantes da DAPROM, onde sobra a conveniência e a conivência.

    O TRF4 deixou muito claro que a CPQAO é uma fraude absurda, abusiva e lesiva; executa seus trabalhos à sombra da legalidade e quando o militar prejudicado corre atrás de seu direito, a DAPROM responde com evasivas, desconversa, responde com legislações fajutas que eles criam e nem eles obedecem, isso quando a resposta não vem acompanhada de uma ameaça.
    Esse é o nosso Exército quando se fala de promoção de Subtenentes ao posto de Oficial do QAO.

    Mas, parafraseando a chamada de uma emissora de TV em rede nacional: Esse NÃO é o Exército que quero para o futuro. O Exército é uma instituição muito grande e de respeito, esperamos que o judiciário coloque as coisas no lugar, expurgue esses frutos podres que contaminam outros e seguem nas arbitrariedades. O Exército tem uma dívida com Subtenentes das turmas de 1983 até 1991 que foram prejudicados por tanto absurdo feito nas promoções ao QAO e que devem ser corrigidas e esperamos que o Judiciário promova o pagamento dessa dívida. Todos que participaram dessas comissões fraudulentas deveriam envergonhar-se de terem trabalhado dessa forma vil e pouco profissional.

    Que a justiça seja feita !
    E que essa justiça penalize as pessoas responsáveis por tantos prejuízos aos militares honrados e suas famílias, pois, por trás de cada Subtenente prejudicado por esses safados, existe uma família que também foi prejudicada, que também sofreu e sofre.

    Veremos até onde vai o BRAÇO FORTE.
    E, finalizando, que todos que tomarem conhecimento de toda essa lambança promovida pela DAPROM, divulgue aos 4 ventos e mais ainda: quem fizer parte desse grupo de prejudicados que não perca seu tempo esperando ser atendido por alguma bondade militar, constitua JÁ SEU DEFENSOR E recorra aos tribunais.
    JUSTIÇA NELES ! ! ! !

    Resposta
  • 07/03/2018 em 00:03
    Permalink

    Enfim a justiça está sendo feita, as famílias militares agradecem a todos que estão empenhados em corrigir todas essas ilegalidades. Parabéns ao Messias Dias pela divulgação no blog,
    Por que a ditadura pode ter acabado, mas nós quartéis continuam, total abuso de poder.

    Resposta
  • 07/03/2018 em 06:42
    Permalink

    Bom dia!
    O critério usado é obscuro, porque para oficiais tal fato não acontece entre turmas?
    Muitas das vezes oficiais que não conseguem nem fazer uma corrida quando capitão com 26 anos de idade consegue chegar até coronel.
    Pois bem, para eles não existe uma turma passar a outra, somente dentro da turma.
    Todos nós perante a lei somos iguais .
    Mais oque é da comissão irá chegar pois iremos na justiça buscar nossos direitos e cobrar não ônus da união e sim dos membros da comissão que compactuam com tal irregularidades cometidas.

    Resposta
  • 07/03/2018 em 07:43
    Permalink

    Realmente é muito injusto vc depender de uma comissão que não te conhece e tem tantos pontos na manga, pra dar a uns muitos e a outros quase nada. Só quem passou por isso sabe o desespero que aflinge o coração de quem está no QA ao QAO.

    Resposta
  • 07/03/2018 em 09:02
    Permalink

    Essa comissao ja começou errada. Eu conheço casos de Cmt que foram a Brasilia e voltaram de la falando. Pro Sub Ten que eke seria promovido, sendo que o mesmo nao seria. Comissao e parcial, promove amigos, indicados por alguem, dando pts irregulares, fazendo com que um ultimo colocado passe todos que estao a sua frente, sao diversos casos assim e muitos outros, que se for contar vai dar um dossie. Totalmente sem fundamento essa comissao e o MPF so vem a retificar a ilegalidade e parcialidade dessa que se diz comissao de avaliaçao

    Resposta
  • 07/03/2018 em 09:39
    Permalink

    Até que enfim a justiça confirmou o que há anos é motivo de constrangimento e humilhação à família militar e, em particular, aos subtenentes. Uma comissão fraudadora e injusta que atribui arbitrariamente pontos desmedidos foi finalmente desfraldada. Caiu a máscara e mostrou a podridão com que são realizadas as nossas promoções.

    Incito aos companheiros que não entraram com seu processos que o façam o quanto antes. A busca em massa por nossos direitos garante um olhar ainda maior da Justiça sobre as atividades ilegais desta incompetente CP-QAO.

    Resposta
  • 07/03/2018 em 10:20
    Permalink

    A promoção a QAO também deveria existir por Antiguidade, pois na minha opinião o Subtenente ser ultrapassado por uma turma posterior fere os princípios da hierarquia.

    Resposta
    • 07/03/2018 em 11:34
      Permalink

      Na sua opinião não amigo, pela Constituição e pelo Estatuto dos Militares estando quebrando a Hierarquia na Promoção a QAO. Na promoção de oficiais não tem quebra de hierarquia entre turmas diferentes……a sempre uma porcentagem por antiguidade ate ultimo posto deles.

      Resposta
  • 07/03/2018 em 13:20
    Permalink

    Ok, CPQAO vai cair; essa é a tendência?
    Ou vai continuar, mas com outros critérios?
    E agora? Todos sairão QAO?
    Ilusão.
    Camaradas, o que vai acontecer, no máximo, é o seguinte: a pontuação do QA será o chamado mérito puro, ou seja, FVM + conceito.
    E mais a famigerada FIPROM.
    No final, pouca coisa vai mudar.
    Talvez um ou outro consiga, mas o grosso dos promovidos será praticamente os mesmos se tivesse a CP.
    Da mesma forma, a turma toda não será promovida.
    É duro ouvir isso, mas não espero uma mudança como num passe de mágica.
    O segredo de aborrecer é dizer a verdade!

    Resposta
    • 07/03/2018 em 13:24
      Permalink

      E outra: desde o ano passado a promoção à coronel é por merecimento.
      Já tem Ten Cel de 1992 que tornou chapéu de 1993. E vai tomar de 1994 este ano.

      Resposta
      • 07/03/2018 em 14:46
        Permalink

        Um defensor de oficiais que erram aqui gente !!! para de ser desinformado e vai ler a Legislação e Portarias. sempre houve promoção para coronel no merecimento; porem ha também porcentagem de promoção na antiguidade para sair coronel, todo oficial sai coronel, pode ser o mais lixão. Tem um artigo aqui no Blog…………..Quebra da Hierarquia na Promoção a QAO, vai la ler que você aprende.
        O máximo que pode falar, coisa que não vai encobrir as ilegalidades da CPQAO é: Oficial de turma mais moderna pode sair na frente de oficial de turma mais antiga, isso só no posto de coronel, mais como dito acima, todos oficias de uma turma saem coronel……nem que seja na antiguidade. Coisa que não ha no QAO……..vocês não são melhor que ninguém………………todos são iguais perante a lei, já ouviu falar disso ?

        Resposta
        • 07/03/2018 em 19:38
          Permalink

          Sugiro que você também leia a legislação em vez de raciocinar com o fígado e fazer juízo de valor sem base para tal.
          Argumente, rapaz; não vocifere palavras inócuas para um debate.
          Esse seu instinto primitivo não acrescenta em nada.
          Um pouco de dialética não faz mal.
          Provavelmente, você está com legislação antiga embaixo do braço e já manchada pelo suor. Se quiser, passo o endereço da DAPROM para constatar que promoção à coronel é, desde 2017, só por merecimento.
          Não tenho lado para defender; meu lado é expor a realidade.
          Quanto ao assunto em si, há que se estruturar muito bem a inicial para ter êxito já na primeira instância.
          E digo por experiência própria: já ajuizei uma ação em face da Força na época das transferências em 2009, ganhei e, pasmem, não sofri qualquer retaliação. O que busquei na Força, pós ação na justiça, consegui.
          Portanto, reunam a documentação pertinente para buscar o que entende ser direito.
          Pensem no bem estar da família; foi o que fiz à época.
          Tenhamos coragem moral.
          Quem será o primeiro?
          Boa sorte!

          Resposta
          • 08/03/2018 em 06:51
            Permalink

            Palavras bonitas não vão mudar o fato que a DAProm e a CPQAO agem fora da Lei e esta ai confirmado nesta decisão judicial. Faço juízo isso, são criminosos. Tem bastante base nas leis e nesta decisão judicial, fora as legislações que continua dizer que esta escrito coisas diferentes do que falei, o que não é verdade. Leia a Lei de promoção a Oficiais, LEI Nr 5.821, DE 10 DE NOVEMBRO DE 1972, (de ´´1972“)……la diz que promoção a coronel e por antiguidade e merecimento, mais só faziam por antiguidade,pra beneficiar os oficiais (únicos que querem se beneficiar na força, PRAÇA NÃO MERECE), agora estão cumprindo a lei, fazendo por merecimento, mais são poucos que tomam volta, como já disse………e isso não ira livrar a DAProm de suas ILEGALIDADES. Ha, so para lembrar, portaria nenhuma do EB é superior a LEIS. Metido a saber tudo…….

          • 08/03/2018 em 23:55
            Permalink

            Não sei de onde você tirou esse vulgo “advogado”.
            Dizer que lei é superior à portaria é básico na introdução ao estudo do direito. Coisa de “primeiroanista”.
            Então, Vossa Excelência, utilize esse profundo conhecimento jurídico e oriente aqueles que acessam esta página.
            Faça algo de útil catedrático.

          • 11/03/2018 em 10:25
            Permalink

            Faço muito mais do que você imagina para ajudar nossa classe. Com certeza você não deve ajudar ou orientar os companheiro a lutar pelos seus direitos…….só criticar os outros (é mais facil). Coloco varias informações para ajudar os companheiros. A coisa mais difícil no meio dos praças, principalmente Subs, e ver companheiro amigo, aquele que ajuda e orienta os outros. a maioria é covarde e fica calado no seu canto enquanto um companheiro esta mau, muitas vezes até malhando companheiro para oficiais.

      • 07/03/2018 em 14:54
        Permalink

        E mais, oficial levar volta para a promoção a coronel de turma mais moderna, são pouco os casos……não é igual ao desrespeito que o EME fazem com seus subtenentes…….subs levam volta de caras de 5 turmas mais moderna e vão pra reserva sem sair QAO.

        Resposta
    • 07/03/2018 em 14:38
      Permalink

      Eduardo não sei se você esta do lado dos Subs ou deles. Sei o que seguinte, do jeito que esta não pode ficar – temos de lutar e não desanimar, ou entregar os pontos. Os conceitos não são justos, pois são dados por chefes diferentes, parâmetros diferentes, não iguais……..podemos lutra contra esta ideia do conceito. A FVM pura seria o certo……mais eles tem de mostrar dos outros concorrentes (publicidade). Sobre a FIProm ela é tao ilegal quanto o ponto da CPQAO…….ainda haverá um artigo sobre as ilegalidades da FIProm.

      Resposta
  • 07/03/2018 em 14:09
    Permalink

    Quando eu digo que, os inimigos estão dentro da própria Força, muitos não acreditam!
    Vejam os casos dos QESA’s na FAB, sofremos injustiças desde desde a década de 80!
    Amo a Força Aérea Brasileira, mas tenho o maior “desprezo” pelos Oficiais Generais que estão contra a nossa causa! “MALDITOS”!

    Resposta
  • 07/03/2018 em 14:55
    Permalink

    E mais, oficial levar volta para a promoção a coronel de turma mais moderna, são pouco os casos……não é igual ao desrespeito que o EME fazem com seus subtenentes…….subs levam volta de caras de 5 turmas mais moderna ou mais, e vão pra reserva sem sair QAO.

    Resposta
  • 07/03/2018 em 15:06
    Permalink

    Se as pontuações da CPQAO são ilegais, isso quer dizer que todas as promoções feitas utilizando esta sistemática, desde quando começou até hoje, são ilegitimas……….pois ocorreram em um processo que não respeita as leis !!!!

    Resposta
  • 07/03/2018 em 16:33
    Permalink

    Um grande passo para todos requererem na justiça seus direitos, usurpados por estes chefetes de merda.
    O pedido na justiça vai além da correção do erro, cabendo danos morais e ação penal, por fraude, prevaricação etc.
    E o Gen Heleno vem falar em carreira e meritocracia, lembrando-se só da carreira deles…….😞😞😞😞
    Temos que levar isto à midia, pq o estrago que eles fizeram não foi pouco.

    Resposta
  • 08/03/2018 em 07:44
    Permalink

    Já vi companheiro tendo infarto fulminante no TAF para tentar míseros pontos, e aquela fraudulenta, criminosa e ilegal CPQAO dar 49 pontos de forma ilegal.

    Resposta
  • 08/03/2018 em 09:03
    Permalink

    Mesmo a FVM pura é questionável. A pontuação da FVM muitas vezes depende de escolha do Comando e não de esforço pessoal do militar. Por exemplo: a maioria das medalhas é por escolha; missão no exterior – ainda que tenha requisitos mínimos como habilitação em idioma, por exemplo- é por escolha; curso e transferência pouco depende do militar, que no máximo se voluntaria e reza para ser escolhido. Portanto, a própria FVM pura não reflete com exatidão o quanto o militar busca se aperfeiçoar na profissão. E quanto à obscura CPQAO, já não existe mais nenhuma dúvida quanto à sua ilegalidade e inconstitucionalidade, o que vem sendo reconhecido aos poucos pelo Poder Judiciário.

    Resposta
    • 12/05/2018 em 19:16
      Permalink

      Parabéns, sem desmerecer ninguém, longe disso, mesmo porque no fundo todo mundo sabe q boa parte de seus pontos na FVM não dependeu única e exclusivamente de sua vontade; pois muitas vezes foram oportunidades q lhe surgiram por terem tido um Comandante ou superiores q não vislumbraram benefícios mas somente a necessidade de preencher claros de efetivos, seja em OM Op ou Log, ou formação em OM Escola. Já vi companheiros tentarem ser transferidos ou fazerem qq curso por mais de 5, 6 anos. Bem “postado” e falou uma verdade q alguns não gostam de admitir. Parabéns!

      Resposta
  • 08/03/2018 em 09:03
    Permalink

    Entendo que o decreto de criação do QAO é inconstitucional, deveria ser criado por Lei no sentido estrito, com os requisitos necessários para o cargo, por ser uma atribuição do congresso nacional de acordo com a Constituição Federal, principalmente quando ao princípio constitucional de igualdade na hierarquia e disciplina com
    todos os oficiais com a qualificação de Oficial, principalmente quanto na situação de aluno onde se tornam mais antigos que os Subtenentes e a promoção após o curso para aplicarem seus conhecimentos.

    LEI No 6.391, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1976.

    Art. 10. Fica o Poder Executivo autorizado a *criar e extinguir quadros de oficiais*, de acordo com as necessidades do Exército, respeitados os limites de efetivos fixados em lei.

    Art. 14. Ficam consideradas revogadas as Leis nºs 3.222, de 21 de julho de 1957; 5.176, de 1 de dezembro de 1966, e 6.010, de 26 de dezembro de 1973, a partir da data da publicação do *ato do Poder Executivo que regulamentar os *Quadros de Oficiais Auxiliares, incluindo as promoções nesses quadros.*

    DECRETO No 84.333, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1979.

    DECRETA:

    Art. 1º – *Fica “criado o* Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO), constituído por oficiais do Quadro de Oficiais de Administração (QOA) e do Quadro de Oficiais Especialistas (QOE), destinados a ocupar cargos e exercer funções de natureza complementar.*

    Parágrafo Único – *Ficam extintos os atuais Quadros de Oficiais de Administração (QOA) e de Oficiais Especialistas (QOE).*

    *Os cargos públicos apenas podem ser criados e extintos por lei* de iniciativa do presidente da República. A declaração de desnecessidade sem amparo legal não é hábil a extingui-los.

    [RE 240.735 AgR, rel. min. Eros Grau, j. 28-3-2006, 2ª T, DJ de 5-5-2006.]

    ATO DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS TRANSITÓRIAS

    Art. 25. *Ficam revogados, a partir de cento e oitenta dias da promulgação da Constituição,* sujeito este prazo a prorrogação por lei, *todos os dispositivos legais que atribuam ou deleguem a órgão do Poder Executivo competência assinalada pela Constituição ao Congresso Nacional,* especialmente no que tange a:

    *I – ação normativa;*

    DAS ATRIBUIÇÕES DO CONGRESSO NACIONAL

    Art. 48. Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção do Presidente da República, não exigida esta para o especificado nos arts. 49, 51 e 52, *dispor sobre todas as matérias de competência da União, especialmente sobre:*

    *X – criação, transformação e extinção de cargos, empregos e funções públicas,* observado o que estabelece o art. 84, VI,

    Art. 22. Compete privativamente à União legislar sobre:

    XVI – organização do sistema nacional de emprego e *condições para o exercício de profissões;*

    Art. 61. A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional, ao Presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores, ao Procurador-Geral da República e aos cidadãos, na forma e nos casos previstos nesta Constituição.

    § 1º São de *iniciativa privativa do Presidente da República as leis que:*

    I – fixem ou modifiquem os efetivos das Forças Armadas;

    II – disponham sobre:

    a) *criação de cargos, funções ou empregos públicos na administração direta* e autárquica ou aumento de sua remuneração;

    f) militares das Forças Armadas, seu regime jurídico, *provimento de cargos, promoções*, estabilidade, remuneração, reforma e transferência para a reserva.         

    Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com *base na hierarquia e na disciplina*, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.

    § 3º Os membros das Forças Armadas são denominados militares, aplicando-se-lhes, *além das que vierem a ser fixadas em lei,* as seguintes disposições:      

    X – *a lei disporá* sobre o ingresso nas Forças Armadas, os limites de idade, a estabilidade e outras condições de transferência do militar para a inatividade, *os direitos*, os deveres, a remuneração, as prerrogativas e *outras situações especiais dos militares*, consideradas as peculiaridades de suas atividades, inclusive aquelas cumpridas por força de compromissos internacionais e de guerra.

    LEI Nº 13.502, DE 1º DE NOVEMBRO DE 2017.

    Do Ministério da Defesa

    Art. 31.  Constitui área de competência do Ministério da Defesa:

    *IX – legislação de defesa e militar;*

    Art. 32.  Integram a estrutura básica do Ministério da Defesa:

    I – o Conselho Militar de Defesa;

    II – o Comando da Marinha;

    III – o Comando do Exército;

    IV – o Comando da Aeronáutica;

    DECRETO No 3.080, DE 10 DE JUNHO DE 1999.

    Art. 1º  O Ministério da Defesa, *órgão da administração direta,* tem a seu cargo a direção superior das Forças Armadas com vistas ao cumprimento de sua destinação constitucional e de suas atribuições subsidiárias.

    DECRETO Nº 99.244, DE 10 DE MAIO DE 1990

    Art. 1° A *Administração Pública Federal direta compreende a Presidência da República e os seguintes Ministérios:*

    II – da Marinha;

    III – do Exército;

    VI – da Aeronáutica;

    Resposta
  • 08/03/2018 em 09:55
    Permalink

    SENHORES, SOLICITEI AO MONTEDO PUBLICAR ESTE FATO DO ACORDÃO E EMBARGO NÃO ACOLHIDO EM SEU BLOG. O MESMO NÃO ME DEU ATENÇÃO…….SOLICITO OS SENHORES A PEDIREM A ELE A PUBLICAÇÃO DE TAL FATO. MUITO IMPORTANTE É A DIVULGAÇÃO EM OUTROS VEÍCULOS DE MÍDIA.
    É DE MUITO SE ESTRANHAR ELE NÃO APOIAR A CLASSE JÁ QUE É PRAÇA DA RESERVA.

    Resposta
  • 08/03/2018 em 10:35
    Permalink

    deveriam se rever todo processo e torná-lo transparente e principalmente justo para quem se dedica depois de pelo menos 25 anos de serviço ter um mínimo de consideração da Força.

    Resposta
  • 08/03/2018 em 13:27
    Permalink

    FVM, não serve…
    Conceito, não serve…
    CPQAO, ilegal…
    Qual seria o critério que atenderia a todos?
    Alguém tem a resposta?

    Resposta
    • 08/03/2018 em 15:35
      Permalink

      Merecimento na turma, mais que seja respeitada a Hierarquia de uma Turma para outra……espero ter ajudado.

      Resposta
  • 08/03/2018 em 15:36
    Permalink

    Merecimento na turma, mais que seja respeitada a Hierarquia de uma Turma para outra……espero ter ajudado. Não se atenha ao comentários, cada um fala uma coisa diferente, se atenha ao artigo.

    Resposta
  • 08/03/2018 em 21:56
    Permalink

    Matéria que foi publicada aqui no Blog em 22/11/2017, autoria do Ten Messias Dias sob o título de “REVOLTANTE: 25% DE INGRESSO AO QUADRO AUXILIAR DE OFICIAIS (QAO) – LEGADO VILLAS BOAS” já descrevia o que os Subtenentes Preteridos (que não foram promovidos) e seus familiares escutam:

    “SUBTENENTES PRETERIDOS: VOCÊ ESTÁ SATISFEITO?

    Vocês Subtenentes, até a Turma de Formação de 1991, estão enterrados ou a espera de um milagre, ouvindo as seguintes frases nesta semana:

    – Sub, o que o senhor fez: Roubou, Furtou, Matou, Bateu na Mulher.
    – Sub, pede ao Comandante falar com alguém da Comissão em Brasília.
    – Sub, pede transferência, o senhor tá queimado aqui.
    – Sub, o senhor vacilou poderia ter agradado aos Oficiais oferecendo churrasquinho e bolinho.
    – Sub, vou falar com um General. Espere o próximo QA (Quadro de Acesso).
    – Sub, deve ter alguma coisa na sua ficha.
    – Sub, tem Subtenente cheio de punição, não faz TAF e TAT e foi promovido.
    – Sub, dá uma melhorada na parte física, compra farda nova e dá mais um gás.
    – Sub, pede análise de fichas de sua carreira.
    – Sub, vou te colocar em função chave e lhe conseguir a Medalha do Pacificador.
    – Sub, pulei o muro velhinho. Sinto muito. É vida que segue e Continência ao Superior.
    – A derradeira na Vila Militar: “O seu Marido deve ter feito alguma coisa, tadinha dela – gostaria de lhe ajudar querida”. Em casa com o marido promovido: “não vê que eles não têm jeito para o círculo de Oficiais? Deve ter feito alguma m (merda)”.”

    Ou será que algum Subtenente Preterido nuca escutou uma ou mais perguntas acima??

    Essa é a “valorização” que o Exército Brasileiro está dando aos seus Subtenentes.

    Resposta
  • 08/03/2018 em 22:25
    Permalink

    O que eu vejo com certa tristeza é o fato de alguns Subtenentes mais modernos que estão se preparando para entrar no QA menosprezar e até de certa forma zombar (tirar sarro) dos Subtenentes Preteridos que agonizam nos QA.

    Triste porque eles (Subtenentes mais modernos) não sentem na pele o que os Subtenentes Preteridos estão passando e nem imaginam que eles também poderão passar por isso. Apenas ouvem e alguns imaginam, mas só entenderão a situação se um dia viver essa ilegalidade, essa injustiça.

    Os mais modernos podem até achar que são inatingíveis, por isso que zombam e não se unem. Mas torçam para que isso não aconteçam com vocês!

    Toda classe ou reino (no caso aqui em questão são os Praças) que se divide perde a sua força e são dominados facilmente. E isso é um dos motivos dos Praças serem tratados como uma “CLASSE INFERIOR”, mesmo não sendo.

    Para reflexão:

    “Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se.
    Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.”

    Eclesiastes 4:12

    “Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes:
    – Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá.”

    Mateus 12:25

    Resposta
    • 09/03/2018 em 07:19
      Permalink

      A maioria dos militares (praças) são desunidos, só pensam em si, são mesquinhos……não pensam no próximo. A classe de oficiais são mais unidos, principalmente se for para ir contra os praças.

      Resposta
      • 02/05/2018 em 20:05
        Permalink

        Acaba com essa palhaçada e faça uma espécie de concurso interno com os subtenentes, aquele que tiver mais conhecimento e for aprovado se torna of, meritocracia sem apadrinhamento.

        Resposta
  • 10/03/2018 em 22:29
    Permalink

    Quebra de hierarquia nas promoções de QAO é desrespeito à propria instituição, é humilhação e constrangimento com o praça.
    O Exército vem cometendo crime contra seus próprios integrantes.

    Resposta
  • 12/03/2018 em 08:55
    Permalink

    …Essa comissão agindo desse maneira que tem agido é mais que um abuso. Será que esqueceram que as praças tem um conceito na carreira toda que já avalia ou deveria avaliar o militar? digo as praças por que os Oficiais não tem, algo questionável e já denotada que os processos visam dificultar a situação das praças. Se para que uma Comissão de Promoção, se essa comissão infringe direitos e criar demandas judiciais, que poderiam ser facilmente evitadas. Para que uma comissão que desrespeita a própria hierarquia militar e até o TEMPO, visto que alguns privilegiados eleitos conseguem ser promovidos na frente de outros, ultrapassado dezenas de outros militares. Será que os militares (praças) não merecem respeito? Onde estão com a cabeça ao criar esses Franquenstein que após serem criados adquirem vida própria. Agora o fato é que os responsáveis pelo dano devem ser inquiridos e devem se explicar perante a mão imparcial da Justiça.

    Resposta
  • 12/03/2018 em 09:06
    Permalink

    …Ainda bem que os loucos não dominaram toda a esfera federal. O Ministério público agindo com critério e dentro da Lei, chama à razão os desviados. Qualquer processo que permita às pessoas interferirem assim ao bel prazer na vida das pessoas não devem ser permitido…Avaliação é algo permanente e constante e a instituição tem como criar um processo eficiente que permita uma posição mais realista, transparente e imparcial da Força. Fazendo remendos e com favorecimentos NUNCA teremos uma instituição eficaz e eficiente do jeito que o Brasil merece e que defende a Lei e a protege e não a infringe ou criar impedimentos. Fiquemos atentos aos mecanismos escusos que mais prejuízos causam ás pessoas que benefícios. O Estado deve ser conciliador e não gerador de conflitos.

    Resposta
  • 12/03/2018 em 10:30
    Permalink

    Se o EB fosse uma instituição correta como quer parecer para o público civil, acataria o requerimento de quem foi prejudicado pela CPQAO, e mais ainda, retiraria desta o “poder” de dar pontos a seu bel prazer para quem ela quer que seja promovido. Mas o EB não age tão correto assim, só conseguiremos nosso DIREITO À PROMOÇÃO pela via judicial.

    Resposta
  • 25/03/2018 em 17:44
    Permalink

    Tudo no Exército está errado. e agora quebraram a hierarquia, item que sempre ouvia que era o pilar nr das FFAA, mas parece que jogaram no lixo tudo isso. Vc ser ultrapassado por quatro turmas depois da sua, realmente e jogar no vaso sanitário o pilar do Exército e fazer com que esses que comandam sejam responsáveis por essa quebra de hieraaquia e disciplina, pq agora vai virar bagunça, se já não virou.

    Resposta
  • 29/03/2018 em 15:18
    Permalink

    Lembro-me quando estive no QA (por 5 vezes) , isso era a maior agonia…a cada 6 meses sentia-me punido e ficava muito envergonhado. Finalmente fui promovido, mas o sentimento de frustração não passou, pois sei que muitos dos meus companheiros de turma ainda estão passando pela humilhação imposta pela Força. Triste, mas real! Só quem sentiu na pele sabe o que é isso.

    Resposta
    • 30/03/2018 em 10:01
      Permalink

      Peça a promoção retroativa ao seu primeiro QAM com base na ilegalidade da pontuação da CPQAO.

      Resposta
  • 21/04/2018 em 15:45
    Permalink

    Enquanto isto, qualquer merda da AMAN sai Coronel, sem atrasar um dia sua promoção…
    A melhor coisa que aconteceu a todos injustiçados por “chefetes” e um sistema criminoso de promoção (crimes, sim: prevaricação, abuso de poder, fraudes sob coação, anonimato, imparcialidade, condescendência criminosa etc) foi a promulgação da CF/88, que abriu as portas para o acesso a todos brasileiros, sem distinção, ao judiciário.
    Até quando o MD, na visão política do assunto, fará vista-grossa aos desmandos do EB, ja que este é a instituição que MAIS TRABALHO DÁ À AGU E AO GOVERNO, JUDICALMENTE?!

    Resposta
  • 21/04/2018 em 22:47
    Permalink

    Como vcs são chatos hein !! Como é que vai promover uma turma toda a oficial? Acordem ! Vcs parecem que não sabem interpretar um texto , é 70% da turma que vai ! e já é muito ( mais da metade ) , na Marinha e na FAB é só por prova escrita e dificílima , sem falar que tem gente que aprontou demais durante a carreira e agora quer ser promovido . Na minha OM tem um que entrou na justiça contra o EB para não sair de uma cidade boca rica , ganhou a causa e agora tá reclamando que não sai QAO kkkk

    Resposta
    • 22/04/2018 em 05:04
      Permalink

      Gule Gule Lambe saco de oficial esta tentando fazer um trabalho de desanimar os preteridos…..parabéns puxa saco……..vou colocar abaixo deste post outro que já fiz pra você em outro artigo.

      Resposta
    • 22/04/2018 em 13:21
      Permalink

      babaca alienado babaovo ,, defendendo atos ilegais.

      Resposta
    • 22/04/2018 em 13:36
      Permalink

      Se a questão é prova, processo seletivo, para promoção a QAO. entao, deveria ter sido definido a muito tempo pelo EB, mas isto não interessa a um processo obscuro, que visa a quebra da hierarquia e da constituição, escondendo informações e agindo na arbitrariedade. A corrupção se alimenta da confusão e falta de informação, e quem se serve disto alem de criminoso, se serve de migalhas e favores não tem capacidade, vive de aparências, e quando são colocados a provas já se sabe do resultado são derrotados, empobrecendo e descredibilizando a instituição. seu guilé guilé aprende enquanto pode.

      Resposta
    • 23/04/2018 em 12:58
      Permalink

      Simplesmente rídiculo seu comentário.

      Resposta
  • 22/04/2018 em 13:06
    Permalink

    Gule Gule…..um idiota. promovem so 70% das turmas de AMAN ? O processo é ilegal seu ignorante….sendo assim todos tem direito. Gule Gule um idiota…..tem provas de varios punidos co Prisões, outros com todas as modalidades de promoções que tem no EB. Gule Gule….um puxa saco…..pessoal não caiam no papo deste lambe botas………ou é um QAO lambe Botas ou um desprezível oficial que quer desanima-los. Entre na justiça e não temam uma instituição que os despreza usando de ilegalidades……mais na realidade não é a instituição, são oficiais sem escrúpulos.

    Resposta
  • 23/04/2018 em 13:00
    Permalink

    Aos preteridos não é relevante ficar no chororô. O único caminho é a justiça.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.