4 comentários em “Enquete – Você Concorda com o Emprego das Forças Armadas no Rio de Janeiro? (Vote e Opine)

  • 09/02/2018 em 15:22
    Permalink

    Asa forças armadas foram feitas para outros fins, não para cobrir falhas das secretarias de segurança dos estados !

    Resposta
  • 11/02/2018 em 07:16
    Permalink

    Forças Armadas do Brasil, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Força Aérea, são instituições nacionais, permanentes e regulares que têm como missão constitucional zelar pela defesa da Pátria, pela garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa destes, da lei e da ordem.
    O Brasil é um Pais sem lei e em completa desordem. O Exército deveria ser empregado não só no Rio de Janeiro, mas também em Brasília para acabar com este bando de traficantes e políticos ladrões e bandidos que matam e roubam o nosso País. Pra eles só a morte. Tem que passar geral.

    Resposta
  • 27/02/2018 em 22:16
    Permalink

    PALAVRAS DO EX-CHEFE DA POLICIA CIVIL DO RIO HELIO LUZ:

    OO ex-chefe da Polícia Civil no Rio de Janeiro, Helio Luz, 72 anos, criticou a intervenção militar no Rio de Janeiro. “Por que cercar a favela, se o crime não está ali? O cerne da questão da insegurança não está ali. Aquilo ali é o resultado”, disse ele em entrevista à BBC Brasil;
    “Quem paga a conta no final é o favelado. Somos o país da desigualdade. E ficamos preocupados porque tem problema, entende, na senzala.
    Afrouxou a senzala, então agora tem que apertar de novo. Então chama o capitão do mato para dar uma solução na senzala do século 21”, disse
    27 DE FEVEREIRO DE 2018 ÀS 14:12
    “O problema social está no centro da questão da favela, e a questão de segurança do Estado é uma decorrência. Quem financia a droga que está lá? É um deboche achar que o favelado tem capital suficiente para bancar a ida, vinda e perda de qualquer quantidade de entorpecentes”, acrescentou.

    Segundo Helio Luz, o bandido brasileiro “usa terno e gravata”.

    “Se ele (o general Braga Netto) quiser aprofundar as investigações, ele vai parar nas mesas de câmbio que operam na avenida Rio Branco (no centro do Rio).

    Ninguém pode imaginar que o menino da favela tenha capital o suficiente para bancar os entorpecentes que circulam ali.

    Quem detém o capital que financia as drogas tem uma mesa que opera câmbio na Rio Branco e um filho que frequenta bons colégios.

    Se o general chegar lá, aí realmente vai estar combatendo o crime e melhorando as condições de segurança do Rio”, afirmou.

    O problema do Rio não são os bandidos. O problema do Rio são os mocinhos. Se ele recuperar o quadro de mocinhos, ele pode dar uma atenção real ao quadro de bandidos. SÃO FRAGMENTOS DA ENTREVISTA……..27 DE FEVEREIRO DE 2018 ÀS 14:12

    Resposta
  • 24/03/2018 em 08:21
    Permalink

    concordo entre aspa…era pra ser assim os reservista na guarda nacional pra combater os traficantes e as milicias no rio de janeiro em conjunto com a policia federal e rodoviaria federal.os homem da guarda nacional era pra ser so reservista acima dos quarentas anos porque nao iria se comrroper com o crime organizado recebendo um bom salario igual aos policias federais ..sendo eles casados pai de familia isso seria um diferencial porque um pai de familia nao iria colocar sua familia em risco se comrropendo com o narcotrafico…todos armados e treinado com as policias federais eles iria enganjando todos anos ate se estabilizar mostrando um bom serviços a sociedades…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.