General Etchegoyen é o mentor do uso do Exército contra greve de caminhoneiros

Nota do Editor: Mais de 20 Generais compondo o Governo Temer, em cargos de 1º e 2º Escalão – Por quê?

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, afirmou nesta sexta-feira (25) que as Forças Armadas atuarão de maneira “rápida” e “enérgica” para liberar as rodovias bloqueadas por caminhoneiros pelo país (veja no vídeo acima).

Silva e Luna deu a declaração após se reunir com os comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica para definir a atuação dos militares.

Mais cedo, nesta sexta, o presidente Michel Temer afirmou em pronunciamento no Palácio do Planalto que havia acionado as tropas federais para liberar as estradas onde há bloqueios.

“Tão logo o presidente assine o decreto que autoriza o emprego das forças, será empregado. Uma ação rápida, integrada e de forma enérgica como deve ser o emprego de forças”.

Após a entrevista de Silva e Luna, o Ministério da Defesa divulgou nota (leia a íntegra mais abaixo) na qual informou como as Forças Armadas atuarão:

  • Distribuição de combustível nos pontos críticos;
  • Escolta de comboios;
  • Proteção de infraestruturas críticas;
  • Desobstrução de vias e acessos às refinarias, bases de distribuição de combustíveis e áreas essenciais.

“A principal ativadade é preservar as infraestruturas críticas, preservar o movimento dessas áreas mais críticas, particularmente de refinarias – entradas e saídas -, portos e aeroportos, de modo que permita a circulação e evitar o desabastecimento das áreas onde a sociedade já está se ressentindo. Esse é o trabalho que as forças vãofazer”, afirmou Joaquim Silva e Luna.

Segundo o Ministério da Defesa, participaram da reunião com o ministro da Defesa:

  • Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército;
  • Eduardo Bacellar Leal Ferreira, comandante da Marinha;
  • Nivaldo Rossato, comandante da Força Aérea;
  • Paulo Humberto, comandante de Operações Terrestres do Exército;
  • Ademir Sobrinho, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.
Michel Temer afirma que forças federais vão ajudar no desbloqueio das estradas

Michel Temer afirma que forças federais vão ajudar no desbloqueio das estradas

Após uma reunião de mais de sete horas no Palácio do Planalto, nesta quinta (25), governo e representantes dos caminhoneiros anunciaram uma proposta de acordo para suspender a paralisação da categoria por 15 dias.

Desde o início da semana os caminhoneiros de todo o país têm feito protestos nas estradas contra o aumento no preço do diesel.

Com a paralisação, postos têm ficado sem gasolina, diversos produtos não estão chegando aos supermercados e falta querosene em aeroportos, por exemplo.

Na reunião desta quinta, o governo propôs, entre outros pontos, manter a redução de 10% do diesel nas refinaria e reajustar o preço do combustível com periodicidade mínima de 30 dias.

Essa operação, de acordo com o Ministério da Fazenda, custará à União R$ 4,9 bilhões até o fim deste ano. O valor deverá ser repassado à Petrobras a título de compensação.

Caminhoneiros bloqueiam estradas no Rio e em São Paulo

Caminhoneiros bloqueiam estradas no Rio e em São Paulo

Íntegra

Leia abaixo a íntegra da nota do Ministério da Defesa:

Nota à imprensa: reunião do ministro da Defesa com comandantes das Forças Armadas

Brasília, 25/05/2018 – O ministro da Defesa Joaquim Silva e Luna reuniu-se na tarde de hoje com os Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica, com o seu Chefe de Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas e com o Comandante de Operações Terrestres do Exército para definir as atividades a serem desencadeadas pelas Forças Armadas, a fim de possibilitar o retorno à normalidade das atividades no País.

O emprego das Forças Armadas será realizado de forma rápida, enérgica e integrada.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom) Ministério da Defesa

8 comentários em “General Etchegoyen é o mentor do uso do Exército contra greve de caminhoneiros

  • 25/05/2018 em 19:59
    Permalink

    Que cara de tacho ficaram o etchegoyen e o Silva e Luna ao lado de bandidos apoiando o temer! Lutar contra os caminhoneiros será uma furada total pa o EB! Barro! Quem se junta aos porcos comem lavagem!

    Resposta
  • 25/05/2018 em 20:03
    Permalink

    Que furada hein, lutar contra uma classe trabalhadora é barro!

    Resposta
  • 25/05/2018 em 22:16
    Permalink

    ‘Sargentao Honrado’, permita-me discordar, mas caminhoneiro é classe trabalhadora quando está trabalhando, dirigindo caminhão. Quando está tornando a vida do brasileiro um inferno e colocando em risco a estabilidade do país, no mínimo ele é massa de manobra, um idiota útil, servindo aos sindicatos que são máfias e agindo como terroristas. A população está sem combustível, sem gás, e em breve estará sem comida e sem hospitais. Sou a favor de que o preço do combustível baixe, mas colocar fogo no país é uma atitude que merece ser combatida com mão de ferro.

    Resposta
    • 25/05/2018 em 23:22
      Permalink

      não sou a favor do eb entrar nessa furada para manter alguns cargos comissionados de generais .

      Resposta
    • 26/05/2018 em 05:55
      Permalink

      Mesmo que os caminhoneiros não parassem as estradas, se somente não trabalhassem ja viraria um caos. sou a favor deles CANSEI DE GREVE. você só esta vendo seu lado, como a maioria dos egoístas, eles estão lutando por eles contra políticos ladrões, em um pais que ninguém faz nada pra melhorar, eles estão fazendO algo. PARABÉNS CAMINHONEIROS. EB idiota, logo mostraram aos civis o que realmente são, incompetentes e não patriotas, lutando contra povo trabalhador.

      Resposta
  • 26/05/2018 em 09:58
    Permalink

    Lamentável essa postura! O povo agoniza e nós vamos da o tiro de misericórdia.

    Resposta
  • 27/05/2018 em 12:58
    Permalink

    Aves de mesma plumagem” sem a mínima confiança em nossos chefes!

    Resposta
  • 27/05/2018 em 14:40
    Permalink

    Com.o oficiais da PM vou para guerra, agora oficiais do EB estou fora! Fica a dica! Praça véi!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.