Inédito: documentos revela promoção ao QAO, de militares com diversas Prisões

Obtivemos acesso aos documentos de processo de promoções ao QAO, fornecidos pela própria DAProm. Segundo a fonte, o Subtenente preterido na promoção é do Quadro de Material Bélico de Manutenção de Automóveis, tendo concorrido às promoções em Dezembro de 2015, Junho de 2016 e Dezembro de 2016.

A documentação fora obtida por meio do PAP – Pedido Antecipado de Provas, interposto na Justiça Federal, atualmente em posse do judiciário e do advogado do autor. Os documentos fornecidos servem, possivelmente, para todas as lides referentes à obtenção judicial de promoções ao QAO, como prova de supostos erros ou desvios de finalidade, cometidos pela DAProm e CPQAO, uma vez que, em regra, não fora observado o princípio basilar do Exército Brasileiro – É dizer a Disciplina, bem como inobservada a Meritocracia.

TOTAL DESCALABRO – COMO A CP-QAO NÃO ENXERGOU?

O autor da ação judicial, em questão, não possui punições na carreira, mas foi preterido por militares que possuem punições em ficha disciplinar. Promoções de militares com diversas prisões, outro com todas as modalidades de punições disciplinares do Exército, além de prisão não cancelada, constando o demérito demérito em Ficha de Valorização de Mérito.

Segundo a fonte, no total foram promovidos entre Dezembro de 2015 e Dezembro de 2016 no Quadro de MB Auto, 11 (onze) militares com Prisões em Ficha Disciplinar, 20 militares com Detenções Disciplinares em Ficha Disciplinar, também existiu militares promovidos com Impedimentos e Repreensões e, pior, militar reincidente em todos os tipos de punições.

QUESTIONAMOS

Às promoções são realmente por merecimento, como tanto prega a DAPROM e CPQAO?

Onde esta a legalidade e a legitimidade que tanto declara possuir a DAPROM e CPQAO, nos processos judiciais correndo nas diversas varas e tribunais da Justiça Federal do Brasil?

Como fica a disciplina, pilar da Instituição?

Existe Meritocracia nos Processos?

REFLEXÃO

Repare, com base nas provas obtidas, que a DAProm/CPQAO, supostamente não observa a Constituição Federal, Estatuto dos Militares, Lei de Processo Administrativo Federal (Lei 9784/99), além de descumprir a própria legislação da Força Terrestre, no que cerne os critérios de promoção ao QAO que reza: “a promoção é por merecimento (Portaria 1.496 de 11 de Dezembro de 2014 e Informex nº 10 do Comandante do Exército, de 10 de abril de 2015)

PROVA DAS PROMOÇÕES DE “FICHA SUJA”, EM DETRIMENTO DO “FICHA LIMPA”

|Link das provas das ilegalidades:

  • Militar com todas modalidades de Punições Disciplinares.
  • Militar com 3 Prisões e 2 Detenções.
  • Militar com Prisão não Cancelada.

 

  • Militar com 2 Prisões e Detenção.
  • Militar com 1 Prisão e 4 Detenções.

RECONHECER A OPORTUNIDADE DE MELHORIA – PUBLICIDADE NAS PROMOÇÕES

Importa notar que a nossa amada instituição, carece acabar com processos de promoções sigilosos e discricionários, que não preza pela transparência e publicidade tão caras ao Estado Democrático de Direito.

De certo, que o General Villas Boas fará leitura aguçada dessa matéria.

“Se quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmos – Mais uma Vez”

 

27 comentários em “Inédito: documentos revela promoção ao QAO, de militares com diversas Prisões

  • 10/09/2018 em 18:03
    Permalink

    Provavelmente a CPQAO não enxergou porque promove apadrinhados e não os que verdadeiramente merecem…….fica todos os processos e promoções sobre suspeita de ilegitimidade já que não prezam pela transparência.

    Resposta
  • 10/09/2018 em 18:16
    Permalink

    Infelizmente, isso não é novidade… Tem até militares com homicídios e condenação por tortura que foram promovidos… Onde está o judiciário nessas horas ????? Participando de festas e recebendo medalhas e diplomas de Generais…. Será que ainda não perceberam que estão sendo comprados ???
    E o MP ????? Tem que apurar…

    Resposta
    • 10/09/2018 em 21:57
      Permalink

      O judiciário sabe muito bem que esta sendo comprado em troca de formaturas, homenagens, diplomas, medalhas etc…

      Resposta
  • 10/09/2018 em 19:04
    Permalink

    Isso todos que foram preteridos já sabiam, mais agora tá provado. Triste realidade da força (com “f” minúsculo mesmo,32(trinta e dois) anos que foram para o ralo.

    Resposta
  • 10/09/2018 em 21:28
    Permalink

    Fico a pensar quando o Brasileiro levará a sério os seus afazeres.

    Brincar de exército é fácil, difícil é fazer manobras para promover apaniguados.

    Se procurar tem mais coisas estranhas às leis, quem sabe compras, pedidos, descasos, indiferença, ódios, amores, em fim quem sabe o judiciário um dia apurará a letimidade do ato administrativo.

    Resposta
  • 10/09/2018 em 23:28
    Permalink

    Não vejo plausibilidade jurídico-administrativa em proibir um militar que já sofreu várias sanções disciplinares em ascender ao posto de Oficial QAO, pois a maioria dos casos são de bons militares que passaram momentos da carreira sendo perseguidos por marginais com estrelas no ombro. Vamos ao caso do bandido do Tenente-Coronel DE Infantaria GLEISON ADRIANO COUTINHO MAGALHÃES, que atualmente presta seus desserviços sociais nas dependências da vergonhosa administração militar do Hospital Militar de Área do Recife (HMAR); o cara quando era Tenente no 4° Batalhão de Polícia do Exército em Olinda, estando de Oficial-de-Dia, invadiu de madrugada e com a pistola em punho, o domicílio (PNR) da veterinária do quartel e praticou sexo forçado com empregada dela. Daí, passou a se esconder malandramente nas asas criminosas da HOMOSSEXUAL ENRUSTIDA (não se aceita como tal – tem problema mental – um trauma – alguma paranóia de não ser aceita na sociedade), a Tenente-Coronel Mérdica Psiquiatra ANGELA TAVARES BEZERRA, que pasdou a emitir laudos para safar os crimes do lixo tarado. Feito o jogo safado ou sujo, como queiram, coube ao bonzinho Ministério Público Militar em Recife, denunciar o oficial exemplar, apenas por dois crimes: abandono de posto e invasão de domicílio alheio. O tão malvado MPM (para praças, é claro!), para o bem da Nação, decidiu abafar o crime principal que é cometido por doentes mentais sexuais (chamado no bom ou no ruim português de ESTUPRO). Daí, o Gleison exemplar não conheceu o sol nascer quadrado, pois sabe como funciona as coisas quando se trata de punir oficiais oriundos da AMAN, né! O cara de pênis foi condenado e depois entrou malandramente na exemplar administração castrense em Brasília para ser promovido por ressarcimento de preterição e sabe o que aconteceu meus caros aspirantes à QAO? ganhou quase MEIO MILHÃO DE REAIS e vem sendo promovido até hoje, sem nenhum estresse (kkkkkkkkkk). É preciso saber quanto a mafiosa Psiquiatra covarde criminosa levou dessa bolada né? Essa mesma homossexual bandida, vem há anos reformando militares sadios, com proventos proporcionais ao tempo de serviço, como forma de retaliá-los por manterem alguma luta dentro da instituição por algum direito cristalino, como é o caso deste militar que vem sendo reiteradamente perseguido por falar a verdade e desnudar as canalhices que acontecem dentro da instituição Exército Brasileiro. Mas muitas águas irão rolar e cada bandido que pegue seu melhor colete salva-vidas, pois eu não irei silenciar enquanto insistirem na armação de me REFORMAREM COM PROVENTOS PROPORCIONAIS AO MEU CARO TEMPO DE SERVIÇO. 1° Sargento de Comunicações Luciano José da Silva.

    Resposta
    • 11/09/2018 em 09:57
      Permalink

      Tambem não sou contra Subs serem promovidos com punições, o problema é subs sem punições não serem promovidos. Sobre o Cel criminoso, no EB é cheio de oficiais criminosos, com moral de cueca, ladroes do erario publico na maioria. Faça uma denuncia sobre este caso do Cel no MPF…..não no MPM que encobre crime de oficiais.

      Resposta
  • 11/09/2018 em 09:56
    Permalink

    Quanto tempo mais vai levar para os Arautos da Ética da Moral e da Decência, reconhecer que erraram ou vão esperar pela vergonha de ver outros poderes da República, intervindo, declarando que são incompetentes no gerenciamento de carreiras públicas, passando pela humilhação de perder o poder de gerenciar o Plano de Carreira dos seus soldados!

    Resposta
  • 11/09/2018 em 10:00
    Permalink

    Isso chegar ser um insulto ao meu caráter

    Resposta
  • 11/09/2018 em 13:35
    Permalink

    Vergonha! Absurdo que acontece há muitos anos. Não há mais espaço na nossa sociedade, nem de longe para esse tipo de arbitrariedade existir ainda nos dias de hoje! Parece que o Exército Brasileiro parou no tempo! Inadmissível isso existir hoje, um absurdo! Praça tem q ter lei do cargo, chega, tem q acabar com isso. Projeto de Lei já para o cargo. Esses Comandantes acham que podem contrariar as leis e vemos que muitos conseguem se safar da espada da cega Justiça. Isso tem que ser escancarado para a sociedade civil, por toda a mídia, em tidos os meios de comunicação possíveis até essa situação absurda acabar. Isso me fez lembrar das esposas nas portas dos quartéis da PM do Rio algum tempo atrás. Mas acho q ñ vai ser preciso isso.

    Resposta
  • 11/09/2018 em 18:48
    Permalink

    Caros colegas, é notório que os senhores não entenderam a essência para a promoção do ST ao QAO. Tanta experiência e tão pouca prática. A legislação, RIPQAO, determina os requisitos mínimos para tal promoção, que são quase 3 (três):

    1º – Ser semianalfabeto, ou seja, possuir o ensino médio/2º grau;
    2º – Ter sofrido até duas prisões disciplinares no período de um ano, ou seja, está no comportamento BOM; e por último e esquecido
    3º – Ser possuidor do CHQAO.

    O mais é apenas devaneios daqueles que sempre primaram pela luxúria. Impedindo o avanço de homens dignos e honrados.

    Resposta
    • 13/09/2018 em 08:50
      Permalink

      No meu entender falou tudo, embora o CHQAO seja apenas para 2019 ou 2020, o problema não é quem foi punido ser promovido, o problema é quem NUNCA foi punido NÃO ser promovido sem uma justificativa plausível. peço licença para reproduzir parte de sua sentença. ” O mais é apenas devaneios daqueles que sempre primaram pela luxúria. Impedindo o avanço de homens dignos e honrados.”

      Resposta
  • 13/09/2018 em 20:54
    Permalink

    Esse é o grande problema do EB, em particular aos Praças: desunião, inveja e egoísmo. Quer dizer que o lobinho levou uma prisão e por esse ato de 30 anos atrás ele não mereça ser promovida a QAO? Vamos realmente olhar só as coisas ruins que o militar faz e esquecer as coisas boas.. Eu tenho uma prisão, serviu para eu aprender e foi realmente muito bom para mim. E tenho certeza que serei promovido a qao pois vou construir minha carreira pautada em trabalhar, fazer o certo, sem precisar babar oficial.
    Selva!

    Resposta
    • 15/09/2018 em 06:38
      Permalink

      E o militar que não possui punição na carreira?

      Resposta
      • 22/10/2018 em 00:29
        Permalink

        Nem sempre o militar que nunca foi punido é o melhor. Muitos casos, alguns militares fazem vistas grossas às irregularidades cometidas pelos seus Comandantes. “Não vou fazer ou falar isso porque senão vou ficar queimado.” Fora os milhares de babões Brasil à fora. É ou não é verdade? Fora o fato que, atualmente, a carreira dos praças virou uma corda bamba (hoje vc está bem, amanhã mal). Luta por pontos da Comissão de Promoções e por conceito no SGD. Quer ver um exemplo? Vi um ST aqui do Batalhão não falar nunca mais com um Sgt, só porque o segundo foi agraciado com a Medalha Marechal Osorio e o primeiro não (achou que o cmt tinha o “dever” de agraciar o mais antigo. Sendo que a Legislação não prevê tal obrigatoriedade). Já vi, por incrível que pareça, militar mudar de time de dois em dois anos (de acordo com o time do Comandante).
        E antes que diga. Eu fui punido no meu segundo ano de sargento (com três punições) e nem por isso, deixei a moral cair. Sou “cu” de ESA mas, graças a Deus, alcancei a 1ª Colocação no CAS. Tenho, também 3 idiomas cadastrados e curso superior.
        Vejo muita gente reclamando do EB mas poucas dispostas a querer mudar.

        Resposta
      • 22/10/2018 em 00:32
        Permalink

        Nem sempre o militar que nunca foi punido é o melhor. Muitos casos, alguns militares fazem vistas grossas às irregularidades cometidas pelos seus Comandantes. “Não vou fazer ou falar isso porque senão vou ficar queimado.” Fora os milhares de babões Brasil à fora. É ou não é verdade? Fora o fato que, atualmente, a carreira dos praças virou uma corda bamba (hoje vc está bem, amanhã mal). Luta por pontos da Comissão de Promoções e por conceito no SGD. Quer ver um exemplo? Vi um ST aqui do Batalhão não falar nunca mais com um Sgt, só porque o segundo foi agraciado com a Medalha Marechal Osorio e o primeiro não (achou que o cmt tinha o “dever” de agraciar o mais antigo. Sendo que a Legislação não prevê tal obrigatoriedade). Já vi, por incrível que pareça, militar mudar de time de dois em dois anos (de acordo com o time do Comandante).
        E antes que diga. Eu fui punido no meu segundo ano de sargento (com três punições) e nem por isso, deixei a moral cair. Sou “cu” de ESA mas, graças a Deus, alcancei a 1ª Colocação no CAS. Tenho, também 3 idiomas cadastrados e curso superior.
        Vejo muita gente reclamando do EB mas poucas dispostas a querer mudar.

        Resposta
  • 14/09/2018 em 01:43
    Permalink

    A carreira do praca acaba em ST. E fato quem quer ser oficial tem que cursar a Academia Militar, 4 anos de lamba.
    Desculpe a intencao nao e ofender ngm mas e fato que se o camarada faz concurso pra sargento nao pode se achar no direito de virar auxiliar de oficial para depois nem em escala de of dia concorrer.
    Sub tinha que ganhar muito mais que o atual salario, isso sim. Essa e a letra, uma progressao salarial digna a todos os merecedores

    Resposta
    • 15/09/2018 em 06:36
      Permalink

      Primeiro, sub não sai oficial, sai auxiliar de oficial. oficiais da AMAN não consideram QAO oficial. Segundo, sub querem é o aumento salarial, não estrela nos ombros. três, um praça tira serviço de 20 a 22 anos, enquanto um oficial de AMAN tira 5 anos de serviço apos sair da escola, e oficiais de AMAN e temporário ainda querem que QAO, tenente velho volte para escala……tomem vergonha na cara de vocês moleques e respeitem um cidadão mais velho.

      Resposta
      • 18/09/2018 em 21:51
        Permalink

        Quer o peso das estrelas e nao quer o onus. Camarada vc esta mto equivocado em respeitar a idade, no exercito respeita-se a hierarquia independentemente da idade. Sabia que ia tirar servico por 20 anos, entao nao reclame. Ah sim em momento algum disse que sub vira oficial, disse que vira auxiliar de oficial, o que e diferente (se e auxiliar de algo, e pq nao e esse algo).
        Tem que aumentar o salario das pracas isso sim, sao carreiras diferentes e devem ser bem remuneradas, sou favoravel a um sub ganhar o dobro do que ganha. agora se quer abater espada e sentir o peso da estrela nos ombros, tem que fazer o que todos fazem.

        Resposta
  • 14/09/2018 em 17:12
    Permalink

    Fico bastante chateado em saber que o Exército que defendi durante toda minha vida vá deixando essa mácula em sua vida administrativa. Acho que fui para a Reserva sem conhecer realmente esse Exército que os civis tanto defendem, vencedor anualmente do prêmio de Instituição mais confiável para o Brasileiro. Repito e sempre repitirei, fui para a Reserva com domente 2 Quadros de Acesso, entretanto, por ser ultrapsssado por militares do Quadro de Acesso anterior com quantidade de pontos que superavam 40 pontos, não concordei com essa grande palhaçada, entrei com um Mandado de Segurança mais perdi, indo na rota de cabeça erguida e sem arrependimento até hoje pois estou estudando e esperando ser chamado num processo seletivo da educação do Piauí. Me admiro que militares na reserva ainda postam texto como anônimos. Esses foram covardes na ativa e permanecem covardes na reserva.

    Resposta
  • 17/09/2018 em 00:52
    Permalink

    Gostaria de perguntar ao Procurador de Justiça Militar Ricardo de Brito Albuquerque Pontes Freitas, por que você não denunciou o agora Tenente-Coronel GLEISON ADRIANO COUTINHO MAGALHÃES pelo horrendo crime de estupro, que ele cometeu contra uma indefesa mulher, que era a empregada da Veterinária do 4° Batalhão de Polícia do Exército??? Por que esse oficial exemplar não foi nem reformado tampouco expulso pelo lindo crime cometido??? O senhor deve serias explicações à sociedade brasileira, pois por apenas está lutando legalmente pelo meu direito, os seus amigos oficiais estão perpetrando a minha REFORMA MILITAR. Moralmente falando, o senhor acha que isso está correto??? O senhor tem coragem de trazer a verdade desse caso a tona??? O senhor faz parte dessa máfia chamada sociedade secreta Maçonaria??? Por que o senhor até hoje nada fez contra esse grave cometido pelo oficial em tela???

    Resposta
  • 20/09/2018 em 08:11
    Permalink

    Exército é igual ao PT, enquanto a Corte beneficia-se com os trabalhos dos Servos, estes últimos apenas sempre provaram o veneno.
    NADA MUDARÁ!!!

    Resposta
  • 20/09/2018 em 08:29
    Permalink

    Caro Fagundes, o EB que arrota legalidade através do Comando, não respeita a Hierarquia nas promoções de Sub a 2º Tenente QAO. Há muitos Sub de 87 que ainda esperam enquanto o EB vai promover a turma de 93. Se for quebrada a Hierarquia dos oficiais reclamam na hora. Cobram respeito a Hierarquia mais não respeitam na promoção de praças (Não respeitam a Constituição e as Leis). Quem não respeita as leis é o que? Uma coisa concordo com você, to nem ai pra sair oficial, quero um salario digno, coisas que nossos superiores não dão a tropa. A estrelas e espada os senhores podem enfiar onde quiser. Vocês são bons em retirar direitos de seus subordinados, dois maiores, tipo promoção, aos menores, tipo vale transporte.

    Resposta
  • 24/09/2018 em 19:00
    Permalink

    Esse TC Gleison como Asp Of já era pederasta no interior de SP. Fala sério!

    Resposta
  • 13/10/2018 em 20:09
    Permalink

    Vergonha, simplesmente vergonhoso, é de Caxias revirar no túmulo.

    Resposta
  • 09/11/2018 em 16:25
    Permalink

    Termina logo esse QAO e equipara o salário de S Ten com o de Cap e tá bom…

    Resposta
  • 18/11/2018 em 21:36
    Permalink

    Realmente como falou o tal de fagundes logo acima, Sub raiz não está nem aí pra estrela ou espada, quer é um salário melhor e RESPEITO, respeito esse que o Exército não tem com aqueles que dedicaram sua vida à instituição.

    Concordo também com aquele que diz que o Exército goza de uma confiança e credibilidade extrema da sociedade civil, mas isso se baseia em 2 fatores:
    1 – O civil não conhece a instituição, não faz a menor idéia do que acontece dentro dos muros dos quartéis, se conhecesse 10% ficaria abismado com os desmandos de toda ordem;
    2 – Sempre que o Exército aparece em benefício da população civil, ou é auxiliando pobres em enchentes e situações similares e isso quem faz é a tropa, normalmente pelotões com sgts à sua frente ou então fazendo “agradinhos” à elite da Sociedade, com jantares/almoços, homenagens em formaturas, concessão de diplomas e medalhas…

    Entrei para o Exército há 30 anos e entrei para ser SARGENTO, no princípio era um orgulho exercer minhas funções, representar uma instituição respeitada, envergar aquela farda verde oliva; fui muito bem classificado em meu curso de formação, depois em meu curso de especialização; exerci diversas funções sempre com competência e dedicação – me realizava sendo SARGENTO – logo depois fiz o curso de Aperfeiçoamento e mais uma vez fui muito bem classificado, sempre atingi os objetivos com muito MÉRITO, altos graus em cursos e testes físicos e de tiro que todos aqui sabem o que são; recebi as promoções de sargento até ser promovido a Subtenente – tinha orgulho de ser Sub – o respeito dos mais modernos era natural, sempre fui exemplo de competência, trabalho e tratamento; porém esse mesmo respeito não era obtido “para cima”, pois nunca compactuei com o “mal feito”, sempre exerci minhas funções como SUBORDINADO mas nunca admiti ser tratado como SERVIÇAL, fiz um juramento e o Exército me pagava para trabalhar e não para PAJEAR; tive chefes competentes e que sabiam tratar os praças com o devido respeito, mas também tive chefes boçais que achavam que não deviam servir à Instituição e sim deveriam servir-se dela e aí incluem-se servir do trabalho dos subordinados e essa é UMA das falhas da Instituição, os mesmos oficiais que trabalham mal e usam a Instituição e seus integrantes, se valem de suas prerrogativas para fazerem o que bem entenderem da vida do subordinado através da avaliação e o pior, através de contatos escusos com outros “colegas” que estejam em funções chave e que exerçam suas missões sem escrúpulos.
    Não conheço a fundo o funcionamento de todo o Exército, mas qualquer um que tenha passado sem sucesso por alguns QUADROS DE ACESSO e tenha olhado com atenção o que aconteceu, sabe muito bem que ESCRÚPULO, LEGALIDADE e tantos outros adjetivos necessários ao CORRETO cumprimento do dever não são adotados pela DAPROM, lá ocorrem desmandos de toda ordem, lá eles escolhem quem é promovido e quem não é promovido ao QAO, lá eles são deuses e não admitem questionamentos administrativos, pois requerimentos são respondidos dentro de seu interesse de nada mais.
    Como disse anteriormente, entrei para o Exército para ser SARGENTO, porém com o passar dos anos, as situações se apresentam e vi-me diante dos portões do QAO, sim, por mérito eu cheguei cedo a esses portões, nunca me preocupei com isso, mas minha vez chegou…
    Chegou a primeira, vi colegas serem promovidos e eu ficar para trás…
    Chegou a segunda, idem, outros colegas promovidos e eu de novo para trás…
    e assim sucessivamente, terceira, quarta…
    DÉCIMO QUADRO DE ACESSO e continuava como STen.
    Não fiquei triste por não alcançar a estrela de 2º Ten QAO, fiquei decepcionado.
    Decepcionado com a Instituição que servi e defendi por 30 anos; uma instituição na qual ouvi por 30 anos que era formada por HOMENS RESPEITADOS, hoje sei que tem realmente muitos homens respeitados, eu me considero 1 deles, mas também é formada por muitos que não merecem ser chamados de HOMEM – e aqui não tem nada de homofobia – muitos “militares” pautam suas condutas em mentiras, em atitudes baixas, em conveniências e conivências…temos Batalhões de MARIAS FOFOQUEIRAS…
    São esses cidadãos sem escrúpulos, sem respeito, sem vergonha na cara que prejudicam homens de respeito, ao promoverem quem eles escolhem e não quem reúne condições.
    São esses cidadãos que gozam da admiração dos civis…

    A nós cabe 1 atitude: procurar a reparação na VIA JUDICIAL.

    JUSTIÇA NESSES VAGABUNDOS ! ! !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.