Preocupante: militares das Forças Armadas integrantes de Milicias são Presos.

Por G1 Rio

 

Polícia faz a maior operação contra a milícia no Rio

Polícia faz a maior operação contra a milícia no Rio.

Dois soldados do Exército, um da Aeronáutica e um bombeiro estão entre as 142 pessoas presas na manhã deste sábado (7), durante uma operação de combate à milícia. De acordo com a Polícia Civil, entre os suspeitos de integrar grupos criminosos que atuam na Zona Oeste do Rio não foi identificado nenhum PM.

Os detidos estavam numa festa em um sítio em Santa Cruz, onde a polícia encontrou diversos carros importados, fuzis, granadas e até roupas militares. Por volta das 19h, a polícia divulgou um novo balanço da operação, que teve também sete menores apreendidos. Veja abaixo os itens apreendidos durante a operação:

  • 13 fuzis
  • 15 pistolas
  • 4 revólveres
  • Carregadores
  • 1 granada
  • 10 carros roubados
 Fuzis foram apreendidos em sítio considerado quartel general da milícia em Santa Cruz (Foto: Fernanda Rouvenat / G1)Fuzis foram apreendidos em sítio considerado quartel general da milícia em Santa Cruz (Foto: Fernanda Rouvenat / G1)

Fuzis foram apreendidos em sítio considerado quartel general da milícia em Santa Cruz (Foto: Fernanda Rouvenat / G1)

De acordo com as investigações, o sítio era usado como um quartel general da milícia, de onde os grupos saiam para agir em outros bairros da Zona Oeste da cidade. A festa que aconteceu na noite desta sexta (6) tinha alguns itens personalizados como pulseira vip, ingresso numerado e copo com tema da festa. Quando a chegada dos agentes, houve muito tiroteio. Quatro criminosos morreram no confronto.

Wellington da Silva Braga, o Ecko, líder da que é considerada a maior milícia do Rio (Foto: Reprodução)Wellington da Silva Braga, o Ecko, líder da que é considerada a maior milícia do Rio (Foto: Reprodução)

Wellington da Silva Braga, o Ecko, líder da que é considerada a maior milícia do Rio (Foto: Reprodução)

Polícia diz que maior milícia do RJ será enfraquecida após prisões

Com as prisões da operação deste sábado, a polícia garante que o grupo de Wellington da Silva Braga, o Ecko, líder da que é considerada a maior milícia do Rio, será enfraquecido. “Não vamos diminuir a nossa força e vamos atuar incessantemente contra a milícia. Outras operações virão. Não tivemos nenhum policial ferido, e quem resistiu à ação da força policial resistiu com fuzis, armas de grosso calibre, e teve resposta necessária e suficiente a essa ação. A Polícia Civil não vai recuar”, ressaltou o chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa.

Mais de 80 suspeitos de integrar grupo de milicianos são presos em operação na Zona Oeste do Rio (Foto: Divulgação)Mais de 80 suspeitos de integrar grupo de milicianos são presos em operação na Zona Oeste do Rio (Foto: Divulgação)

Mais de 80 suspeitos de integrar grupo de milicianos são presos em operação na Zona Oeste do Rio (Foto: Divulgação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.