“Time de Ouro”: Bolsonaro escolhe Sérgio Moro para Ministro da Justiça

 

MF Murilo Fagundes*

postado em 31/10/2018 15:49 / atualizado em 01/11/2018 10:36

(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
Com redução da quantidade de ministérios hoje existentes na Esplanada, Jair Bolsonaro está perto de bater o martelo em relação à estrutura do próximo governo. Após divulgar quatro nomes de ministros e causar polêmica pela união das pastas da Agricultura e do Meio Ambiente, uma disposição divulgada por aliados propõe a fusão de setores como Educação, Cultura e Esportes, além da criação de um superministério da Justiça, que pode ser comandado pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Criminal de Curitiba.
No Twitter, rede social onde Bolsonaro marca presença diariamente desde o início da campanha, o presidente eleito afirmou que os “ministérios não serão compostos por condenados por corrupção, como foram nos últimos governos”.
Além disso, o futuro chefe do executivo federal disse que anunciará “os nomes oficialmente em minhas redes”. “Qualquer informação além é mera especulação maldosa e sem credibilidade”, completou. A declaração se dá depois da especulação do nome de Alberto Fraga, deputado federal que se candidatou ao  Governo do Distrito Federal e acabou derrotado neste pleito, para assumir algum ministério.
A lista – ainda não oficial – foi desenhada nesta quarta-feira (31/10), na primeira reunião do presidente eleito com a sua equipe depois das eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.